Frei Betto: Segundo turno

A surpreendente votação recebida por Marina Silva — e não pelo PV, pois o eleitor vota em pessoas mais que em partidos — coloca algumas ques...

A surpreendente votação recebida por Marina Silva — e não pelo PV, pois o eleitor vota em pessoas mais que em partidos — coloca algumas questões. A Internet funciona, sim, como poderoso palanque virtual. Milhares de pessoas estão permanentemente dialogando através de suas redes sociais. E isso ajuda a formar opinião.

Ao contrário do que supunham PT e PSDB, o tema da preservação ambiental interessa ao eleitor. Já não é pauta “apenas dos verdes”. A sociedade, como um todo, está preocupada com o aquecimento global, o desmatamento da Amazônia, as hidrelétricas poluidoras.

Marina Silva ajudou a quebrar o caráter plebiscitário do primeiro turno. Agora, Dilma Rousseff e José Serra terão que, obrigatoriamente, debater propostas e programas de governo.

O eleitor não quer saber se Fernando Henrique Cardoso ou Lula foi melhor presidente. Interessa-lhe o futuro: como melhorar o Brasil? Como o Estado pode oferecer mais segurança e melhores educação e saúde?

A candidata do PV não tem o direito de manter-se neutra. Em política, neutralidade é omissão. Nenhum aspecto de nossas vidas — da qualidade do café da manhã ao transporte — escapa ao âmbito da política.

E Marina Silva não veio de Marte. Veio do Acre, das Comunidades Eclesiais de Base, da escola ambiental de Chico Mendes, do PT, pelo qual se elegeu senadora e graças ao qual se tornou ministra do Meio Ambiente em dois mandatos de Lula.

O eleitor espera que Marina se posicione, e o faça em coerência com sua história de militância e seus princípios éticos e ideológicos. Fiel não é apenas quem abraça convicto determinada religião. Há que ter fidelidade também à trajetória que permite a Marina se destacar, hoje, como uma das mais importantes lideranças políticas do Brasil.

http://odia.terra.com.br/portal/opiniao/html/2010/10/frei_betto_segundo_turno_116014.html

Postar um comentário

  1. Todos os institutos de pesquisas concluíram que os votos de Marina Silva Foram das classes mais informadas.

    As pessoas mais informadas sabem que Marina não vai apoiar o PT, pois Marina foi muito humilhada neste partido.

    Marina se cansou de ver o seu partido se transformar em poço de falta de ética, de ausência de honestidade, de falsidade ideológica, mentiras, corrupção...

    O Partido dos Trabalhadores se transformou em uma facção criminosa que se apropria de programas alheio, hoje o governo é comandado por um grupo de espertalhões e liderado por uma criatura sem um mínimo de escrúpulo, que mente descaradamente e protege todo o tipo de corrupto do seu governo.

    Se Marina quiser honrar estes quase 20 milhões de votos, ela não deveria nem cogitar a possibilidade de apoiar o PT. Pois jogaria cada um destes votos fora.Inclusive o meu.

    Heleoisa Helena em 2006 optou pela postura da naturalidade, hoje ela está pagando por isso, não ganhou para o Senado. Pois a neutralidade, no caso dela, indicou uma covardia.


    "Os políticos e as fraldas devem ser mudados freqüentemente, e pela mesma razão".

    Eça de Queiroz

    ResponderExcluir
  2. Depoimento do mais novo coordenador de campanha da Dilma, Ciro Gomes:

    http://www.youtube.com/watch?v=pOO1M8OZpEI

    ResponderExcluir
  3. A Folha 10/10/2010


    Para atrair os votos ambientais de Marina Silva (PV), o PT está tentando passar uma demão de tinta verde em Dilma Rousseff. A operação deve começar por um ataque à reforma do Código Florestal do deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), aprovada em comissão especial da Câmara e que aguarda votação em plenário.

    Será difícil, porém, apagar a fama de antiambientalista de Dilma. A ex-ministra da Casa Civil sempre antagonizou com Marina, e é frequentemente apontada como um dos pivôs da saída da senadora do governo e do PT.(...)

    Na opinião de gente que acompanhou os embates entre as duas, Dilma potencializou um desenvolvimentismo que o próprio Lula não manifestava no começo do governo, e que culminou com a retirada de apoio do presidente à pasta de Marina. Essas fraturas devem dificultar a aproximação entre Marina e a petista agora.(...)

    Dilma também manobrou contra Marina num ponto-chave para a conservação ambiental: a criação de áreas protegidas.

    ResponderExcluir
  4. RAIZES13@yahoo.com.brsegunda-feira, 11 outubro, 2010

    MINO CARTA tem razão!
    Por favor, façam chegar aos responsáveis pela campanha da Dilma as seguinte recomendações:
    Chega de “Dilminha meu amor”! Estamos brigando com NEOFASCISTAS!
    Temos que mudar o TOM da campanha!
    É preciso mostrar na propaganda o que a Globo, o Estadão, a Folha e a sacana da VEJA esconderam durante oito anos!
    É preciso mostrar ao grande público (via TV & Rádio), durante o horário eleitoral, que o Brasil tem o presidente da república
    mais homenageado e premiado pelos principais governos, jornais e revistas do mundo!(ver quadro anexo).
    Parem de falar “para o Brasil continuar mudando’. Isso é papo de derrotado!
    A grande chamada é “PARA O BRASIL CONTINUAR VENCENDO!” (O Brasil não pode voltar ao atraso!)
    O espectador (eleitor) precisa ser lembrado de que o Brasil nunca foi tão vencedor como agora!!!
    Favor comparar com dados importantes ( gráficos!, de preferência) o governo atual com o do FHC!(ver quadro anexo).
    E pelo amor de Deus parem de vestir a Dilma com vestidos ou blusas brancas, amarelas ou rosas! As cores claras ENGORDAM MUITO as pessoas! A Dilma só deverá vestir azul marinho, vermelho, verde ou cinza escuro. Nunca o preto!
    Não deixem de armar nossa candidata, nos debates, com informação sobre o MESADÃO (Salvatore Cacciola) no governo FHC;
    “festival de panetones” do Arruda e seus asseclas do DEMO em Brasília; o MENSALÃO mineiro do Azeredo; as testemunhas fajutas e criminosas no caso Erenice; a super quebra de sigilo feita no governo do FHC pela filha do Serra e sua sócia, Verônica Dantas, irmã do Daniel Dantas, ambos julgados e condenados por várias falcatruas e formação de quadrilha.
    Obrigatório: levem para a TV e para o Rádio o testemunho do vice-presidente José Alencar! Ele é, sem sombra de dúvidas,
    uma das personalidades políticas mais amada e respeitada deste País!!! Até o Jô Soares sabe disso!
    Continuem também com os testemunhos dos governadores, senadores e deputados aliados, não esquecendo do Gabriel Chalita, o qual deu uma declaração de cunho religioso muito importante para a nossa Dilma, no programa do Paulo Henrique Amorim!
    No mais, bola prá frente que atrás vem gente!
    Qualquer dúvida é só me telefonar ou escrever (e-mail).
    Muito obrigado, muito sucesso e um forte abraco do Sergio Malta.
    SERGIO MALTA
    Tel:(55.21) 2437.9385/2437.7033

    ResponderExcluir
  5. Neuci,

    Como professor de História que sou e interessado nos estudos de política, digo que a História nos mostra que a troca de poderes entre as forças políticas se faz necessária e sempre acontece.

    A população costuma ver somente aquilo que aconteceu nos últimos meses e aquilo que a mídia quer.

    Por isso, para sua felicidade, tenho sentido que o Serra deve levar essas eleições e o Brasil voltará a ter o PSDB na Presidência.

    Eu tenho lido muito sobre o Governo FHC (PSDB) e cheguei a conclusão que será a mesma coisa num Governo Serra. O PT é um partido de tendências, ou seja, tem diversos grupos com diferentes propostas, dentro de um mesmo partido. O PSDB não, é um só. Todo mundo pensa igual, não é a tôa que seus aliados são os mesmos: DEM (DEMO) e PPS (Ex-PCB que virou pra direita sob a tutela do Roberto Freire).

    Digo então, que será o Serra a ganhar essas eleições e que somente durante e após o governo dele, é que valorizaremos o quanto o Governo Lula e do PT fez pelo Brasil.

    Nem eu e nem você, ganha nada quando o PT ou o PSDB chegar ao poder. Mas ainda vamos criticar muito o governo que o outro defende.

    Mas se o Serra ganhar, o "Neuci" da vez será eu, ao divulgar as "coisinhas" que são ditas sobre o governo.

    É a História...

    Darei uma de Alienista aqui:

    "O passado é lição para se meditar, não para reproduzir." (Mário de Andrade)

    "Aquele que não conhece a História será sempre um menino." (Cícero)

    "Embora todos vivamos sob o mesmo céu, não temos o mesmo horizonte." (Konrad Adenauer)

    ResponderExcluir
  6. RAIZES13@yahoo.com.brsegunda-feira, 11 outubro, 2010

    Frei Betto: Dilma e a fé cristã
    coluna “Tendências/Debates” da Folha:
    Conheço Dilma Rousseff desde criança. Éramos vizinhos na rua Major Lopes, em Belo Horizonte. Ela e Thereza, minha irmã, foram amigas de adolescência. Anos depois, nos encontramos no presídio Tiradentes, em São Paulo. Ex-aluna de colégio religioso, dirigido por freiras de Sion, Dilma, no cárcere, participava de orações e comentários do Evangelho. Nada tinha de “marxista ateia”.
    Nossos torturadores, sim, praticavam o ateísmo militante ao profanar, com violência, os templos vivos de Deus: as vítimas levadas ao pau-de-arara, ao choque elétrico, ao afogamento e à morte.
    Em 2003, deu-se meu terceiro encontro com Dilma, em Brasília, nos dois anos em que participei do governo Lula. De nossa amizade, posso assegurar que não passa de campanha difamatória – diria, terrorista – acusar Dilma Rousseff de “abortista” ou contrária aos princípios evangélicos. Se um ou outro bispo critica Dilma, há que se lembrar que, por ser bispo, ninguém é dono da verdade.
    Nem tem o direito de julgar o foro íntimo do próximo. Dilma, como Lula, é pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica. Na linha do que recomenda Jesus, ela e Lula não saem por aí propalando, como fariseus, suas convicções religiosas. Preferem comprovar, por suas atitudes, que “a árvore se conhece pelos frutos”, como acentua o Evangelho.
    É na coerência de suas ações, na ética de procedimentos políticos e na dedicação ao povo brasileiro que políticos como Dilma e Lula testemunham a fé que abraçam. Sobre Lula, desde as greves do ABC, espalharam horrores: se eleito, tomaria as mansões do Morumbi, em São Paulo; expropriaria fazendas e sítios produtivos; implantaria o socialismo por decreto…
    Passados quase oito anos, o que vemos? Um Brasil mais justo, com menos miséria e mais distribuição de renda, sem criminalizar movimentos sociais ou privatizar o patrimônio público, respeitado internacionalmente.
    Até o segundo turno, nichos da oposição ao governo Lula haverão de ecoar boataria e mentiras. Mas não podem alterar a essência de uma pessoa. Em tudo o que Dilma realizou, falou ou escreveu, jamais se encontrará uma única linha contrária ao conteúdo da fé cristã e aos princípios do Evangelho.
    Certa vez indagaram a Jesus quem haveria de se salvar. Ele não respondeu que seriam aqueles que vivem batendo no peito e proclamando o nome de Deus. Nem os que vão à missa ou ao culto todos os domingos. Nem quem se julga dono da doutrina cristã e se arvora em juiz de seus semelhantes.
    A resposta de Jesus surpreendeu: “Eu tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; estive enfermo e me visitastes; oprimido, e me libertastes…” (Mateus 25, 31-46). Jesus se colocou no lugar dos mais pobres e frisou que a salvação está ao alcance de quem, por amor, busca saciar a fome dos miseráveis, não se omite diante das opressões, procura assegurar a todos vida digna e feliz.
    Isso o governo Lula tem feito, segundo a opinião de 77% da população brasileira, como demonstram as pesquisas. Com certeza, Dilma, se eleita presidente, prosseguirá na mesma direção.

    ResponderExcluir
  7. POSIÇÃO ESTRATÉGICA
    na obra do Rodoanel, que custou R$ 5 bilhões

    Nas últimas semanas, o engenheiro Paulo Vieira de Souza tem sido a principal dor de cabeça da cúpula tucana. Segundo oito dos principais líderes e parlamentares do PSDB ouvidos por ISTOÉ, Souza, também conhecido como Paulo Preto ou Negão, teria arrecadado pelo menos R$ 4 milhões para as campanhas eleitorais de 2010, mas os recursos não chegaram ao caixa do comitê do presidenciável José Serra. Como se trata de dinheiro sem origem declarada, o partido não tem sequer como mover um processo judicial. “Ele arrecadou por conta própria, sem autorização do partido. Não autorizamos ninguém a receber dinheiro de caixa 2. As únicas pessoas autorizadas a atuar em nome do partido na arrecadação são o José Gregori e o Sérgio Freitas”, afirma o ex-ministro Eduardo Jorge, vice-presidente nacional do PSDB. “Não podemos calcular exatamente quanto o Paulo Preto conseguiu arrecadar. Sabemos que foi no mínimo R$ 4 milhões, obtidos principalmente com grandes empreiteiras, e que esse dinheiro está fazendo falta nas campanhas regionais”, confirma um ex-secretário do governo paulista que ocupa lugar estratégico na campanha de José Serra à Presidência.

    ResponderExcluir
  8. Passei hoje pela Av.Presidente Dutra e avistei Dilma, agora uma devota fervorosa, em sua peregrinação ao Santuário de Aparecida.

    ResponderExcluir
  9. ´´Serra “ficha suja”: 17 processos na Justiça ´´
    Se a Justiça no Brasil fosse mais rápida para políticos, José Serra (PSDB) já poderia estar ao lado de Joaquim Roriz e impedido de candidatar-se pela lei da ficha suja.
    Serra tem 17 processos declarados à Justiça Eleitoral, de acordo com as certidões que ele mesmo apresentou (a contragosto, por imposição da lei, senão a candidatura fica impugnada).
    Entre os processos, pelo menos três são por corrupção (improbidade administrativa).
    O maior dos escândalos de corrupção envolvendo José Serra, e que o levou ao banco dos réus, foi sobre o PROER, com rombo nos cofres públicos de R$ 3 bilhões beneficiando o Banco Econômico, e de R$ 1,7 bilhões para o Banco Bamerindus ser comprado pelo HSBC.
    O processo 2003.34.00.039140-7 corre na Justiça Federal do DF, e demonstra que José Serra, junto a outros tucanos do governo FHC, descumpriram as leis e as normas do próprio PROER, ao injetar bilhões do dinheiro público que foi para o ralo, em instituições que não poderiam receber socorro, e teriam que ser liquidadas.
    Já houve uma decisão da juíza Daniele Maranhão Costa, da 5ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, aceitando que houve dano ao erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos no caso.
    É a ante-sala para José Serra entrar na lista dos fichas sujas, caso se confirme uma condenação por juízes, em colegiado.
    O demo-tucano também responde processos por crimes de imprensa, calúnia e injúria.
    Blog do Miro

    ResponderExcluir
  10. Central telefônica antiboatos da Dilma está em ação
    outubro 19th, 2010 | Autor: Ricky Mascarenhas
    No Blog do Ricky – Sem Mais Delongas
    A central telefônica antiboatos da Dilma já está em ação. Agora, além de usar o e-mail espalheaverdade@dilmanarede.com.br, que já recebeu mais de 7000 denúncias, os cidadãos e cidadãs brasileiros poderão também fazer seus relatos via telefone. A lista de números disponíveis contempla todas as regiões do país, e o custo da ligação é local ou interurbano. O serviço funciona das 8h às 20h.
    No atendimento, basta o usuário informar o assunto do boato ouvido e o seu conteúdo. Os relatos serão enviados para a central antiboatos e servirão como base para investigação e envio das respostas.
    Confira abaixo a lista de cidades com os respectivos prefixos e telefones.
    ANÁPOLIS (62) 40510808
    APUCARANA (43) 40630808
    ARAPONGAS (43) 30550808
    BELO HORIZONTE (31) 40620808
    BENTO GONÇALVES (54) 30550808
    BLUMENAU (47) 40520808
    BRASÍLIA (61) 40620808
    BRUSQUE (47) 40530808
    CAMPINA GRANDE (83) 40640808
    CAMPINAS (19) 40620808
    CAMPO GRANDE (67) 40620808
    CAMPO MOURÃO (44) 30160808
    CASCAVEL (45) 40620808
    CAXIAS DO SUL (54) 40620808
    CIANORTE (44) 30180808
    CRICIÚMA (48) 40530808
    CUIABÁ (65) 40620808
    CURITIBA (41) 40620808
    ERECHIM (54) 40640808
    FARROUPILHA (54) 30560808
    FLORIANÓPOLIS (48) 40620808
    FORTALEZA (85) 40620808
    FOZ DO IGUACU (45) 40520808
    FRANCISCO BELTRÃO (46) 40540808
    GOIÂNIA (62) 40520808
    GUARAPUAVA (42) 40520808
    ITAJAÍ (47) 40540808
    JARAGUÁ DO SUL (47) 30540808
    JOÃO PESSOA (83) 40620808
    JOINVILLE (47) 40620808
    JUNDIAÍ (11) 48360808
    LONDRINA (43) 40620808
    MARIALVA (44) 30150808
    MARINGÁ (44) 40620808
    MONTENEGRO (51) 30570808
    PALMAS (63) 40520808
    PARANAGUÁ (41) 40640808
    PARANAVAÍ (44) 40630808
    PASSO FUNDO (54) 40520808
    PATO BRANCO (46) 40550808
    PELOTAS (53) 40620808
    PONTA GROSSA (42) 40620808
    PORTO ALEGRE (51) 40620808
    PORTO VELHO (69) 40620808
    RECIFE (81) 40620808
    RIO BRANCO (68) 40620808
    RIO DE JANEIRO (21) 40620808
    RIO GRANDE (53) 40520808
    ROLÂNDIA (43) 30150808
    SALVADOR (71)40620808
    SANTA CRUZ DO SUL (51) 30560808
    SANTA MARIA (55)40620808
    SANTOS (13) 40620808
    SÃO PAULO (11) 40620808
    SOROCABA (15) 40620808
    TOLEDO (45)30550808
    TUBARÃO (48)30520808
    UMUARAMA (44) 30550808
    VITÓRIA (27) 40620808

    ResponderExcluir
  11. Para pensar:

    Se Dilma fosse alguém que preste, não precisaria mobilizar todo esse aparato eletrônico para tentar se defender, e pior com o meu, o seu, com o nosso dinheiro.

    Fazer festa com o dinheiro público é mole.

    ResponderExcluir
  12. Se deixarmos passar a oportunidade agora jamais conseguiremos vender essas empresas.” – FHC
    outubro 21st, 2010 | Autor: Jussara Seixas
    O gravíssimo texto abaixo é do blog do ex-deputado Brizola Neto (RJ).
    http://www2.tijolaco.com/28826
    Mostra que FHC se reuniu com empresários estrangeiros e assumiu o compromisso de, em caso de vitória de Serra, privatizar a Petrobrás, Itaipu, Banco do Brasil etc
    Pior do que os estrangeiros que querem espoliar nosso Brasil, são os “brasileiros” que querem vender nosso país. (REPASSE!!! Isso é gravíssimo e não vai sair na Impren$a, que é peça-chave na tentativa de eleger Serra).Como se vÊ… Serra é a última tentativa dos que querem vender o Brasil. Eles querem voltar para terminar de vender o que restou de patrimônio público ao povo brasileiro.
    Confira o relato sobre esse crime de Lesa-Pátria:
    Hotel confirma reunião de FHC com investidores
    “Um portal de Foz do Iguaçu, o Clickfoz, confirmou junto ao Hotel das Cataratas que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso esteve presente em um evento fechado ontem à noite no hotel com a presença de vários estrangeiros.
    Segundo o jornalista mineiro Laerte Braga, em seu blog, Brasil Mobilizado, o propósito do encontro seria apresentar a investidores estrangeiros oportunidades de negócios no Brasil, com a privatização de estatais brasileiras no caso de vitória de José Serra.
    Ainda segundo Braga, FHC estaria assumindo com os empresários o compromisso de venda de empresas como a Petrobras, Banco do Brasil e Itaipu, em nome de José Serra.
    “Cada um dos investidores recebeu uma pasta com dados sobre o Brasil, artigos de jornais nacionais e internacionais e descrição detalhada do que José FHC Serra vai vender se for eleito”, escreveu Laerte Braga. “E além disso os investidores estão sendo concitados a contribuir para a campanha de José FHC Serra, além de instados a pressionar seus parceiros brasileiros e a mídia privada a aumentar o tom da campanha contra Dilma Roussef.”
    Ainda segundo o blog, FHC teria dito, logo após ser apresentado pelo organizador do evento Raphael Ekmann, que “se deixarmos passar a oportunidade agora jamais conseguiremos vender essas empresas.”
    Raphael Ekmann, ex-gerente comercial da Globosat, é responsável por relações com investidores do Grupo de Investimentos Tarpon. Em 2006, este grupo fez uma oferta hostil para tentar comprar a Acesita, e em 2009, vendeu sua participação na siderúrgica para a Arcelor Mittal.
    Braga cita a presença de outras pessoas, como Alice Handy, que vem a ser fundadora e presidente de um grupo privado de investimentos em Charlottesville, nos Estados Unidos, e de Anjum Hussain, diretor de gerenciamento de risco de outro fundo de investimentos que administra US$ 1,6 bilhão.
    A jornalista Hildegard Angel afirmou em seu blog no R7, que “o fato é realmente grave e pode ser visto como um ato contra a soberania brasileira e seria importante tanto o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como o candidato José Serra virem a público esclarecer essa denúncia.”
    Repasse

    ResponderExcluir
  13. O texto abaixo não é meu, mas achei tão brilhante que resolvi compartilhar com vocês:

    A candidata do PT já criou uma “Catilinária” sobre as privatizações do FHC. E pelo andar da carruagem ela vai continuar com isso até o fim do programa eleitoral.

    Este será um debate que haverá de ser enfrentado pelo candidato da oposição.
    Ela montou-se nisso porque sentiu que a maioria dos brasileiros de pouca instrução acha que estatizar é criar uma poupança própria, nacional, minha! Ledo engano.

    As nações ricas e civilizadas do mundo praticamente não têm empresas estatais. Agora nações pobres e/ou de povo pobre como Cuba, por exemplo, tem todas as empresas estatizadas.

    Eu não preciso de uma Petrobras estatizada e minha; eu preciso é de combustível abundante e barato, nos postos.

    Eu não preciso de uma Eletrobrás nacionalizada e minha; eu preciso é de energia barata e farta pra hoje e para atender aos meus planos de expansão.

    Eu não preciso dos Correios estatizados e meus; eu preciso é de que minhas remessas estejam sob a tríade da confidencialidade, rapidez e custos baixos. E assim por diante com telefonia, siderurgia, mineração e o prudente etc.

    Isto tudo, Além de fomentar a livre concorrência que só beneficia ao usuário, ainda cria a busca diuturna pela eficácia que passa diretamente pelo já consagrado padrão ético de conduta moral das GRANDES empresas privadas.

    Já o nosso amado Correio, passou por vexames, que emporcalharam a sua bela história de ser a estatal mais eficaz desse país.

    Está mais do que provado, no mundo inteiro, que empresas estatais são menos eficazes que as empresas privadas, mas a Candidata do PT está certa ao operar em cima da ignorância do eleitorado pouquíssimo esclarecido e/ou do ranço nacionalista de certa “intelectualidade” burra.

    Dá-me pena de ver a inversão. Ou seja: ver o ineficaz como argumento de convencimento sobrepujar a eficácia, em nome de um nacionalismo emburrecido por ideologias fracassadas e, por conseqüência, ultrapassadas.

    Todo nacionalista histérico é desinteligente. Todo comunista histérico é desinteligente, igualmente.

    O Oscar Niemeyer é desinteligente. Sei que serei crucificado por esta última frase, mas o Oscar pode ser super inteligente em arquitetura, mas não é inteligente na inteligência social.

    Sabemos que existem vários tipos de inteligências. Tem até a inteligência emocional! rsss

    O comunista tenta nivelar as pessoas e somente consegue nivelá-las por baixo. Foi assim no mundo inteiro que o adotou. Errou porque quis nivelar talentos e habilidades. Nunca! Um mecânico capaz de tornear um virabrequim se conformará em ganhar igual a outro que aperta porca com martelo e talhadeira.

    Talvez “nunca na história dessepaiz” alguém tenha chamado Oscar Niemeyer de burro. Pois bem, eu acabei de fazer isso.

    Já disse; ta dito.
    Mas estatizações? Não.

    E tem mais. Eu estar errado é muitíssimo natural.

    Por: O Moita

    ResponderExcluir
  14. RAIZES13@yahoo.com.brsexta-feira, 22 outubro, 2010

    ´´Dilma recebe no Rio apoio de Chico Buarque e artistas´´
    Ato em tradicional reduto da esquerda carioca conta com presença de Oscar Niemeyer e divulga manifesto com mais de 10 mil nomes !!!´´
    Com a rara presença do cantor e compositor Chico Buarque de Hollanda, que só perdeu em aplausos para o arquiteto Oscar Niemeyer, mais de mil artistas, intelectuais e militantes reuniram-se anteontem em um ato em apoio à candidata Dilma Rousseff (PT), no Teatro Casa Grande, tradicional ponto de encontro e espetáculos da esquerda carioca na zona sul. Os manifestantes entregaram a Dilma um documento com mais de 10 mil assinaturas, incluindo a de eleitores de Marina Silva (PV) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) no primeiro turno.
    Chico Buarque fez um rápido pronunciamento com elogios a Dilma e ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Essa mulher de fibra, que já passou por tudo, não tem medo de nada. Vai herdar o senso de justiça social, um marco do governo Lula, um governo que não corteja os poderosos de sempre, não despreza os sem-terra, os professores, garis. Um governo que fala de igual para igual com todos, que não fala fino com Washington, nem fala grosso com a Bolívia e o Paraguai", disse Chico, muito aplaudido pela plateia. Antes de falar, Chico mostrou-se surpreso: "Pensei que fosse ficar apenas como papagaio de pirata do Boff", brincou.
    Sinal. A presença de Niemeyer, de 102 anos, que chegou em cadeira de rodas e ficou durante todo o ato público no palco, foi saudada, entre muitos outros, pelo teólogo Leonardo Boff: "Hoje pela manhã eu pedi um sinal a Deus. Se Oscar Niemeyer for ao encontro, será um sinal infalível que a vitória está garantida", contou. Neste momento, o arquiteto foi ovacionado pela plateia que gritava seu nome. Boff citou a solidariedade como uma marca do governo Lula que será mantida por Dilma, se for eleita.
    O teólogo também fez uma referência indireta à onda de informações sobre um suposto apoio de Dilma à legalização do aborto e rejeição à união civil de homossexuais. "Se com Lula a esperança venceu o medo, com Dilma a verdade vai vencer a mentira", afirmou Boff. Em referência ao candidato José Serra (PSDB), Boff afirmou que "o projeto que se articula com a privatização e com os negócios encurta a população brasileira e não podemos permitir que ele volte".

    ResponderExcluir
  15. ENTREVISTA FREI BETTO : Igreja introduziu vírus oportunista na campanha
    Autor: Jussara Seixas
    ELEITOR DE DILMA, FRADE AFIRMA QUE MANEIRA COMO O ABORTO É TRATADO NA ELEIÇÃO PLANTA SEMENTES DE FUNDAMENTALISMO
    Carlos Alberto Libânio Christo, o Frei Betto, 66, afirma que o modo como são abordados religião e aborto nesta campanha está “plantando no Brasil as sementes de um possível fundamentalismo religioso”.
    O frade dominicano responsabiliza a própria Igreja Católica por introduzir um “vírus oportunista” na disputa eleitoral.
    E define como “oportunistas desesperados” os bispos da Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo) que assinaram no fim de agosto uma nota, depois tornada panfleto, recomendando aos fieis não votar em candidatos do PT.
    Em entrevista à Folha, o religioso analisa que os temas ganharam espaço na agenda porque “lidam com o emocional do brasileiro”.
    Amigo do presidente Lula, de quem foi assessor entre 2003 e 2004 e a quem depois manteve apoio crítico, e eleitor de Dilma Rousseff (PT), Frei Betto declara que as políticas sociais do atual governo evitaram milhões de mortes de crianças e, por isso, discuti-las é mais importante do que debater o aborto.
    Leia os principais trechos da entrevista.
    * parte I *

    ResponderExcluir
  16. Frei Folha – O sr. entrou com mais força na campanha por conta da pauta religiosa?
    Betto - Teria entrado de qualquer maneira. Agora, essa pauta me constrange dup
    lamente, como cidadão e como religioso. Porque numa campanha, o mais importante é discutir o projeto Brasil.
    Mas como entrou o que considero um vírus oportunista, o tema do aborto e o tema religioso, lamentavelmente as duas campanhas tiveram que ser desviadas para essas questões.
    Mais do que se posicionar na questão do aborto, é [importante] se posicionar em relação às políticas sociais que evitam a morte de milhões de crianças. Nenhuma mulher, mesmo aquela que aprova a total liberalização do direito ao aborto, é feliz por fazer um aborto.
    O que uma parcela conservadora da igreja se esquece é que políticas sociais evitam milhões de abortos. Porque as mulheres, quando fazem, é por insegurança, frente a um futuro incerto, de miséria, de seus filhos.
    Esses 7,5 anos do governo Lula certamente permitiram que milhares de mulheres que teriam pensado em aborto assumissem a gravidez. Tiveram seus filhos porque se sentem amparadas por uma certa distribuição de renda.
    Por que aborto e religião entraram tão fortemente na pauta?
    Porque lidam com o emocional. Como o latino-americano em geral, a primeira visão de mundo que o brasileiro tem é de conotação religiosa. Sempre digo que, na América Latina, a porta da razão é o coração, e a chave do coração é a religião. Ela tem um peso muito grande na concepção de mundo que a população elabora.
    Mas não foi a população que levou esse tema [à campanha], foram alguns oportunistas que, desesperados e querendo desvirtuar a campanha eleitoral, introduziram esses temas como se eles fossem fundamentais.
    Quem são os oportunistas?
    Primeiro os três bispos que assinaram aquela nota contra a Dilma, diga-se de passagem à revelia da CNBB. Eles se puseram no palanque, sinalizando diretamente uma candidata com acusações que considero infundadas.
    Por que é tão difícil para os candidatos debaterem o tema do aborto com clareza?
    Porque é um tema que os surpreende. Não é um tema fundamental numa campanha presidencial. É um vírus oportunista numa campanha em que você tem que discutir infraestrutura, programas sociais, questão energética, preservação ambiental.
    Entendo que eles se sintam constrangidos a ter que se calar diante dos temas importantes e entrar num viés que infelizmente está plantando no Brasil as sementes de um possível fundamentalismo religioso.

    *parte II*

    ResponderExcluir
  17. Como o sr. vê a participação de bispos, padres e pastores na campanha, pregando contra ou a favor de candidatos?
    Defendo o direito de que qualquer cidadão brasileiro tenha a sua posição e a manifeste. O que considero um abuso é, em nome de uma instituição como a igreja, como a CNBB, alguém se posicionar tentando direcionar o eleitorado.
    Em artigo na Folha, o sr. disse que conhecia Dilma e que ela é “pessoa de fé cristã, formada na Igreja Católica”. O que diria sobre a formação e a religiosidade de Serra?
    Eu sou amigo do Serra de muitos anos, desde a época do movimento estudantil. Nunca soube das suas opções religiosas.
    Da Dilma sim, porque fui vizinho dela na infância, estivemos juntos no mesmo cárcere aqui em São Paulo, onde ela participou de celebrações, e também no governo.
    Se você me perguntasse antes da campanha sobre a posição do Serra, eu diria: não sei. Mas o considero uma pessoa sensata, que respeita crenças religiosas, a tolerância religiosa, a liberdade religiosa. Nesse ponto os dois candidatos coincidem.
    O que achou do material de campanha de Serra que destaca a frase “Jesus é a verdade e a vida” junto a uma foto do candidato?
    Não cheguei a ver e duvido que seja material de campanha dele. Como bom mineiro, fico com pé atrás. Não dá para dizer que [o santinho] é da campanha dele.
    No mesmo artigo o sr. diz que torturadores praticavam “ateísmo militante”. O sr. não respeita quem não crê em Deus?
    Tenho inúmeros amigos ateus. Nenhum deles tirou do contexto a frase. Com essa pergunta você me permite aclarar uma coisa muito importante: que a pessoa professe ateísmo, tem todo o meu apoio, é um direito dentro do mundo secularizado, de plena liberdade religiosa.
    Agora, a minha concepção de Deus é que Deus se manifesta no ser humano. Então toda vez que alguém viola o ser humano, violenta, oprime, está realizando o ateísmo militante. Ateus que reivindicam o fim dos crucifixos em lugares públicos, o nome de Deus na Constituição -isso não é ateísmo militante, isso é laicismo, que eu apoio.
    O sr. relatou que encontrou Dilma no presídio Tiradentes (SP) e que lá fizeram orações. Como foram esses encontros?
    Ela estava presa na ala feminina, eu, na ala masculina. Como religioso, eu tinha direito de, aos domingos, passar para a ala feminina para fazer celebrações. E ela participava.
    FOLHA.com

    *parte III*

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item