Análise (5) - Meio Ambiente

Mais um espaço para discussão de temas importantes, que para seu bom funcionamento, dependem diretamente dos políticos da cidade. Para esse...

Mais um espaço para discussão de temas importantes, que para seu bom funcionamento, dependem diretamente dos políticos da cidade.

Para esse quinto bloco, lançamos o tema: Meio Ambiente.

Será o espaço para colocarmos nossa opinião sobre esse assunto tão em destaque na cidade hoje, visto dos investimentos como a CSA, o Porto Sudeste, Construção de Submarino Nuclear em terreno na Ilha da Madeira, duplicação da Rio-Santos, Arco-Rodoviário e as empresas que virão em virtude destas estradas etc.

Lembrando que este espaço tem sido o local onde nós cidadãos podemos expôr nossas idéias pois dificilmente se abrem espaços para a população opinar sobre algo. O que estiver aqui será encaminhado para os vereadores e outras lideranças políticas na cidade.

Vamos debater sobre as questões que se destacam como ponto positivo e as que necessitam de maiores investimentos, buscando se possível, apresentar as soluções para os problemas e elogios ao que tem de bom.

Vamos ao debate!!!

Postar um comentário

  1. Greenpeace faz protesto no Centro

    Os ativistas ficaram dez minutos deitados no chão como se estivessem mortos

    Rio - O Greenpeace fez um protesto na manhã deste sábado no Rio contra o uso de energia nuclear no Brasil. A manifestação foi em frente ao Centro Cultural da Caixa Econômica, que recebe uma exposição do ano da França no Brasil.

    De acordo com o RJTV, os ativistas ficaram dez minutos deitados no chão como se estivessem mortos. Eles querem chamar a atenção para um acordo negociado entre a França e o Brasil.

    Eles protestam contra a venda de reatores nucleares de uma estatal francesa para o Brasil e defendem o uso de fontes de energia renováveis. O Greenpeace também é contra a transferência de tecnologia para a construção de submarinos nucleares (Que será construído em Itaguaí). A ONG alega que o modelo nuclear é mais caro e gera mais riscos de danos ao meio ambiente e à população.

    O ministro da Defesa, Nelson Jobim, participa, no início desta tarde, de uma solenidade militar em Resende.

    Fonte: Jornal O Dia, 22 de agosto de 2009.

    ResponderExcluir
  2. O Brasil, como todo país emergente, tem se desenvolvido em algumas áreas, como por exemplo entrar no seleto grupo de países que possuem um submarino nuclear e a sua tecnologia. Mas, isso está muito distante ainda, de uma educação com qualidade, saúde e distribuição de renda. Itaguaí é o próprio exemplo disso. Quanto ganhar um professor da rede municipal? Quanto ganha um médico? Temos um hospital decente?

    ResponderExcluir
  3. A questão ambiental é algo que deve ser tratado com muita atenção pois dependemos muito da natureza
    Em Itaguai ja cheguei a mencionar aqui no blog a questão que me causa grande incomodo na entrada na nossa cidade temos um rio onde tem a presença de moradias irregulares tal fato gera o assoreamento do rio que proporciona o sustento de muitas familias gostaria que nossos legisladores fizessem algo por esse rio que esta assoreado talvez seja um pouco ousado da minha parte citar a remoção dessas familias e fossem contruidos casas populares para elas assim ninguem sairia perdendo
    outra questão é a obra da CSA, nossa cidade esta crescendo desordenadamente Itaguai não possui estrutura para esse contigente populacional as ruas ficam intransitaveis em certos horarios os hospitais não comportam o fluxo de pessoas.

    ResponderExcluir
  4. "Sobretudo não tenha medo do povo, ele é mais conservador que você." (Napoleão III)

    ResponderExcluir
  5. Todos que se acham políticamente corretos, abraçam um ideal de proteção ambiental; querem proteger os rios,florestas,animais e os mares.Mas o que não se vê, é se falar em controle de natalidade, pois é, controle de natalidade sim; o nosso município por exemplo, ele cresce demograficamente, mas geograficamente vai ser sempre o mesmo.Bem, se a população cresce, precisamos abrir frentes de trabalho,moradias, hospitais, escolas... e pra isso precisa-se de espaço e para se ter espaço, obrigatoriamente estaremos destruindo o meio ambiente.
    Fazer um controle ambiental sem fazer um controle de natalidade, é pura demagogia.

    Ah, e quanto ao GREENPEACE: são um bando de desocupados, filhinhos de papai que só sabem fazer baderna.
    Por que eles não vão para Brasília, e ocupam o P.Planuto e o congresso? Lá sim que se deve fazer manifestções!

    A maioria dos discursos de proteção ambiental é HIPÓCRITA!

    ResponderExcluir
  6. Apóio a proposta do controle de natalidade mas quanto as críticas ao Greenpeace não.

    Podem ser filhinhos de papai mas ao menos estão mais preocupados com os riscos de investimentos como o da construção de submarino nuclear em Itaguaí do que boa parte da população de Itaguaí.

    Será que vai ser seguro trabalhar isso?
    Não podemos esquecer que não é só a natureza (florestas, rios, lagos, Baía de Sepetiba e atmosfera) que corre perigo num vazamento nuclear mas todo e qualquer ser vivo que estiver por perto.

    Eu tenho minha opinião formada pois pesquisei sobre tal tema e pelo que vi é seguro trabalhar com esse tipo de material, mas mesmo assim devemos cobrar segurança pois só com muita segurança é que fica seguro.

    Precisamos saber os riscos.

    ResponderExcluir
  7. Não acredito que o PROGRESSO deva ser feito dessa forma.

    Não vale a pena esse crescimento desenfreado e no futuro vivermos numa cidade poluída. De nada vai adiantar dinheiro na mão e a saúde prejudicada pela poluição.

    ResponderExcluir
  8. saiu no jornal o dia

    Itaguaí entra na Justiça contra aterro sobre aquífero

    Rio - A Prefeitura de Itaguaí vai entrar na Justiça para tentar impedir o licenciamento de aterro sanitário sobre o Aquífero Piranema, alegando que o terreno é do município. De acordo com o procurador da cidade, Alexandre Oberg, a propriedade da área cedida ao Centro de Tratamento de Resíduos de Santa Rosa está sendo discutida judicialmente desde 1996, quando Seropédica se emancipou de Itaguaí.

    O processo, que está no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ainda não foi concluído, mas a Câmara de Vereadores de Seropédica aprovou, há quase dois anos, alteração na lei orgânica do município para viabilizar a criação do aterro.

    O prefeito de Itaguaí, Carlos Busatto Júnior, ressalta que o local é totalmente inadequado para a instalação de um lixão.

    “O aterro ficaria em cima do terceiro maior aquífero do Rio, que é uma reserva de água potável estratégica para o estado. Uma contaminação ali seria um dano ambiental irreparável de grandes consequências. Por isso, a Prefeitura de Itaguaí é totalmente contra o projeto”, enfatizou.

    “O aterro é útil e necessário, mas não nesse local. Seropédica tem outros terrenos disponíveis e tecnicamente mais adequados para esse empreendimento”, defendeu Charlinho.

    Segundo o prefeito, a população do município seria a mais afetada caso houvesse um vazamento que contaminasse o aquífero, já que seu fluxo segue em direção a Itaguaí. A Prefeitura ainda não recebeu o Estudo e o Relatório de Impacto Ambiental (Eia-Rima) da empresa que será responsável pela instalação do aterro, e a população do município não foi consultada sobre o projeto.

    Uma audiência pública para discutir o assunto chegou a ser iniciada, na quarta-feira, em Seropédica, mas acabou não acontecendo. Cerca de 300 manifestantes, com faixas e cartazes, gritando palavras de ordem, entraram no auditório impedindo o debate. Depois de 40 minutos de protesto, a audiência foi suspensa.

    ResponderExcluir
  9. Itaguaí já teve um ambiente, hj esta em meio ambiente e em breve não sobrará nada =)

    (a piadinah ridicula é pra combianr com o "respeito" ao meio ambiente que há aqui)

    O que será que vai acontecer qndo a CSA começar a operar!?

    ResponderExcluir
  10. Lembrando que o Meio-Ambiente quando se trata de administração pública, vai além da "simples" questão ambiental e, tratando da postura adotada pelos municípes (o que pode e o que não pode ser feito).

    Aproveitando a discussão sobre o DNIT, estamos esquecendo de nos pronunciar sobre o viaduto de entrada e saída de Itaguaí.

    Ali cabe uma remodelação nos moldes das feitas no Viaduto Oscar Brito, em Campo Grande. Onde vocês devem se lembrar do perigo que era cruzar a Rio-São Paulo para pegar a saída para a AV. Brasil sentido Itaguaí.

    O mesmo acontece no trevo de Itaguaí para se entrar na Rio-Santos. Quem sai de Itaguaí e quer entrar na Rio-Santos sentido Angra dos Reis, precisa cruzar a RJ. Poderia ser feito uma entrada na mesma mão da RJ, evitando o cruzamento de pista.

    Assim como, quem vem na pista sentido Rio da Rio-Santos e quer pegar a RJ sentido Piranema. Quem nunca viu caminhões cruzando a pista ali. E, quem vem de Piranema e quer pegar a Rio-Santos, também precisa cruzar a pista da RJ.

    Seria necessário fechar um retorno, abrir um outro e remodelar os demais para atender a operacionalidade desse viaduto com segurança para os veículos que ali chegam a saem de Itaguaí.

    ResponderExcluir
  11. Silvestre a questão do viaduto do trevo de Itaguaí também foi discutida na reunião desta última quarta-feira com o superintendente do DNIT RJ Sr. Marcelo Cotrin e ele informou que não será necessário cruzar a RJ.

    ResponderExcluir
  12. Professor Fabianodomingo, 30 agosto, 2009

    Saiu na Coluna do Ancelo Góes, desse domingo:

    Fator Odebrecht

    De um sábio ao explicar por que os franceses estão vencendo a corrida internacional no fornecimento à Marinha brasileira de quatro submarinos por 6,8 bilhões de euros:
    — O que mais pesou foi a transferência de tecnologia. Mas a França soube escolher um parceiro local, a Odebrecht, que, além da competência técnica, conhece todos os meandros de Brasília.

    Segue...

    Os submarinos serão construídos no novo estaleiro a ser erguido na Baía de Sepetiba, no Rio, pela estatal francesa DCNS e pela Odebrecht.

    http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/default.asp

    ResponderExcluir
  13. O meio ambiente é coisa séria e a secretaria de Itaguaí não é.
    Eu tenho vergonha dessa secretaria.
    Tinha que ter uns gestores ambientais ou engenheiros ambientais ou florestais trabalhando nela.
    Um Gestor Ambiental como o secretário do meio ambiente.

    ResponderExcluir
  14. Frase de Gabeira no jornal O Globo, de 30/08/2009: "no governo Lula, criticou, interesses políticos determinam a diretriz: - o edison Lobão (mionistro de Minas e Energia) não está no governo para pensar um processo produtivo sustentável. Está lá para dar um cargo ao PMDB)".

    Qual é a situação de Itaguaí na ocupação dos cargos?
    Indicação política sem qualificação técnica ou indicação política com qualificação técnica. (não vamos ser inocentes de não associar a ocupação dos cargos no governo sem indicação política).

    ResponderExcluir
  15. Fica aqui uma sugestão:

    Por que não uma campanha para, pelo menos no centro da cidade, a colocação subterrânea de toda a fiação e a arborização de toda essa área, que desde a época do governo Sagário vem sendo podada de forma indiscriminada.

    ResponderExcluir
  16. Outra sugestão é sobre a organização do trânsito nos arredoras do Guanabara:

    É sábido de todos que o trânsito ali anda caótico (ou não anda!!! rsrsrs).

    Que tal se fosse feito um estudo para a mudança da entrada de carros do mercado para a rua lateral (aquela com uns 5 metros de largura, de mão dupla e um ponto de táxis, situação fisicamente impossível de funcionar bem), sendo a rua "convertida" para de mão única e a saída do mercado saindo na rua Dr. Curvelo Cavalcante e, recuo do sinal luminoso ali instalado em aprosimadamente 50 metros, melhorando um pouco o caos instaurado ali. O ponto de táxi poderia ser removido para a baia em frente ao mercado (com estacionamento a 45°), destinando outra baia aos ônibus da Expresso.

    Vocês acham que seria uma boa solução?

    ResponderExcluir
  17. Verdades e Mitos.


    A floresta (plantas) durante o dia faz a fotossíntese, isto é, absorve gás carbônico, transformando-o em (lenho) madeira e expele o oxigênio. (Captura de carbono).
    Durante a noite, ela respira, ou seja, faz exatamente o inverso, absorve o oxigênio e expele gás carbônico.

    A captura de carbono, tranformado em lenho, só se dá na fase de crescimento da árvore. Em florestas maduras como a amazônica isso só ocorre na árvore nova que estiver substituindo uma madura que morreu.

    Como em torno do equador o dia tem praticamente a mesma duração da noite, todo o oxigênio que ela produz durante o dia, ela mesma consume durante a noite. Portanto a floresta equatorial depois de adulta é um um ciclo fechado de produção e consumo de oxigênio.

    Nunca mais me digam que a Amazônia é o “pulmão do mundo”. Até porque a expressão soaria errada, já que o pulmão só produz e expele gás carbônico. Aquilo que também expele oxigênio não poderia ser chamado de “pulmão”.

    Podem desmatar a floresta Amazônica, completamente, que o prejuízo virá pela ausência de sua biodiversidade, mas nunca por falta de oxigênio.

    A planta é um ser vivo, nasce, cresce se reproduz e morre. Isto é verdade. O mito está em se afirmar que não se deve cortar mais árvore alguma para se evitar a emissão de gás carbônico para atmosfera. Ao contrário, se deixá-la morrer naturalmente, na sua decomposição pelas bactérias saprófitos, todo carbono acumulado na arvore, como (lenho) madeira, será emitido para a atmosfera, do mesmo jeito como se fora queimada.

    Por que não cortar e aproveitar a árvore quando ela estiver completamente madura antes de morrer. Isso seria explorar com racionalidade. Ela seria transformada em cama, tamborete, mesa e cadeira de balançar que dificilmente seriam queimadas ou decompostas, preservando o carbono como lenho onde estaríamos sentados ou deitados.

    Inclusive, se eu corto a árvore que sei que está prestes a morrer, eu tenho a possibilidade de determinar pra que lado ela cairá matando Imbaúbas ou Palmeiras que se reproduzem com rapidez. Agora se a deixo morrer, uma Castanheira de 120 anos ela cairá para o lado que der e pode matar um Mogno ou outra Castanheira de 30... 40 anos que não estariam prontas pra serem abatidas.

    Não falei em desmatar tudo e atear fogo. Agora não traduzir essa exploração racional em favor do homem, é achar que o homem não é importante.

    ResponderExcluir
  18. Sacanagens


    Os ingleses e nórdicos começaram na década de 70 a divulgarem que as florestas tropicais e a Amazônia, principalmente, eram o pulmão do mundo. Tudo orquestrado para desviar a atenção do mundo para a poluição exagerada que eles faziam e ainda fazem no Mar do Norte, com a exploração de petróleo.

    Lembra dos 97% do oxigenio produzido pelo mar? Sabem de onde vem os 3 % faltantes? Vêm das florestas do norte, (as deles) onde o período que o dia é maior que a noite elas produzem excesso de oxigênio e no período que a noite é maior que o dia, vem o frio. Elas perdem as folhas e não produzem nem uma coisa nem outra. Além de serem, na maioria, florestas plantadas e exploradas economicamente com renovação constante e árvores em fase de crescimento.

    Então eles destroem as verdadeiras fontes de produção de oxigênio e ainda botam a culpa em nós. E nós muito ignorantes ainda brigamos juntos com eles. Mas a maior sacanagem é querer que paremos de explorar racionalmente a Amazônia, e a clara intenção de governos e ONGs estrangeiras na tentativa de internacionalizar a Amazônia.

    A Amazônia já é o lugar que tem o maior numero de ONGs estrangeira do mundo. Já existem até milionários suecos e ingleses querendo e já conseguindo comprar extensas áreas de terras na Amazônia legal.

    O objetivo principal e velado é explorar, no futuro, os infinitos e incalculáveis fármacos que a adversidade botânica daquela região pode produzir. Ali não está o “Pulmão do Mundo”, mas, provavelmente a cura de todas as doenças já conhecidas, do mundo.

    Curas essas que deverão aparecer somente quando a Amazônia for internacionalizada, como sonham, principalmente, os europeus.

    Agora “juntou a fome com a vontade de comer”, o ignorante do Lula chamou o ignorante, ecologista de botequim, verde histérico e maluco do Carlos Mink para, de forma ingênua (não acredito em má fé), burramente, fazer oficialmente o jogo dos Nórdicos.

    Eles devem estar morrendo de rir.

    ResponderExcluir
  19. giovani lirio
    falta tudo , uma cidade que nao tem cultura , muito menos educaçao , onde politicos fazem a festa com o dinheiro publico , as grandes firmas que vieram para ca , nao emprega nem 10% da populaçao local , sem contar que mesmo que elas quisessem nao teria mao obra qualificada. cade a escola tecnica , os jovens nao tem nenhum apoio .
    Socrates ,afirmava que a verdade pode ser conhecida,mais primeiro devemos afastar as ilusoes dos sentidos e as ilusoes das palavras ou das opinioes e alcançar a verdade pelo conhecimento.
    , "ignorar e nao saber alguma coisa . A ignorância pode ser tão profunda que nem sequer a percebemos ou a sentimos ,isto é , não sabemos que nao sabemos ,nao sabemos que ignoramos . Em geral , o estado de ignorância se mantém em nos enquanto as crenças e opiniões que possuímos para viver e agir no mundo se conservam como eficazes e úteis , de modo que nao temos nenhum, motivo para desconfiar delas e, consequentemente , "achamos que sabemos tudo o que há para saber." (CULTURA?............)
    Qualquer grande homem possui força retroativa: força a reconsideração da totalidade da história; milhares de segredos do passado saem de seus esconderijos para se iluminarem à sua luz. Ninguém pode prever o que acontecerá a história. Essencialmente, o passado talvez ainda continue por ser explorado! Necessitamos ainda tantas forças retroativas!(Friedrich Nietzsche )

    ResponderExcluir
  20. A chamada camada pré-sal é uma faixa de 800 quilômetros de extensão por 200 quilômetros de largura que vai do litoral de Santa Catarina ao do Espírito Santo situada a 7 mil metros abaixo da superfície do mar
    O petróleo encontrado nesta área, que engloba três bacias sedimentares (Santos, Campos e Espírito Santo), é de qualidade superior àquele comumente extraído da camada pós-sal, que fica acima da extensa camada de sal de 2 mil metros de espessura que dá nome às duas camadas.
    A Petrobras não descarta a hipótese de que toda a camada pré-sal seja interligada, e suas reservas sejam, como os técnicos chamam, unitizadas, formando assim um imenso campo único de petróleo submerso.
    Se as reservas do pré-sal de fato estiverem interligadas, o governo estuda a criação de um novo marco regulatório que estabeleça cotas de extração para evitar que o petróleo seja “sugado” de áreas não licitadas.
    As nove áreas de pré-sal já leiloadas na Bacia de Santos também seriam afetadas pela medida. Oito pertencentes à Petrobras e sócios privados e uma à ExxonMobil.
    Sócios privados
    A Petrobras não perfura os poços sozinha. Das 48 áreas (entre pós-sal e pré-sal) exploradas na Bacia de Santos, por exemplo, só dez são exploradas com exclusividade pela empresa.
    A descoberta do campo de Tupi, por exemplo, única área do pré-sal cujas reservas foram dimensionadas por meio de testes de produção até o momento, foi feita por um consórcio que inclui a britânica BG (que vai ficar com 25% do que o campo produzir), a portuguesa Galp Energia (que ficará com 10%) e a Petrobras (que terá direito a 65%). O mesmo acontecendo com os outros campos, com percentuais e empresas diferentes.
    Além do Tupi, que só deve atingir seu pico de produção a partir de 2017, já foram descobertos no pré-sal da Bacia de Santos os campos: Iara, Carioca, Júpiter, Caramba, Bem-Te-Vi, Parati, Guará e Ogum.
    “Mamute”
    Apesar da histeria atual em torno do pré-sal, a discussão sobre sua potencialidade não é nova. Desde meados dos anos de 1970, os geólogos da Petrobras apostavam na existência de um “mamute” de petróleo na camada – forma como são chamados os campos gigantes pelos especialistas –, mas não dispunham de tecnologia adequada para sua prospecção.
    No final da década, em 1979, a empresa conseguiu perfurar poços que alcançaram o pré-sal na bacia de Campos, mas as descobertas confirmadas não foram significativas.
    As expectativas de se encontrar uma considerável quantidade de petróleo após a camada de sal ressurgiram com mais força em 2005, com o anúncio da descoberta do megacampo de Tupi, uma reserva estimada pela Petrobras de 5 a 8 bilhões de barris de petróleo.
    Números

    No momento, há uma enorme especulação sobre quantos barris de petróleo pode conter o pré-sal. Uma estimativa não-ufanista feita pelo Credit Suisse, fala em algo entre 30 e 50 bilhões de barris – o que já aumentaria em cerca de quatro vezes as reservas provadas brasileiras, que contavam com 12,1 bilhões de barris em janeiro deste ano.
    Mas os números podem ser ainda maiores. Alguns acreditam que o pré-sal poderia esconder no mínimo 100 bilhões de barris – o que colocaria o Brasil em 6º lugar entre as maiores reservas de petróleo do mundo.
    Já outros, como um ex-diretor da Agência Nacional do Petróleo, Newton Monteiro, chegam a afirmar que o pré-sal pode guardar 338 bilhões de barris, o que faria do Brasil o maior detentor de reservas provadas do mundo, superando de longe a Arábia Saudita – hoje com 264 bilhões de barris.
    Para efeito comparativo, se o preço por barril de petróleo cair para US$ 100 dólares, os 338 bilhões de barris dariam uma renda em potencial de US$ 33,8 trilhões de dólares. Quase três vezes o PIB dos Estados Unidos ou 19 vezes o PIB brasileiro.

    ResponderExcluir
  21. Muito boa a idéia de abrir esse espaço! Moro em Itaguaí há 12 anos e sempre noto muita fumaça no ar e vejam só, não vem da CSN, não vem da CSA, não vem da rodovia muito menos do distrito industrial de Sta Cruz, mas sim, dos quintais e terrenos baldios cheios de folhas e lixo! Fiz uma experiência essa semana: Fiz uma geral no meu jardim, coloquei o entulho (folhas e galhos) em frente de casa e advinhem... O caminhão do lixo não leva!!! Liguei para a prefeitura, para secretarias de meio ambiente, obras e gabinete do prefeito. Me deram o telefone da limpacol, liguei e fui informado que dependendo da quantidade teria que pagar pelo serviço. O pior não é isso, o pior é que não tem previsão para a vistoria da empresa, e muito menos para a retirada do material. Enquanto a cidade não sabe cuidar do seu próprio ar, águas e lixo, como é que pode querer reclamar de submarino nuclear, CSA ou outro empreendiemnto qualquer? De noite em Itaguaí é só fumaça, quando a prefeitura vai dar jeito nisso? A solução é simples: caminhão do lixo leva as folhas e galhos, sendo grande a quantidade, eles mesmos fazem o agendamento para retirada, agilizando o serviço! Será que isso é tão impossível assim??

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item