Não venda seu voto!

A Associação dos Magistrados Brasileiros lançou nesta terça-feira (10) a campanha “Eleições limpas – não vendo meu voto”. Além de propaganda...

A Associação dos Magistrados Brasileiros lançou nesta terça-feira (10) a campanha “Eleições limpas – não vendo meu voto”. Além de propaganda na televisão e distribuição de material impresso, serão realizadas audiências públicas em todo o país até outubro.

Trata-se de uma boa iniciativa para moralização da campanha eleitoral no país, porque é uma forma de ir convencendo a população sobre o valor do voto, que não é financeiro.

O trabalho é para o eleitor saber que o maior valor do voto é a possibilidade de participar da democracia, escolhendo seu candidato para determinado cargo.

Há duas frentes importantes nessa campanha. Além da conscientização política, há a tentativa de aproximar a população dos juízes eleitorais – 6 mil ao todo no país. Afinal, tendemos sempre a ter uma idéia de que o magistrado fica isolado, sem contato com a população. O eleitor, por sua vez, fica sem muita certeza do que pode e deve denunciar.

A legislação eleitoral atual não permite sequer a distribuição de brindes por candidatos. Mas, às vezes a pessoa não tem noção de que um lanche oferecido e o transporte para o local de votação pode ser uma tentativa de compra de voto, por estarem vinculados à escolha de determinado candidato.

Portanto, é importante mostrar que a compra de voto não é feita apenas com dinheiro ou com coisas que representem valores financeiros elevados. Gestos que parecem simples podem significar esse tipo de corrupção.

Até 20%

Se você perguntar se ainda há quem venda voto, há sim. O professor Ricardo Caldas, da Universidade de Brasília (UnB), aponta estimativa entre 15% e 20% da população. Um percentual muito alto, o que nominalmente também significa muito. Afinal, são mais de 130 milhões de eleitores no país.

Então é importante ter consciência de que voto não tem preço e também para denunciar as fraudes verificadas. É fundamental formar a consciência do valor democrático do voto.

Esta é a segunda edição da campanha Eleições Limpas. Em 2006, foram realizadas 3 mil audiências em todo o Brasil. A Associação dos Magistrados Brasileiros lançou um site para divulgar o projeto:

www.amb.com.br/eleicoeslimpas2010
Roseann Kennedy
http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_publicacao=33967&cod_canal=1

Postar um comentário

  1. neuci.gomes@yahoo.com.brquarta-feira, 18 agosto, 2010

    Faz parte da "curtura" dos políticos aliar-se ao cacique da hora, em busca de benesses,como faz parte da mesma "curtura", por parte do eleitor (?) não perder o voto é votar em quem está ganhando. O que são outros quinhentos, pois quem sempre perde é o eleitorado.
    E eles(os políticos), sabem disso e só nos resta assistir à derrocada da democracia.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item