Relato de Falhas na saúde de Itaguaí

Venho aqui relatar um fato triste acontecido no dia 19 de agosto de 2010: Uma aluna da rede municipal de Itaguaí, passou mal na chegada a e...

Venho aqui relatar um fato triste acontecido no dia 19 de agosto de 2010:

Uma aluna da rede municipal de Itaguaí, passou mal na chegada a escola. Eu (professor) e uma professora saímos ao socorro da estudante. Umas 3 pessoas tentaram ligar para o SAMU mas não conseguiram ser atendidos sendo então necessário que uma Kombi da linha Itaguaí-Ilha da Madeira faça o transporte até o Hospital Municipal São Francisco Xavier.

Na chegada ao São Francisco, o médico que me recebeu foi extremamente grosso no atendimento, como se estivesse ali fazendo uma favor para a estudante, os professores e a cidade de Itaguaí (horário de chegada por volta das 8h da manhã). Sem mais nem menos, propôs a velha prática do São Francisco em aplicar uma injeção, sem ser dito por eles, o que seja "aquele remédio". A jovem, assim como 92,75% da população de Itaguaí, sabe que tais injeções geralmente servem somente para iludir o cidadão moribundo e dependente do atendimento público na saúde. Como a mesma não se atreveu a ser mais uma na estatística, a professora foi obrigada a ouvir o médico falar em alto e bom som, que a estudante estava fazendo "showzinho" e que não tinha nada ( mas as 19h no Hospital Pedro II em Santa Cruz, a menina fez exames que provaram que a mesma tinha um coágulo no cérebro derivado de uma queda na segunda-feira e que ao procurar atendimento, o pai decidiu levar a mesma a uma clínica particular popular da cidade, justamente com medo da má fama do nem tão santificado São Francisco). Showzinho em minha opinião, fez o médico com um show que demonstra o quanto a saúde pública em Itaguaí está um caos!!!!

Pagamos um taxi para levar a jovem a UPA de Itaguaí. Chegando ao UPA, a médica não pôde pedir um RAIO-X pois o mesmo está quebrado. Mas não foi inaugurado a poucos dias? Daí entendi por que um amigo teve que ir ao Posto de Saúde do Chaperó para fazer um exame desse e até hoje não pegou o resultado. Naquele clima de tensão, decidi beber uma água mas ao procurar fui informado pelo guarda, que não tinha bebedouro na unidade. Lembrei de uma lei que obriga locais públicos a fornecerem água a população mas nem reclamei pois a estudante para nós professores e a família era a prioridade (infelizmente não era para o médico do São Francisco, para o RAIO-X da UPA e para quem podia mandar uma ambulância que transportaria a garota até o Pedro II, solicitado às 10h da manhã).

Finalmente, às 17h, a estudante foi levada ao Pedro II, sendo consultada e tendo feito uma tomografia, foi medicada e voltou para casa. Infelizmente lá encaminharam a mesma para um neurologista. Digo infelizmente pois lá falaram que ela seria atendida pela rede pública de Itaguaí. Possivelmente a mesma se não puder ser atendida pagando um médico particular, será atendida pela rede pública de saúde de Itaguaí em alguns meses. Mas isso é melhor nem tentar provar.

Deixo aqui então um desabafo de um professor, cidadão itaguaiense e que espera que as mudanças reais aconteçam também na saúde de Itaguaí. Esse conjunto de falhas na rede municipal e estadual de saúde na cidade, podem lesar a vida de cidadãos itaguaienses e campanhas de políticos se isso continuar.

Ass: Professor Fabiano Bastos (deixo aqui meu nome, diferente dos médicos do São Francisco, que nunca conseguimos saber o nome para reclamar o mau-atendimento. Posso deixar também minha matrícula na rede municipal, se precisarem)

Postar um comentário

  1. Pra add no relato : o posto de saúde do centro foi fechado qndo abriram a UPA.

    ResponderExcluir
  2. Só sabemos como funciona ou não funciona uma coisa, quando precisamos dela.

    ResponderExcluir
  3. Pelo que percebi, vendo a repercussão negativa dentro da unidade de ensino aonde leciono, a Prefeitura de Itaguaí através da sua secretaria de educação, simplesmente, não tem um PROCEDIMENTO padrão quando ocorre essas fatalidades! O aluno morre na escola, literalmente! Se o aluno precisar, ele vai morrer...

    O correto "seria" que as unidades da rede municipal de ensino já tivessem um PROCEDIMENTO onde já houvesse um Stand-by na SMEC e Secretaria de Saúde.

    Pelo que houvi de relatos dos presentes nesse episódio da estudante, a UPA de Itaguaí não passa de um postinho de saúde com grife, E NADA MAIS.

    Sem raio-X, cadê a máquina de tomografia? Sem médico, cadê o anunciado quadro completo de especialidades? estranho, muito estranho....

    ResponderExcluir
  4. Olho vivo o retornosexta-feira, 20 agosto, 2010

    Fabiano voce se expressou mt bem em seu comentário sabemos como funciona quando precisamos.

    A saúde pública em nosso municipio é precária, em 2005 passei mal adquiri um rota-virus que quase me levou a morte.
    a primeira atitude de minha mãe foi me levar ao hospital São Francisco Xavier onde apresentava os seguintes sintomas: Febre alta, dores na região abdomial vominto diarreia
    a Sr que se dizia enfermeira verificou minha pressao que marcava 8 por 6 e ela disse : sua pressao está boa minha pressao quase igualou aguardei o atendimento durante 4h ate o médico me examinar me medicar com as famosas injeçoes do Hospital rs
    quando indaguei que injeção era aquela que aplicavam em mim mandaram que eu calasse e não deixaram minha mae ficar proximo e me liberaram 2h apos esse atendimento
    o fato é que no dia seguinte a febre voltou fiquei inchada e minha mae teve que recorrer a redde privada onde foi constatado a Causa: rota-virus e nesses dias de agonia emgraci 7kgs fiquei absolutamente deblitada
    Ai faço os seguintes questionamentos aonde estao os médicos preparados ? num caso simples como o meu e no caso citado da aluna que apresenta uma maior complexidade muitas pessoas falecem por conta da péssima prestação de serviços é para isso que pagamos nossos impostos??????

    ResponderExcluir
  5. Os milhões que Eike Batista está doando em contrapartida à prefeitura pela construção do seu porto privado na ilha da madeira, poderiam ser investidos na saúde do município.

    ResponderExcluir
  6. A saúde está doente, quase em estado terminal, na rede Municipal, Estadual e Federal.

    Numa pesquisa encomendada pelo Jornal Nacional ao Ibope para saber: qual a maior preocupação dos brasileiros. Dos entrevistados, mais de 40% se preocupam com a saúde, que vai de mal à pior.
    Em segundo lugar a educação com 16% e a segurança com 13%.

    Em qualquer país este dados seria alarmante. Mas o mais interessante é que no nosso caso,os nosso três governantes: Charlinho, Cabral e Lula tem um altíssimo nível popularidade. Por quê será? Hoje o que é mais importante para estes governantes não é um plano de Governo, mas sim um plano midiático.Pois se faz tanta propaganda do que não existe, que nós epedeutas, acabamos acreditando.

    Como dizia Paul Joseph Goebbels, o marqueteiro de Hitler: Uma mentira contada cem vezes, acaba virando verdade.

    Hoje em dia nenhum político brasileiro sobrevive sem o seu "Goebbels".Pois eles sabem que tem uma nação desinformada e conseqüentemente fácil de manipular.

    BRASIL, UM PAÍS DE TOLOS.

    ResponderExcluir
  7. Obs.: as escolas não tem enfermeiras!?

    ResponderExcluir
  8. Solução: Andreia para deputada.


    Povo de Itaguai, não cometam a injustiça de reclamarem dos serviços publicos. Um mandatário reeleito com o percentual de votos como foi o Ilustrissimo Prefeito, jamais pode ter o mandato contestado, haja vista a intenção de votos creditada à Dignissima esposa. Não posso deixar de lembrar que não se instala UPAS DA NOITE PARA O DIA EM UMA CIDADE. Onde estavam os vereadores por ocasião da escolha do municipio para receber tal "investimento"?
    O que dizer de uma UPA a menos de 1 km do hospital? O que dizer dos postos de saúde prometidos com funcionamento 24 horas? Nâo reclamem povo de Itaguai, pois Carlos Bussato salvará a vida politica da familia com os votos dos senhores. Pobre povo.

    ResponderExcluir
  9. Solução: Andreia para deputada.


    Povo de Itaguai, não cometam a injustiça de reclamarem dos serviços publicos. Um mandatário reeleito com o percentual de votos como foi o Ilustrissimo Prefeito, jamais pode ter o mandato contestado, haja vista a intenção de votos creditada à Dignissima esposa. Não posso deixar de lembrar que não se instala UPAS DA NOITE PARA O DIA EM UMA CIDADE. Onde estavam os vereadores por ocasião da escolha do municipio para receber tal "investimento"?
    O que dizer de uma UPA a menos de 1 km do hospital? O que dizer dos postos de saúde prometidos com funcionamento 24 horas? Nâo reclamem povo de Itaguai, pois Carlos Bussato salvará a vida politica da familia com os votos dos senhores. Pobre povo.

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Venho aqui dizer que a estudante já está bem. Não foi graças ao médico do nem tão santificado Hospital São Francisco e muito menos pelos da UPA.

    E os outros que enfrentaram problemas de saúde na cidade?

    ResponderExcluir
  11. Informo aos senhores, que o serviço do SAMU em qualquer município não possui aparelhos telefônicos em suas bases, quando o cidadão liga quem atende são profissionais da central reguladora do SAMU baixada, colhem os dados, direcionam para o médico para realizar contato com os municípios e liberar as ambulâncias para atendimento, as mesmas saem avançam após autorização, é muito importante que informem os dados corretamente para localizar rápidamente o paciente e promover o socorro de forma eficiente e segura.
    Caso não consigam contato com a central 192, liguem para o hospital onde será viabilizado ambulância de acordo com a necessidade.

    ResponderExcluir
  12. meu pai foi mordido por um cachorro
    que frurou seu braço e até agora o hospital são francisco chavier só faz corativo ele está precisando de uma cirugia já passado 10 dias

    ResponderExcluir
  13. Lamentável, pois as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento -UPA 24h) foram criadas pelo Governo do Estado com o objetivo de diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais, evitando que casos que possam ser resolvidos nas UPAS, ou unidades básicas de saúde, não sejam encaminhados para as unidades hospitalares.
    As UPAs funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana, e deveriam resolver grande parte das urgências e emergências. Afinal, foi pra isso que elas foram criadas.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item