Empresários são suspeitos de fraudar licitações em Seropédica (Martinazzo), Itaguaí (Mota) e Niterói (Rodrigo Neves) - por TV GLOBO

O mesmo grupo é acusado de cometer irregularidades em Niterói e Itaguaí. Prefeitura de Niterói cancelou contrato de R$ 30 mi com empresa e...

O mesmo grupo é acusado de cometer irregularidades em Niterói e Itaguaí. Prefeitura de Niterói cancelou contrato de R$ 30 mi com empresa envolvida.

O mesmo grupo de empresários que é acusado de fraudar licitações nas cidades de Itaguaí e Niterói também estaria cometendo irregularidades em Seropédica, como mostrou o RJTV. A prefeitura da cidade da Baixada Fluminense está sob suspeita de corrupção.

A Prefeitura de Niterói anunciou nesta quinta-feira (13), que cancelou um contrato de cerca de R$ 30 milhões com a Arkitec, uma das empresas acusadas de envolvimento no esquema de irregularidades.
Em 2011, a Prefeitura de Seropédica abriu uma licitação para o aluguel de máquinas pesadas, que seriam usadas em obras e pavimentação de ruas. O Ministério Público afirma que das quatro empresas que participaram do pregão, três pertenciam a um mesmo grupo: Locser, Marambaia Locação de Máquinas e Arkitec. A Locser tinha como sócios: Ronaldo de Jesus Passos e Carla Marinho dos Passos.

Meses antes da licitação, esses empresários se desfizeram de uma outra empresa: a Marambaia foi vendida para Romero de Faria Abdalla. Romero é irmão de Ronaldo de Faria Abdalla, que é dono da Arkitec.

A licitação foi vencida pela Marambaia, que recebeu quase R$ 20 milhões pelo serviço. Com o fim deste contrato, a Prefeitura de Seropédica abriu uma nova licitação, desta vez de R$ 3,8 milhões. E o mesmo grupo continuou prestando o serviço, desta vez representado pela Locser.

Sem saber que estava sendo gravado, um funcionário da empresa confirmou que a Locser pertence ao mesmo dono da Marambaia. “Aqui é a Marambaia”, perguntou o produtor. “Marambaia e Locser”, respondeu o funcionário. “Mas Locser e Marambaia são a mesma coisa?”, questionou o produtor. “As duas são aliadas: Marambaia e Locser. As duas. Os donos são os mesmos”, afirmou o funcionário. O escritório apontado como sendo da Marambaia está fechado e os vizinhos afirmam que o local está vazio há muito tempo.

No terreno onde a Locser guarda máquinas e caminhões, um funcionário disse que os donos não estavam.

O prefeito de Seropédica, Alcir Martinazzo, que está sem partido, teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores, mas conseguiu voltar dez dias depois por uma decisão da justiça. Ele é acusado de contratar funcionários fantasmas.

As denúncias também se espalham para a área de saúde. O RJTV mostrou que, das dez ambulâncias do Samu que circulam na cidade, apenas duas estavam funcionando.Na Clínica da Família, não havia médicos um dia depois da inauguração. Na educação, centenas de uniformes novos aguardavam distribuição.

Promotores do Ministério Público afirmam que um mesmo empresário utiliza a estratégia de ter várias empresas em nomes de laranjas para obter vantagens em licitações e ganhar contratos milionários.

Na semana passada, o MP fez uma operação na casa de Ronaldo Abdala e de outros 22 suspeitos de participar do esquema. Os agentes também estiveram na sede da Arkitec e outras cinco empresas. Ele é suspeito de forjar uma concorrência de R$ 30 milhões na Prefeitura de Niterói. Em Itaguaí, o empresário é suspeito de pagar propina ao ex-prefeito Luciano Mota, que teve o mandato cassado em março.

A prefeitura de Seropédica disse que não tem conhecimento da possível ligação entre as empresas, e que a licitação vencida pela Locser ocorreu dentro da lei. O município disse que não tem mais contrato com as outras duas firmas envolvidas no caso. A produção do RJTV não conseguiu contato com a Arkitec e com os empresários citados.

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/08/empresarios-sao-suspeitos-de-fraudar-licitacoes-em-seropedica-rj.html

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item