Sessão da Câmara de Itaguaí - 13/07/10 - Conforme Jornal Atual

Insurreição amiga na Câmara A declaração do prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior, dada com exclusividade ao ATUAL, de que se empenhar...

Insurreição amiga na Câmara

A declaração do prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior, dada com exclusividade ao ATUAL, de que se empenharia na eleição do vereador Jorge Luis Rocha para a presidência da Câmara Municipal, provocou imediata e inusitada reação de vereadores presentes à sessão de terça-feira (13). Embora poupassem críticas à opção do prefeito, os vereadores Vicente Rocha, Abeilard Goulart, Beto da Reta, Carlos Kifer e Nisan Cesar foram à tribuna antecipar o apoio ao colega Toni Coelho, no pleito que só vai acontecer em dezembro. “É um fato político”, avaliou Toni Coelho, que teve manifestação favorável até do vereador Lenilson Paes Rangel, que, ausente da sessão, valeu-se de um rádio para antecipar o seu voto. Os vereadores Márcio Pinto e Roberto Lúcio Espolador foram os únicos presentes à sessão a não opinar. “Aqui todo mundo é amigo, mas vamos dar tempo ao tempo”, definiu Robertinho. Já Márcio Pinto não fez qualquer comentário. Quem preferiu marcar posição teve o cuidado de ressaltar que a antecipação de voto não implicava quebra de fidelidade a Charlinho. “Posso assegurar que qualquer vereador aqui que assumir a presidência vai dar dois anos e meio de tranquilidade ao prefeito”, discursou Vicente Rocha. “É difícil falar que ele está errado, mas levaram o prefeito ao erro. Ele deve estar profundamente arrependido”, contemporizou Beto da Reta.

Apesar de a decisão dos vereadores ter imposto uma derrota ao prefeito, ela não abalou os alicerces da candidatura da primeira dama Andréia Busatto à Alerj. “São sete ou oito vereadores apoiando a Andréia. Os que não estão é porque já tinham compromissos anteriores”, ressaltou Toni Coelho, lembrando que, embora lisonjeado, não se sentia à vontade para tratar do assunto com tamanha antecedência. Quem não conseguiu esconder o sentimento de doce vingança foi vereador Aberlardinho, que lembrou a perseguição que sofreu, sob a acusação de ter desencadeado o processo sucessório municipal no início da atual legislatura.

“Continuamos fiéis” Recebendo a manifestação dos colegas como uma grande responsabilidade, Toni Coelho não deixou de manifestar alegria, mas reiterou que o episódio não altera o sentimento do grupo em relação ao prefeito. Após a sessão ele conversou com o ATUAL:

ATUAL – Como o senhor encara essa manifestação dos colegas?
Toni Coelho – É um fato político.
ATUAL - Sua candidatura surgiu naturalmente ou estava programada?
Toni - O que uniu o nosso grupo foi o fato de ninguém ter ambição por cargos. Mas numa ocasião o prefeito me disse que se os candidatos fossem eu e o Jorginho ele não se meteria.
ATUAL - Como o senhor recebeu a notícia?
Toni - A gente tem de respeitar. Foi uma escolha pessoal pelo que ele julgou ser melhor. Desconheço as razões, mas respeito.
ATUAL - A fidelidade permanece?
Toni - Com certeza! Ele é amigo! Vamos continuar votando as matérias que ele enviar, e vamos votar na Andréia para deputada.
ATUAL - Em se concretizando o fato político a que o senhor se referiu, muda alguma coisa na Câmara?
Toni - Não tive tempo para pensar. Pretendo conversar com todos os companheiros para ver o que se pode fazer de melhor.
ATUAL - Já se pode pensar em nomes para a Mesa Diretora?
Toni - Não, porque tudo tem que ser decidido pelo grupo.

Jornal Atual, 16 de julho de 2010.
Autor: RENATO REIS

Notícias Relacionadas

Sessões da Câmara 7742927213205561372

Postar um comentário

  1. ´´Rio de Janeiro é Dilma até debaixo d'água´´

    Mais de 15 mil pessoas se reuniram hoje num dos melhores palcos históricos da democracia brasileira, a Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro.
    Foi o primeiro ato público da campanha da candidata Dilma Rousseff na cidade. Ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sob muita chuva, ela disse que estava com a alma cheia de alegria por estar junto a tantos militantes !!!

    ResponderExcluir
  2. Respeito o prefeito mas não entendi pq ele quis se meter, os poderes não são separados de acordo com a constituição!?

    ResponderExcluir
  3. o toni coelho é o nome certo para o cargo. se o jorginho for eleito presidente aí que a camara de vereadores só vai fazer o que o charlinho quiser. charlinho, adimiro sua gestão mas repudio essa sua vontade de se intrometer no legislativo.

    ResponderExcluir
  4. Olá,

    Sobre esse episódio da política de Itaguaí, digo que a "paz" existente entre o legislativo e o executivo municipal possui um limite. Não considero que venhamos a assistir mais um "Grupo dos 6" pois Toni Coelho é da base charlista mas nem tudo que o prefeito quer vai conseguir por lá.

    ResponderExcluir
  5. COMO SEMPRE QUEM MANDA É ($$$$$) O NOSSO MAGNIFICO PREFEITO, O RESTO É MARIONETE____________($$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ETC......................

    PROFESSOR

    ResponderExcluir
  6. O apoio incondicional do Prefeito Charlinho ao Vereador Jorginho é simplesmente: surreal.
    Pois políticamente, este vereador não soma NADA, ao contrário, Charlinho perde parte do seu prestígio ao apoia-lo.

    *Mas como dizia minha vó: em certos assuntos não devemos "meter a colher".

    ResponderExcluir
  7. A política de Itaguaí já foi melhor servida... Existe alguma diferença entre Silas, Vicente e os dois pretensos novos presidenets da câmara: jorginho e toni?

    ResponderExcluir
  8. no atual dessa semana fiquei horrorizada vendo que o jorginho teve uma matéria de meia folha falando sobre nada. Só queriam puxar-saco do jorginho. Ou foi comprado ou foi obrigado.

    ResponderExcluir
  9. ´´Erros no Discurso´´
    Um político, daqueles bem picaretas e caras de pau, sobe no palanque e começa o discurso:
    — Meus cidadão! Se eu fô eleito, vô construí as escola!
    Os eleitores ficam em silêncio, constrangidos com o mau português do candidato.
    — Eu tombém vô construí as egreja, as creche...
    O silêncio fica ainda mais constrangedor. Nessa hora, um assessor não aguenta mais, chama ele e sussurra no seu ouvido:
    — Chefe... Emprega o plural que você ganha mais votos!
    O político se empolga e responde:
    — Deixa comigo!
    E recomeça o discurso:
    — Eu vô empregá o plurá!... A mãe do plurá, o pai do plurá, toda a famía do plurá, porque eis merece!

    ResponderExcluir
  10. neuci.gomes@yahoo.com.brdomingo, 25 julho, 2010

    É RAÍZES você conhece bem este tipo de político né?rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  11. "Volto atrás, sim. Não tenho compromisso com o erro." (Juscelino Kubitschek)

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item