Sessão da Câmara de Vereadores de Itaguaí - 08/12/09 - Conforme Jornal Atual

Jornal Atual, 11 de dezembro de 2009. Cobrando compensações O dilema entre desenvolvimento e sustentabilidade mais uma vez foi o pano de ...

Jornal Atual, 11 de dezembro de 2009.

Cobrando compensações

O dilema entre desenvolvimento e sustentabilidade mais uma vez foi o pano de fundo das discussões na Câmara Municipal de Itaguaí, na sessão de terça-feira (8). Os vereadores se sucederam na tribuna para defender compensações como contrapartida aos investimentos de empresas como a MRS Logística, LLX, ThyssenKrupp CSA e da Marinha do Brasil, cuja atuação na cidade implica, hoje e no futuro, grandes impactos na rotina dos moradores. Os discursos sinalizavam que o momento é decisivo para o município conquistar, por exemplo, um hospital com mais recursos e equipamentos, sob o argumento de que o fluxo mais intenso de pessoas vai acarretar maior demanda nos atendimentos do hoje limitado Hospital Municipal São Francisco Xavier.

A situação que os vereadores vislumbram se agrava pelo fato de que os dois hospitais de referência mais próximos, o Pedro II, em Santa Cruz; e o Rocha Faria, em Campo Grande, não constituem exemplos de unidades ideais, estando muito aquém das necessidades vigentes. “É hora de o município cobrar e ter essas compensações”, defendeu o vereador Silas Cabral, anunciando o início dos trabalhos da CPI que investiga a atuação da Pedreira Sepetiba, na Ilha da Madeira.

Outro que cobrou contrapartidas foi o vereador Jorge Luis da Silva Rocha, o Jorginho, que, mirando na LLX, lembrou a doação de US$ 7 milhões, que o empresário Eike Batista fez à cantora Madona. “Eles vêm aqui, comem, almoçam, tomam café e deixam a conta para a gente pagar”, emendou. “Ele devia fazer uma doação substancial para que a cidade tenha um hospital para atender à demanda”, acrescentou Abeilard Goulart Filho, o Abeilardinho. “Eu queria que o Eike tivesse respeito pela população de Itaguaí”, contribuiu Vicente Rocha, informando a decisão de contratar profissional especializado para dar suporte aos trabalhos da CPI da Pedreira.

Carlos Kifer, por sua vez, criticou a ThyssenKrupp CSA, que em documento enviado ao Legislativo, minimizou as consequências do lançamento dos gases do efeito estufa na atmosfera quando a siderúrgica entrar em operação. O parlamentar colocou sob suspeita a captação e devolução da água do Canal de São Francisco nas operações da empresa, argumentando que o seu uso pode comprometer a reprodução de peixes.

Autor: RENATO REIS

Notícias Relacionadas

Sessões da Câmara 861841071554427194

Postar um comentário

  1. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKk......

    A culpa agora é do Eike Batista,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...

    Estão preocupados com os gases do efeito estufa,kkkkkkkkkk.....

    Tem que rir, pra não chorar!

    ResponderExcluir
  2. Caros vereadores.
    Todos nós, eleitores, acreditamos nas suas boas intenções, principalmente nesta época do ano que estamos aguardando um velhinho, com um saco cheio de presente, entrar pela lareira. Embora não sendo um velhinho nem ter mais saco, mas como a época é propícia, vou lhes presentear com uma sugestão: Em vez de ficarem criando dificuldades para gerar facilidades, Vossas Excelências podem e devem cobrar a aplicação das leis aprovadas nessa casa, como: Lei Orgânica, Código Ambiental e o Plano Diretor e, de quebra, o Estatuto da Cidade. Com esses instrumentos legais, ninguém chega numa cidade, poluem e expulsa moradores. Todavia, tenho que concordar que discursos inflamados e ameaça de CPI publicados no jornal, dá mais samba.

    ResponderExcluir
  3. “Eu queria que o Eike tivesse respeito pela população de Itaguaí”, contribuiu Vicente Rocha.

    Se nem as autoridades do Município, que se dizem "filhos de Itaguaí", tem respeito pela Cidade, alguém acha que o Eike vai ter.

    Salve-se quem puder!!!

    ResponderExcluir
  4. “Eu queria que o Eike tivesse respeito pela população de Itaguaí”, contribuiu Vicente Rocha.

    Se nem as autoridades do Município, que se dizem "filhos de Itaguaí", tem respeito pela Cidade, alguém acha que o Eike vai ter?

    Salve-se quem puder!!!

    ResponderExcluir
  5. São João da Barra,uma pequena cidade, com pouco mais de 30 mil habitantes, no Norte do Estado, está recebendo 80 milhões de reais, para aplicar em infraestrutura da cidade, com a chegada do complexo portuário e industrial do Açu, naquele município. E nós, autoridades itaguaienses????????

    ResponderExcluir
  6. Sobre os investimentos na cidade de São João da Barra, seria interessante se acontecesse em Itaguaí também.

    Para isso acontecer em Itaguaí, deveriam as autoridades competentes cobrar tais investimentos.

    O problema é que a negociação política nesse caso vai mostrar o verdadeiro potencial dos políticos de Itaguaí: se criar muito problema com o Senhor X, podem ficar sem investimentos em suas campanhas futuras... mas se não fizerem nada para ele investir, mostrarão que ainda falta muito para Itaguaí ter um bom político preparado para assumir cargo acima de prefeito e vereador.

    É a hora...

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item