Sessão da Câmara de Vereadores de Itaguaí: 09/03/2010 - Segundo Jornal Atual

As frustradas tentativas da Câmara Municipal de Itaguaí, de dialogar com entidades como a ThyssenKrupp CSA, os Correios e a Cedae mereceram ...

As frustradas tentativas da Câmara Municipal de Itaguaí, de dialogar com entidades como a ThyssenKrupp CSA, os Correios e a Cedae mereceram acirrados comentários da sessão de terça-feira. Os vereadores estão irritados com o silêncio dessas empresas diante das indagações que surgem em plenário. Eles cobram, por exemplo, explicações sobre as compensações ambientais prometidas pela TKCSA. Outro motivo de irritação é o atraso na entrega de correspondências. "A Comissão de Defesa do Consumidor não tem acesso aos nomes dos servidores responsáveis pelos departamentos dos Correios", protesta o vereador Nisan Cesar. "Se é problema interno dos Correios, eles tinham que ter gritado lá atrás. Nós não temos nada com isso", disparou Nisan, denunciando uma suposta operação tartaruga dos funcionários contra chefia da empresa. "O PT loteou os cargos nos Correios, colocando pessoas sem se importar se têm competência ou não", emendou Toni Coelho.

Durante os debates sobre o ônus que o crescimento vem trazendo para a cidade, como o acentuado fluxo de operários vindos de outros estados em detrimento do aproveitamento da mão de obra local, os vereadores chegaram à conclusão de que devem inserir na Lei Orgânica do Município uma cláusula inserindo o Legislativo no processo decisório sobre a instalação de empresas na região. O vereador Vicente Rocha sugeriu ainda aos colegas uma aproximação com a Câmara Municipal do Rio nos pleitos relacionados à TKCSA. "A obra da CSA é importantíssima para o Rio de Janeiro e para o Brasil, mas para Itaguaí traz problemas sem compensações", disse Silas Cabral, lembrando as exigências que a cidade de Angra dos Reis fez para autorizar a construção de Angra 3.

Diante de tantos problemas, o vereador Carlos Kifer conclamou os colegas a enviar ao presidente Lula um relatório denunciando os problemas decorrentes de obras como a da siderúrgica. No documento, ele promete incluir ainda um alerta sobre eventuais agravamentos decorrentes da obra de construção do estaleiro e da base naval que a Marinha iniciou na cidade.

Vereadores aprovam regularização fiscal

Com aval unânime da Câmara Municipal de Itaguaí, o prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho, vai sancionar a lei que cria o Programa de Regularização Fiscal do Município de Itaguaí (Regfis). A proposta, votada na sessão de terça-feira (9), abrange débitos tributários gerados até o exercício de 2009, no valor máximo de R$ 200 mil. "O efeito das medidas previstas oferece a perspectiva altamente positiva se considerado que haverá incentivo para que os contribuintes regularizem definitivamente seus débitos com a Fazenda Municipal", destacou Charlinho na mensagem enviada à Câmara Municipal.

Com o Regfis, os contribuintes em débito com a prefeitura terão redução de multa e juros de mora em índices que variam de 30% a 80%. Além disso, o saldo devedor poderá ser parcelado em até 24 vezes. Nos casos em que a dívida excede os R$ 200 mil, a prefeitura fica autorizada a conceder o parcelamento em 12 vezes. O prefeito justificou que a decisão vai permitir aos contribuintes a adequação às condições econômicas decorrentes da crise econômica de 2009, cujos reflexos ainda persistem.

Na mensagem enviada ao Legislativo, a Prefeitura de Itaguaí projeta a receita da Dívida Ativa em cerca de R$ 15 milhões em 2010. "Trata-se de um imprescindível instrumento de expansão da arrecadação municipal", arrematou Charlinho.

www.jornalatual.com.br , 12 de Março de 2010.
Autor: RENATO REIS

Notícias Relacionadas

Sessões da Câmara 6667581797714944047

Postar um comentário

  1. Professor Fabianosábado, 13 março, 2010

    Digo para os vereadores de Itaguaí arrumarem umas brigas feias com essas instituições:

    Acionar o Ministério Público, organizar atos (protestos) que certamente terão todo o apoio da população da cidade, criem sanções possíveis através de leis etc.

    Contem com o apoio do Blog Política de Itaguaí nessa luta.

    A cidade mudou, precisa se impôr de alguma forma politicamente!!!!

    ResponderExcluir
  2. Pra mim eles só estão criando moeda...se é que me entendem...

    ResponderExcluir
  3. Não consigo acreditar que nossos Legisladores estejam tao preocupados com a questão do correio cedae e CSA
    a questao "ambiental" da csa é que eles não devem estar rcebendo nenhma ajudinha
    Não consigo acreditar em nenhum deles, pq se eles quisessem melhorar e honrassem os votos que a populaçao concedeu a eles,ja estariam mostradno trabalho

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Essa questão deveria ser uma luta de todos os moradores da cidade, de todas as instituições. O turbilhão de investimentos que está sendo anunciado para a cidade, deveria movimentar a todos. Recentemente li reportagem de autoridades, falando sobre o crescimento de Macaé, com a chegada da Petrobrás, em pouco tempo a cidade cresceu assustadoramente, e o pior, não foi preparada infraestrutura necessária para absorver tal crescimento. Resultado: Problemas sociais seríssimos, como o aumento da violência na cidade, e outros problemas como resultado do aumento da população.
    Acorda Itaguaí !!!

    ResponderExcluir
  7. A Águia e a Galinha
    Uma metáfora da condição humana
    Era uma vez um camponês que foi a floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo em sua casa. Conseguiu pegar um filhote de águia. Coloco-o no galinheiro junto com as galinhas. Comia milho e ração própria para galinhas. Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros. Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista. Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:
    - Esse pássaro aí não é galinha. É uma águia.
    - De fato – disse o camponês. É águia. Mas eu criei como galinha.
    Ela não é mas uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.
    - Não – retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração a fará um dia voar ás alturas. - Não, não – insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como águia. Então decidiram fazer uma prova. O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse: - já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não a terra, então abra suas asas e voe! A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor. Viu as galinhas lá embaixo, ciscando grãos. E pulou para junto delas. O camponês comentou:
    - Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!
    - Não – tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia.
    E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.
    No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurrou-lhe:
    - Águia, já que você é uma águia, abra as suas asas e voe!
    Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando o chão, pulou e foi para junto delas.
    O camponês sorriu e voltou à carga:
    - Eu lhe havia dito, ela virou galinha!
    - Não – respondeu firmemente o naturalista. Ela é águia, possuirá sempre um coração de águia. Vamos experimentar ainda uma ultima vez. Amanhã a farei voar.
    No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levaram para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:
    - Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe!
    A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida. Mas não voou. Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e da vastidão do horizonte.
    Nesse momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias e ergue-se, soberana, sobre se mesma. E começou a voar, a voar para o alto, a voar cada vez mais para o alto. Voou... voou... até confundir-se com o azul do firmamento...
    E Aggrey terminou conclamando:
    - Irmãos e irmãs, meus compatriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda acham que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos . Voemos como as águias. Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar.

    ( Autor: Leonardo Boff)

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item