Desordem no Centro de Itaguaí

É complicado caminhar na rua Dr. Curvelo Cavalvante (principal do Centro de Itaguaí) e a Av. Paulo de Frontin (calçadão). Tem de tudo nas ...

É complicado caminhar na rua Dr. Curvelo Cavalvante (principal do Centro de Itaguaí) e a Av. Paulo de Frontin (calçadão).

Tem de tudo nas calçadas: de produtos de comerciantes (lojistas) expostos ocupando o espaço dos pedestres e consumidores, camelôs, pessoas entregando papéis que poucos leem e só sujam a cidade, até carros estacionados etc... só não se tem respeito aos pedestres!

O que falta para isso acabar:

a) um "sheriff" estilo Rodrigo Bethlen (Choque de Ordem) em Itaguaí?
b) mais educação por parte dos comerciantes e camelôs?
c) que os pedestres não comprem nas lojas e camelôs que desrespeitam a cidade?
d) que a Prefeitura cumpra seu papel de fiscalização e organização?
e) que a Câmara de Vereadores crie alguma lei que regule isso?
f) todas as anteriores?

OBS: o momento de agir é esse! É certo que se ganha mais votos entre os cidadãos que ficariam felizes com o choque de ordem, do que com os péssimos comerciantes e camelôs da cidade!

Vamos ao debate!!!!
Blog Política de Itaguaí.

Postar um comentário

  1. Não vou ser hipócrita em dizer que Itaguaí não é um caso de desordem pública. Camelôs, comercio que toma os lugares dos pedestres e carros nas calçadas, é rotina ver isso por lá. Não vou incluir os panfletitas como causadores de desordem, claro o meio ambiente e as ruas sofrem com a sujeira, sobretudo eles são trabalhadores, necessita apenas de uma oportunidade de um emprego melhor.
    Se a Câmara dos Vereadores consequisse criar uma lei dígna de sair do papel e entrar em vigor combatendo assim a desordem, aplaudiremos. Agora, quem irá ser capaz de ser criativo a ponto de combater a desordem em Itaguaí? Ou melhor quem irá olhar pela desordem de Itaguaí?

    ResponderExcluir
  2. Outro dia estava tomando um suco numa lanchonete no calçadão, e estava lá um senhor com um colete onde estava escrito: "Fiscalização de ambulantes". não havia nenhuma identificação extra (nome, se era da prefeitura, nada). Ouvi este senhor falando no rádio (provavelmente com um supervisor) que veio ao calçadão "mas não tinha nenhum camelô aqui, não". Assim que saí, me deparei com aqueles camelôs de costume na esquina do Itaú - cds e dvds piratas, cuscuz, morangos e outras frutas. Não sei onde o tal fiscal procurou pra não achar os camelôs!
    É muito ruim andar nas ruas do Centro de Itaguaí!!!

    ResponderExcluir
  3. Apoiadíssimo! Já não é de hoje que eu não consigo mais andar no centro de Itaguaí, principalmente no meio da semana. Sinto realmente que os investimentos cheguem e não se revertam em uma cidade mais agradável para seus moradores, mesmo os que não se preocupam em conservá-la.

    ResponderExcluir
  4. Na época do Benedito Amorim, lembro que ele combatia esse tipo de bagunça e ficou com uma marca meio negativa com a população.

    Penso então, que boa parte da culpa é do povo que compra dos camelôs e comerciantes que atrapalham e sujam a cidade. Se o povo se manifestar pedindo intervenção da Prefeitura, eu acredito que alguma coisa aconteça.

    Com a inauguração do Shopping da entrada da cidade, boa parte do comércio local terá que se adequar ou então perecerá!!!!

    ResponderExcluir
  5. Talvez, se em vem de ficar criticando, fizesse um estudo, veria que a câmara já tem uma lei aprovada, se não me engano do vereador Beto da Reta, em relação a esse tópicos, falta sim fiscalização do MP e da prefeitura!!!

    ResponderExcluir
  6. Gente, o problema é o seguinte: Os fiscais da prefeitura passam constantemente em todas as barracas para receber a propina. Estão tão confiantes da impunidade que passam para receber inclusive quando o ambulante está atendendo alguém. Vi isso outro dia enquanto estava assistindo aquele cara que ficava vendendo truques de mágica no calçãdão. Passou aquele fiscal que fica sempre andando numa Biz e levou a grana do cara na frente de todo mundo. Dá para acreditar? Quando me refiro a impunidade, não estou me referindo aos camelôs, refiro-me aos funcionários públicos que são pagos com os recursos arrecadados do cidadão e são, na maioria corruptos.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item