Considerações sobre o debate dos presidenciáveis na Band

Com provocações de candidato nanico, debate esquenta campanha eleitoral para Presidência O primeiro debate dos presidenciáveis na TV aberta...

Com provocações de candidato nanico, debate esquenta campanha eleitoral para Presidência

O primeiro debate dos presidenciáveis na TV aberta brasileira, que ocorreu na noite desta quinta-feira, começou com uma provocação à mídia por parte do candidato do PSOL à Presidência, Plínio de Arruda Sampaio:

— Imagino que vocês estejam surpresos porque apareceu mais um (candidato) — ironizou Sampaio, dirigindo-se aos telespectadores e referindo-se ao fato de não ser convidado para discussões como esta.

— A razão dessa omissão é muito clara: é porque nós queremos apresentar outra proposta, uma alternativa a um modelo de desigualdade — completou.

Plínio ainda criticou a "convergência" de ideias dos outros três presidenciáveis presentes no estúdio da TV Bandeirantes e fez provocações a outros candidatos:

— Agora vocês viram porque o candidato José Serra é chamado de hipocondríaco. Ele só fala de saúde — disse o candidato, antes de chamar Marina Silva, do PV, de "ecocapitalista".

Para a candidata do PT, sobrou escutar de Plínio que ele foi quem propôs o plano de reforma agrária:

— Quem fez o plano de reforma agrária do Lula fui eu. Fizeram [no governo de Lula] menos que o Fernando Henrique — afirmou, insinuando que as metas que propôs não teriam sido cumpridas "nem pela metade".

O debate também foi marcado por alfinetadas entre Dilma Rousseff, do PT, e José Serrá, do PSDB, os dois candidatos apontados à frente nas pesquisas eleitorais. A petista e o tucano insistiram na comparação entre os governos de Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva e tentaram tomar para seus governantes a paternidade de projetos, como o Luz para Todos.

http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/eleicoes-2010/19,501,2996458,Com-provocacoes-de-candidato-nanico-debate-esquenta-campanha-eleitoral-para-Presidencia.html

Postar um comentário

  1. Dilma e Serra em minha opinião, após esse debate continuarão na mesma: Dilma rumo a vitória no primeiro turno e Serra caindo cada vez mais.

    Quanto ao Plínio de Arruda Sampaio (PSOL), saiu vitorioso desse debate e nas próximas pesquisas pode alcançar a Marina Silva e talvez até passá-la.

    ResponderExcluir
  2. Esse debate só serviu para uma coisa, que não importa qual seja o vencedor, os candidatos desta eleição estão bem abaixo do nível em comparação as outras eleições.

    1989 - 22 candidatos sendo que uns 15 poderiam chegar ao planalto.

    1994 - 14 candidatos sendo que uns 8 com chances e FHC começando com 3 pontos é eleito no primeiro turno.

    1998 - 11 Candidatos, apesar de FHC ter levado, tinham na disputa Lula, Brizola, Ciro Gomes com força.

    2002 - Novamente 4 grandes candidatos. Lula é eleito.

    2006 - Novamente 4 grandes candidatos.

    2010 - 2,5 candidatos mediocres! (Eu nem conto Marina como candidata "inteira")

    ResponderExcluir
  3. ‘Operador’ some com dinheiro doado ao PSDB
    O comando do PSDB enfrenta um escândalo interno: após “passar o chapéu” junto a empresários paulistas, solicitando doações em dinheiro para a campanha tucana, um “operador” devidamente credenciado sumiu sem deixar rastro. E, com ele, cerca de R$ 4 milhões. Como o dinheiro foi doado “por fora”, a tucanada nem pode chamar a polícia. Um senador confirmou a história, mas pediu para não ser citado

    ResponderExcluir
  4. RAIZES13@yahoo.com.brsexta-feira, 06 agosto, 2010

    ´´ A humildade é fundamental para a nossa evolução.
    Evolução é a atualização das virtualidades inscritas em nossa consciência. Se não formos humildes, como vamos detectar com clareza essas virtualidades? Observe o orgulhoso: ele geralmente se acha mais merecedor de elogios, de cuidados, do que os outros. Com isso, dificulta o verdadeiro conhecimento de si mesmo. Falta-lhe a autenticidade, ou seja, ver as coisas como realmente elas são.
    A humildade faz com que reconheçamos os nossos próprios erros Por quê a pessoa humilde aceita pacientemente as críticas e as observações que lhe são dirigidas. Ela não tem receio de uma reprimenda, de um vexame público, pois sabe tirar proveito das coisas contrárias. Tem plena consciência de que aprendizado vem pelo erro e aplica a frase latina errando “corrigitur error” (errando, corrige-se o erro), com maestria.
    É verdade que nosso objetivo de vida na Terra só será atingido com humildade? Por quê
    A humildade é um dos esteios de nossa evolução espiritual. Há, porém, outros fatores a serem considerados, como, por exemplo, a caridade. Tanto é verdade que os Espíritos de Luz costumam dizer que a caridade e a humildade são as virtudes por excelência, por serem os opostos do egoísmo e do orgulho.

    ´´caro professor Danilo, Marina Silva e uma candidata inteira e QUERREIRA !!!´´

    ResponderExcluir
  5. Serra debateu com três petistas :
    Dilma como atual e Marina e Plínio como ex-petistas.
    Os petistas de plantão deveriam está se perguntando: por que figuras como Marina e Plínio, que tem uma biografia política invejável, são hoje, ex-petistas? E por que Dilma, que sua biografia se resume a uma ficha criminal, é atual petista e concorre ao cargo mais importante do País?

    Onde o PT errou?

    ResponderExcluir
  6. Dilma Rousseff ocupou os cargos de secretária da Fazenda da Prefeitura de Porto Alegre (1986-89), presidente da Fundação de Economia e Estatística do Estado do Rio Grande do Sul (1991-93) e secretária de estado de Energia, Minas e Comunicações em dois governos: Alceu Collares (PDT) e Olívio Dutra (PT).

    Filiada ao Partido dos Trabalhadores (PT) desde 2001, coordenou a equipe de Infra-Estrutura do Governo de Transição entre o último mandato de Fernando Henrique Cardoso e o primeiro de Luiz Inácio Lula da Silva, tornando-se membro do grupo responsável pelo programa de Energia do governo petista.

    MinistériosDilma Rousseff foi ministra da pasta das Minas e Energia entre 2003 e junho de 2005, passando a ocupar o cargo de Ministra-Chefe da Casa Civil desde a demissão de José Dirceu de Oliveira e Silva, em 16 de junho de 2005, acusado de corrupção.

    Em 2008, a Casa Civil foi envolvida em duas denúncias. Primeiro, a da montagem de um provável dossiê contendo gastos pessoais do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O dossiê seria uma suposta tentativa de silenciar a oposição, que, diante do escândalo dos gastos com cartões de créditos corporativos realizados por membros do governo federal, exigia a divulgação dos gastos pessoais do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de sua esposa. Depois, em junho, a ex-diretora da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Denise Abreu, acusou a Casa Civil de ter pressionado a agência durante o processo de venda da empresa Varig ao fundo de investimentos norte-americano Matlin Patterson e seus três sócios brasileiros. Dilma Rousseff negou enfaticamente todas as acusações.

    Em 9 de agosto de 2009, a ex-secretária da Receita Federal, Lina Vieira, disse ao jornal Folha de S. Paulo que, num encontro com Dilma, a ministra teria pedido que uma investigação realizada em empresas da família Sarney fosse concluída
    rapidamente. Dilma negou a declaração de Lina, que, por sua vez, reafirmou a acusação em depoimento no Senado Federal, mas não apresentou provas.

    Apesar de, em diferentes períodos, ter cursado créditos no mestrado e no doutorado de Economia, na Unicamp, Dilma Rousseff jamais defendeu a dissertação ou a tese.
    De guerrilheira na década de 1970 a participante da administração pública em diferentes governos, Dilma Vana Rousseff tornou-se uma figura pragmática, de importância central no governo Lula, de quem é candidata à sucessão nas eleições de 2010.

    ´´ neuci nos estamos bonito na foto.abraços !!!

    ResponderExcluir
  7. neuci.gomes@yahoo.com.brsexta-feira, 13 agosto, 2010

    CHÉ via13,
    você leu o texto todo antes de copiar e colar?

    ResponderExcluir
  8. neuci.gomes@yahoo.com.brquarta-feira, 18 agosto, 2010

    Quem viver verá e haverá de chorar lágrimas de sangue.

    ResponderExcluir
  9. neuci.gomes@yahoo.com.brquarta-feira, 18 agosto, 2010

    DECRETO Nº 6.381, DE 27 DE FEVEREIRO DE 2008.


    > O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso IV, da Constituição, e tendo em vista o disposto na Lei no 7.474, de 8 de maio de 1986,


    > DECRETA


    > Art. 1o Findo o mandato do Presidente da República, quem o houver exercido, em caráter permanente, terá direito:


    > I - aos serviços de quatro servidores para atividades de segurança e apoio pessoal;


    > II - a dois veículos oficiais, com os respectivos motoristas; e


    > III - ao assessoramento de dois servidores ocupantes de cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS, nível 5.


    > Art. 2o Os servidores e motoristas a que se refere o art. 1o serão de livre escolha do ex-Presidente da República e nomeados para cargo em comissão destinado ao apoio a ex-Presidentes da República, integrante do quadro dos cargos em comissão e das funções gratificadas da Casa Civil da Presidência da República

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item