Noventa dias na Secretaria de Assistência Social de Itaguaí - por Aramis Brito

Tomei posse como Secretário da Assistência Social em 21 de maio. O clima estava pesado, o funcionalismo vivia um período de desconfiança, ...

Tomei posse como Secretário da Assistência Social em 21 de maio. O clima estava pesado, o funcionalismo vivia um período de desconfiança, estavam feridos, machucados, muitos haviam sofrido assédio moral, a gestão estava destruída, as unidades abandonadas, os profissionais sem condições de trabalho, o MP (Ministério Público) exigindo o cumprimento de normas do SUAS e sendo completamente ignorado, aluguéis das unidades atrasados, falta de pagamentos aos fornecedores, a terra estava arrasada. Diante desse quadro sombrio comecei a agir recebendo do prefeito Weslei carta branca para trabalhar, primeiro passo foi dialogar com o funcionalismo, a minha Subsecretária Silvia Keiko foi fundamental nesse processo. Dialogando com eles percebi que eram profissionais altamente qualificados e que apesar de feridos estavam dispostos a trabalhar na reconstrução da secretaria, depois fiz uma análise profunda com a equipe de gestão e finanças e vi que a secretaria possuía  verbas vinculadas (governo federal e estadual) que não eram utilizadas (os outros gestores não utilizavam porque não queriam prestar contas), fizemos imediatamente um planejamento e começamos a pagar sem gerar peso para os cofres da prefeitura tudo o que estava em atraso, dívidas com fornecedores, atrasos de alugueis, começamos a tirar a secretaria do improviso e do emergencial e começamos uma nova gestão fundamentada num planejamento a curto, médio e longo prazo, isso nos proporcionou em noventa dias comprar dois carros zeros, recuperar e iniciar as obras do Lar do Idoso (Chácara Brisamar/ Bairro Leandro), alugar um novo espaço para o Centro Pop (atende os moradores de rua), recuperar, reformar e reativar o CSEAS (Centro de Suporte Especializado da Assistência Social) que abrigará os moradores de rua, realizar a Conferência da Assistência Social ( 250 pessoas), recuperar o diálogo com parceiros: CSN, iniciar novas parcerias: Marinha do Brasil, equipar as unidades usando as verbas vinculadas, aumentar os atendimentos em todos os CRAS (Centro de Referência da Assistência Social) Mazomba, Califórnia, Centro, Engenho, Chaperó, Brisamar, proporcionou reuniões semanais com toda equipe técnica e com secretários de outras pastas (Controlador Geral, Procurador Geral, Secretário de Administração, Secretaria se Compras) instituímos a liderança compartilhada valorizando os profissionais e tomando
Decisões em conjunto, proporcionou o reinício das obras para o termino do Centro de Convivência, proporcionou a recuperação do ônibus da Assistência que estava sucateado e foi totalmente reformado, esse ônibus faz o trabalho de abordagem as famílias nos lugares de difícil acesso, proporcionou a licitação para compra de todas as necessidades das nossas unidades, usando sempre as verbas vinculadas. Foram noventa dias de muito trabalho, muitos desafios, muitos enfrentamentos, muitas confrontações, muitos obstáculos, mas conseguimos passar bem pela tempestade, agora é dar continuidade e buscar a cada dia fazer uma gestão ética, transparente e eficaz para que o usuário seja alcançado e tenha os seus direitos estabelecidos. Esse é o caminho para construirmos a cidade que todos querem.

Por Aramis Brito - Colunista do Blog Política de Itaguaí  

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item