Câmara de Vereadores de Itaguaí - Sessão do dia 03/11/09

Vereadores cobram solução para transporte de alunos que não conseguem frequentar aulas por falta de recursos

A sessão da Câmara Municipal de Itaguaí, na terça-feira (3), foi em parte dedicada à sina de estudantes da cidade, que deixam de frequentar a escola por falta de recursos para custear as passagens. Mais uma vez, o ônus da falta de um esclarecimento convincente sobre as intenções do Governo do Estado de resolver o problema recaiu sobre o governador Sérgio Cabral. “Na república do Leblon, onde ele mora, está funcionando bem. Alguém tem de lembrar ao governador que ele não é prefeito da capital”, disparou o vice-presidente da Câmara Municipal, Nisan César, que presidia a sessão.

Os vereadores se referiam, por exemplo, a casos de estudantes de Coroa Grande e Vila Geni, como denunciou o pai de um deles, Jessé Almeida Ribeiro. “Graças a Deus eu trabalho e consigo pagar o transporte para minha filha, mas muitos não têm. Fizeram o cadastramento dos alunos para a gratuidade nos ônibus, mas até hoje nada”, reclamou o mototaxista em depoimento ao ATUAL. Alunos ouvidos pela reportagem disseram que três empresas já foram ao colégio para fazer o cadastramento. Procurada, a direção da escola informou que não estava autorizada a falar sobre o assunto.

Comissão sem resposta

Presidente da Comissão de Transporte, o vereador Nisan Cesar disse que há mau gerenciamento do Governo do Estado em relação ao transportes de alunos. Ele defendeu o sistema antigo, com o governo subsidiando as passagens para as empresas de ônibus transportarem os alunos da rede estadual. “Quando houve a adoção do RioCard só o município do Rio foi contemplado”, diz ele.

Nisan disse que já enviou ofícios ao secretário estadual de Transporte, Julio Lopes, e à Secretaria Estadual de Educação, mas há quatro meses aguarda resposta. “Temos dezenas de casos de alunos que perderam o ano letivo por causa do mau gerenciamento na mudança da gratuidade escolar”, ressaltou Nisan, que pretende fazer um movimento nas escolas, cobrando definição para o assunto. Ele teve o apoio do colega Márcio Pinto, que mesmo referindo-se à nova modalidade de passe a ser adotado provavelmente em 2010 (veja quadro abaixo), não deixou de reforçar as críticas ao governador. “Ele está de braços dados só com a Prefeitura do Rio”, condenou Márcio.

Secretaria garante cartão inteligente

A assessoria de comunicação da SEE argumentou que o modelo adotado na região é o mesmo de onde não há sistema de bilhetagem eletrônica. Conforme acordo estabelecido com a Fetranspor, os alunos podem trafegar nos ônibus interestaduais, quando uniformizados, portando a carteirinha da escola e entrando no veículo pela porta traseira. (Nota do Blog: os ônibus da Expresso possuem portas traseiras? Existe uma lei que determina um número mínino de carros na linha que devem possuir duas portas mas nada acontece com a Expresso)

Segundo o órgão, o cadastro realizado nas escolas, citado pelos estudantes, se refere ao Conexão Educação, realizado pela SEE. O Programa já acontece em 54 escolas estaduais e será ampliado para as demais unidades do estado no próximo ano. Cada aluno da rede terá um cartão eletrônico inteligente, com foto e todas as informações sobre a trajetória dele na escola. Assim, será possível acompanhar online o desempenho escolar, frequência e merenda. Além disso, este cartão também poderá ser utilizado nos transportes coletivos, no lugar do RioCard. “ Se nem para um passe que é válido por um ano eles conseguem dar solução, o que dirá de um sistema mais complexo como esse”, questionou o vereador Toni Coelho.

Desapropriação de área e R$ 3 milhões para transporte

Em sessões extraordinárias na própria terça-feira, os vereadores aprovaram a liberação de uma verba de R$ 3milhões destinada à aquisição, pela prefeitura, de 15 ônibus, que serão utilizados no transporte de alunos da rede pública municipal. Da mesma forma, deram sinal verde à desapropriação de lotes na Chácara Brisamar, onde serão construídas uma praça e uma quadra de esporte.

Jornal Atual, 07 de Novembro de 2009.

Comentários

  1. Desculpa vereadores de Itaguaí,

    Se estivessem mesmo interessados em resolver esse problema, a maioria dos vereadores, era fácil:

    Coloca guarda municipal lá na divisa com Mangaratiba e fiscalizem os ônibus da Expresso. A Empresa não respeita sua função de estar exercendo uma prestação de serviço público e se sente a dona do mundo ao não dispôr de ônibus com portas traseiras para transporte de idosos e estudantes. Isso está em Lei!!!

    É só começar a multar a Expresso e proibir deles entrarem na cidade se não respeitarem a lei.

    O problema é que a Expresso é uma empresa muito forte e com certeza deve colaborar na campanha de alguns da cidade...

    ResponderExcluir
  2. Outra solução é maior fiscalização sobre essa Empresa de nome Cidade de Itaguaí:

    Os ônibus estão em péssimo estado de conservação, não tem horário certo para as viagens, tem motorista que dá carona a idoso e estudeante e outros (maioria) que não, dependendo do humor do motorista no dia.

    Fiscalização pra cima deles e vocês verão que muitas reclamações como estas dos estudantes, vai diminuir.

    Mas o Lobby....

    ResponderExcluir
  3. Não sei o que atrapalha mais: a tecnologia ou a falta de boa vontade.Pois na época que eu estudava(a muito tempo atraz),os alunos recebiam um bloco com passes todo mês, e funcionava que era uma beleza; agora não, é tanta dificuldade...

    ResponderExcluir
  4. o dinheiro para a compra de 15 ônibus para o tranporte de alunos sairão dos cofres públicos do município? E o dinheiro que o Governo Federal destina para este fim...

    ResponderExcluir
  5. "Depois do pão, a primeira necessidade do povo é a educação." (Danton)

    ResponderExcluir
  6. No meu tempo de estudante de ensino fundamental, eu entrava pela porta da frente dos ônibus apresentando somente a carteirinha e estando devidamente uniformizado.

    Não sei por que tanta "burrocracia" hoje...

    ResponderExcluir
  7. Genti, estas mensagens desde 2009, e ate hj, em 2012 o mesmo acontece...., os motoristas nao deixam as crianças entrarem sem o cartaosinho do onibus que o gorveno disse que dá, mas enquanto nao chega esse cartaosinho? Moro em Conceição de Jacarei, e meu filho tem que estudar em Itaguaí devido á um ocncurso público, e gasto 18,50 todos os dias de passagem. Isso é um absurdo..., porque os alunos devidamente uniformizados e com a carterinha da escola nao podem andar gratuitamente naos onibus?!!! E um direito do cidadão!! Vamso prestar mais atençao aos nossos estudantes vereadores...

    ResponderExcluir

Postar um comentário