Dilma Rousseff é eleita presidente do Brasil

Candidata do PT superou José Serra no segundo turno e tornou-se a primeira mulher eleita para o cargo Às 19h55min de 31 de outubro de 2010...

Candidata do PT superou José Serra no segundo turno e tornou-se a primeira mulher eleita para o cargo

Às 19h55min de 31 de outubro de 2010, após 121 anos de tradição republicana, o Brasil elegeu a primeira mulher presidente de sua história.

Com cerca de 91% dos votos apurados, segundo a contagem oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Dilma Vana Rousseff, 62 anos, somou mais de 50 milhões de votos, abriu uma diferença impossível de ser revertida em favor de seu adversário, o tucano José Serra, e garantiu sua entrada no Palácio do Planalto para um mandato de quatro anos.

Além de marcar uma histórica vitória feminina nas disputas pelo comando do país, o resultado do pleito deste domingo representa a eleição da primeira líder política com fortes laços com o Rio Grande do Sul desde que o general Ernesto Geisel, nascido em Bento Gonçalves, deixou o poder em março de 1979.

Por ironia, foi justamente por combater o governo militar sustentado por Geisel que a ex-guerrilheira convertida em sucessora de Luiz Inácio Lula da Silva, nascida em Belo Horizonte (MG), teve o rumo de sua vida direcionado para Porto Alegre. Radicada em solo gaúcho após ser presa como subversiva, na nova cidade construiria sua família, a carreira política, e daria início à ascensão ao mais alto cargo público do Brasil.

Histórico:

Não foram poucos os obstáculos até o anúncio virtual de sua eleição à presidência do Brasil. Ainda jovem, vinculada a grupos de guerrilha contra a ditadura, como o Comando de Libertação Nacional, foi presa entre 1970 e 1972 e acabou vítima de torturas. Depois de liberta graças a um recurso apresentado ao Superior Tribunal Militar, morou em São Paulo e no Rio de Janeiro até se estabelecer em Porto Alegre - onde também se casaria com o futuro deputado estadual Carlos Araújo e teria sua única filha, Paula.

Filiada ao PDT até 2001, quando migrou para o PT, dois anos depois assumiria o cargo de ministra de Minas e Energia do governo Lula. O bom desempenho na condução do setor energético e o gerenciamento de programas prioritários como o Luz para Todos encaminharam Dilma à chefia da Casa Civil, em 2005, em substituição a José Dirceu. Às vésperas da formalização de sua candidatura à presidência, ainda enfrentaria um câncer no sistema linfático - do qual revelou ter se curado em setembro do ano passado.

A partir de 1º de janeiro de 2011, quando a primeira mulher eleita presidente do Brasil subir a rampa do Palácio do Planalto para dar início ao 29º período de governo republicano, a mineira de nascimento e gaúcha por adoção Dilma Rousseff terá um novo e grandioso desafio a superar: atender aos sonhos e anseios de mais de 190 milhões de brasileiros.

ZERO HORA - http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1§ion=Pol%C3%ADtica&newsID=a3093812.xml

Postar um comentário

  1. "Às 19h55min de 31 de outubro de 2010, após 121 anos de tradição republicana, o Brasil elegeu a primeira mulher presidente de sua história".

    Que MULHER?????

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  2. pura dor-de-cotovelo

    ResponderExcluir
  3. Dilma continua caminho de líderes da esquerda na América Latina
    A vitória de Dilma Rousseff para a Presidência da República neste 31 de outubro de 2010 abre mais um capítulo na trajetória que tem sido trilhada pelo Brasil e por outros países da América Latina. Representa, interna e externamente, a manutenção de uma alternativa popular, progressista e de esquerda na condução de países que por anos, em sua história moderna, sofreram pela ingerência de grandes potências e pela interrupção democrática trazida por ditaduras sanguinárias.
    Mais do que serem lideranças com um perfil diferenciado de gestão – voltado para a distribuição de renda, a busca da igualdade social, o respeito aos direitos humanos, para uma economia de base nacionalista e para um Estado forte e desenvolvimentista, entre outros aspectos – alguns desses governantes se caracterizam também por terem sentido na pele o peso da perseguição política nas ditaduras. O exemplo de Dilma é um deles.

    Da resistência à presidência

    Entre os presidentes ligados a movimentos de esquerda latino-americanos que chegam à presidência de seu país está Daniel Ortega, na Nicarágua. Membro da Frente Sandinista de Libertação Nacional, ele se tornou presidente pela primeira vez em 1985 e mais tarde, em 2006. Ainda no final dos anos 1970, depois de ter sido derrubado o ditador Anastasio Somoza, Ortega integrou a Junta do Governo de Reconstrução Nacional.

    ResponderExcluir
  4. parte II
    Michelle Bachelet, militante de esquerda, membro da Juventude Socialista do Chile nos anos 1970, teve seu pai, integrante do governo de Salvador Allende, preso durante a ditadura de Augusto Pinochet. Engajada no Partido Socialista, a jovem Michelle foi presa em 1975. Juntamente com sua mãe, foi torturada nos porões da Direção Nacional de Inteligência (Dina). Michelle tornou-se presidente de seu país em 2006, a primeira mulher a ocupar tal posição no Chile e então a sexta na América Latina.

    José Alberto Mujica Cordano, no Uruguai, também tem trajetória ligada à esquerda e à resistência à ditadura. Pertenceu ao Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros e devido à sua militância, chegou a ficar preso por mais de dez anos. Mais tarde, foi senador e ministro das Finanças e se elegeu presidente do seu país em 2009.

    “A América Latina vem dando bons exemplos para os demais continentes”, diz o ex-ministro Nilmário Miranda, membro da Executiva Nacional do PT. “Isso ficou mais flagrante com esta última crise. Pelas políticas aplicadas anteriormente, de caráter distributivo a partir da emergência de novos protagonistas – os índios na Bolívia e no Equador, os pobres no Brasil e na Venezuela, dos trabalhadores organizados no Uruguai etc. – colhemos frutos de novas posturas e modelos econômicos e distributivos, o que fez com que o continente enfrentasse a crise de maneira diferenciada”, completou.

    No Brasil, Lula inaugurou uma nova fase na história do país. Em 2003, tomava posse o primeiro presidente de origem operária e popular, responsável por um governo caracterizado por maior distribuição de renda e justiça social, uma economia mais forte voltada para o desenvolvimentismo, um Estado mais forte e atuante e uma posição soberana no cenário internacional, entre outros pontos.

    Agora, o país assiste à eleição de sua primeira presidenta. Dado o preconceito sofrido por Lula nesses oito anos de governo – ainda que tenha ficado patente o êxito de seu mandato explicitado, entre outros aspectos, pela aprovação recorde de 80% da população – e a campanha suja e desqualificada enfrentada por Dilma, sobram motivos para se supor que seu governo também terá de transpor muitos obstáculos. “Certamente (ela) terá de enfrentar resistências encarniçadas por parte das elites dominantes na sociedade brasileira. Os recursos empregados na atual campanha indicam uma predisposição que tenderá a se acentuar, caso o governo eleito pretenda continuar na trilha aberta pelos governos Lula”, diz o historiador e professor da Universidade Federal Fluminense, Daniel Aarão Reis.

    ResponderExcluir
  5. Liderança natural

    Nilmário Miranda conheceu Dilma Rousseff ainda nos tempos de resistência à ditadura, quando tinham 17 anos de idade, militando em organizações diferentes de esquerda. Mais tarde, em 1972, ambos estiveram presos no Presídio Tiradentes. Ele guarda claramente na memória o que mais chamou sua atenção quando conheceu a presidente eleita. “Ela era muito culta, uma pessoa de muita leitura” e também “uma militante muito preparada, destacando-se sempre por sua liderança natural. Isso tudo permaneceu ao longo da vida”.

    Conhecendo a esquerda por dentro desde os anos de militância, Nilmário condena o uso que foi feito, nestas eleições, da resistência de Dilma à ditadura como algo negativo. “O Serra procurava capitalizar para si o fato de ter sido dirigente da UNE, exilado no Chile, mas ao mesmo tempo, recriminalizava a Dilma. Na ditadura, a resistência era considerada subversiva, a Lei de Segurança Nacional foi criada para criminalizar a oposição política. Então, o que Serra fez hoje foi recriminalizá-la no mesmo esquema usado antes pela ditadura”.

    Na avaliação do petista, a tática não colou, entre outras razões, porque “Serra foi para o exílio, o FHC, de alguma maneira, também foi, o Aloysio Nunes Ferreira era o comandante da ALN, grupo armado sob a liderança de Marighela. Tentaram fazer parecer que Serra era da resistência ‘do bem’ e Dilma da resistência ‘do mal’”. Segundo Nilmário, “eles optaram pela tentativa de desconstruir a figura de Dilma, o que significa despolitizar completamente o debate eleitoral e fazer qualquer calhordice”.

    Nilmário também destacou o papel das políticas de distribuição de renda e das novas mídias na autonomia política da população e na derrota da tática dos tucanos. “Essas políticas universais libertaram o povo dos intermediários. Hoje, jornais, televisão, rádio, os aparelhos ideológicos de maneira geral, perderam muito da capacidade de moldar e conduzir a consciência popular. Além disso, houve maior democratização do direito à expressão com a internet e com a mídia alternativa, ou sejam foram criados mecanismos de comunicação que neutralizaram o poder de controle da mídia”.

    vermelho,
    Priscila Lobregatte

    ResponderExcluir
  6. VOMOS VOLTAR A NOSSA CIDADE!
    NEUCI É VERDADE OU VC SABE ME INFORMAR QUE A CIDADE DE ITAGUAI
    ESTÁ INFESTADA EM CASO DE AIDS, E QUE NOSSOS GOVERNANTES OMITEM ESSE PROBLEMA, QUE ITAGUAÍ COM TODAS VERBAS E RECURSOS DE ARRECADAÇÃO ESTA EM 2º LUGAR EM INDICE DE MISÉRIA EM TODO BRASIL, GOSTARIA SE POSSÍVEL QUE VC COMO UM CARA QUE GOSTA DE SE MANTER INFORMADO FIZESSE ESSA PESQUISA E LEVASSE ESSA INFORMAÇÃO A NOSSOS VERADORES OU PREFEITO, PRA VER SE ELES SE MANIFESTAM E FAÇAM ALGUMA... COISA

    ResponderExcluir
  7. Topete grande, cérebro pequeno
    Alguém precisa dizer para Neuci que cada declaração sua a órgãos de imprensa tratam de demonstrar sua pequenez como pessoa.
    O “empinadinho” agora deu para criticar os eleitores e comentaristas do blog, entre outras bobagens.
    Além de acreditar ser muito maior do que realmente é.
    Acha-se acima do bem e do mal.

    ResponderExcluir
  8. Vai me dizer que também é sapatão?

    ResponderExcluir
  9. Dilma em promessa feita na BAND ontem:

    “Eu não pretendo [recriar a CPMF]. Eu pretendo, no caso de reforma tributária, fazer uma redução tributária.

    Dilma em pronunciamento à repórteres hoje:

    É importante lembrar QUE NÓS APROVAMOS TUDO O QUE NÓS QUERÍAMOS NO CONGRESSO NACIONAL, com exceção da CPMF, que, embora a gente teve maioria, faltou um voto só para a gente ganhar a CPMF. Mas agora, essa nova safra de governadores que vão vir aí, eles vão dizer para vocês o que eles vão querer. E todo mundo sabe que vai precisar de dinheiro para a saúde. Se alguém souber da onde que é possível tirar dinheiro, que nos diga”.

    ResponderExcluir
  10. Sugestões para a jovem estudante de direito

    Mayara Petruso foi demitida do escritório de advocacia em que estagiava, a estudante de direito pleiteava um emprego para ajudar a pagar a fuculdade.
    Além disso a Ordem dos Advogados do Brasil de Pernambuco (OAB-PE) decidiu entrar com notícia-crime contra a estudante paulista Mayara Petruso no Ministério Público Federal, pedindo abertura de ação penal pelos crimes de racismo e por incitação à prática de homicídio.
    Sugestões para a jovem fascista:
    1. Se não conseguir outro estágio ou emprego para pagar os últimos anos do curso de Direito, vê se consegue uma bolsa do ProUni, para isso tem que ter nota alta no ENEM, e ter estudado em escola pública. Ou ainda um FIES, que agora os estudantes de baixa renda que conseguem um financiamento não precisam de fiador.
    2. Caso não consiga nada das hipoteses anteriores, tente se inscrever no Bolsa Família e se atender os requisitos e provar que a família tem renda que se enquadre torça para ser aceita.
    3. Se não precisar de nada disso e a família tiver condições financeiras até ser julgada vá passear no nordeste e conheça as praias mais bonitas do país, e conheça uma culinária atraente e também saiba com é o nordestino, um povo alegre e educado como a maioria dos brasileiros, aproveite e aprenda um pouco da cultura popular brasileira, afinal você é jovem e tem muito que aprender ainda na vida.
    * Celso Jardim

    ResponderExcluir
  11. PF investiga estudante que usou a internet para divulgar o preconceito contra nordestinos
    | Autor: Sandra de Andrade
    A estudante de Direito, em São Paulo deu início as agressões com o comentário: “Nordestino não é gente, façam um favor a SP, mate um nordestino afogado!”.
    Ela usou as redes sociais da internet para criticar os nordestinos depois das eleições. Assim que o caso ganhou repercussão, a universitária apagou seu perfil na internet, mas o estrago já estava feito. Outras mensagens se multiplicaram. Todas preconceituosas e agressivas. Os nordestinos reagiram.

    ResponderExcluir
  12. O negro tem o estatuto da igualdade racial.

    O idoso tem um estatuto

    O adolescente tem o seu estatuto também.

    A mulher tem a Lei maria da Penha.

    Estão querendo aprovar a Lei da Homofobia.

    Daqui a pouco vão criar a Lei da "rapadurofobia".

    Pô! quando é que vão criar uma Lei para proteger o HOMEM BRANCO ÉTERO CARECA DE MEIA IDADE?

    Já estou me sentindo discriminado.

    ResponderExcluir
  13. RAIZES13@yahoo.com.brsábado, 06 novembro, 2010

    BOBO DA CORTE
    frei Chico van der Poel ofm
    O mesmo que jogral, bufão, truão, curinga, pierrot ou, simplesmente, bobo.
    Personagem medieval que acompanha o rei podendo criticá-lo sem correr o risco de ser preso.
    Livre no falar e agir, o bobo da corte divertia o rei e a corte. Declamava poesias, dançava, tocava algum instrumento e era o cerimoniário das festas. Não era bobo nada! Inteligente e atrevido ele diz aquilo que outros só pensam. Com ironia mostra as duas faces da realidade. Manipulando sua máscara revela as discordâncias íntimas e expõe as ambições do rei. Com exagero imita as esquisitices do seu patrão. Entendia muito bem a política e, mesmo sendo às vezes, um deficiente físico (anão, corcundo ou aleijado) constituía um fator crítico ao lado de quem tem poder. Seus gestos burlescos e disparates irônicos questionavam os responsáveis pela ordem pública. O rei e o bobo complementam-se. Bem compreendido o bobo é um fator de eqüilíbrio e progresso.

    frei Chico van der Poel ofm

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item