No Dia do Professor, Serra e Dilma falam sobre educação

No Dia do Professor, comemorado nesta sexta-feira, 15 de outubro, o programa do candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, ve...

No Dia do Professor, comemorado nesta sexta-feira, 15 de outubro, o programa do candidato do PSDB à presidência da República, José Serra, veiculado durante o horário eleitoral gratuito no rádio, focou a educação. Já a propaganda de Dilma Rousseff (PT) preferiu se defender do que chamou de "mentiras" propagadas pelos tucanos e, no final, falou sobre os professores.

Para Serra, que já foi professor, nenhum país do mundo vai pra frente se não investir em educação. "E esse é o sonho de toda mãe e de todo cada pai, ver seus filhos estudando em uma boa escola, com ensino de qualidade, com professor valorizado, motivado e bem pago", disse o tucano que prometeu fazer um "verdadeiro mutirão" para que todas as crianças cheguem aos oito anos sabendo ler e escrever.

O candidato falou ainda sobre a implantação do Protec, uma espécie de ProUni para o ensino técnico. "Uma ajuda em dinheiro pra você poder estudar e aprender uma profissão", afirmou. Serra garantiu ainda o treinamento e a capacitação de professores, o reajuste salarial, prêmio por mérito e plano de carreira.

A inserção tucana atacou Dilma em um único momento. "Não consegui lembrar nada que a Dilma tenha feito pela educação", disse um dos locutores. "Sabe o que é? É que ela mesma realmente não tem mesmo nada pra mostrar", respondeu a outra.

Dilma

Já a propaganda de Dilma foi iniciada com críticas à campanha tucana. "Eles não param, continuam com esse método sujo de repetição de mentiras, fazendo insinuação maldosa, manipulando, fazendo ofensa pessoal. Isso tudo é imoral", disse o personagem Serapião. "E, de novo, vamos ter que ocupar o tempo precioso do nosso programa (...) para restabelecer a verdade", respondeu Willian.

O programa afirmou que os concorrentes "faltam com a verdade também na hora de falar o que Serra fez". Utilizando trechos da propaganda tucana sobre a participação de Serra no "Brasil em Ação", quando foi ministro do Planejamento, os petistas negaram o fato. "O Serra não teve nada a ver com o Brasil em Ação, que só foi lançado pelo governo de Fernando Henrique em agosto de 96, três meses depois que ele saiu do Ministério do Planejamento", disse.

As ações de Serra como Ministro da Saúde também foram contestadas. "Primeiro que não foi ele quem fez os genéricos. (...) Segundo, Serra não quebrou patente nenhuma, ele ameaçou quebrar e até conseguiu dar uns descontozinhos nos remédios", completou.

Dilma disse ser contra a privatização da Petrobras e do Pré-Sal. "Falo isso porque há poucos dias, o principal assessor do candidato Serra para a área de energia defendeu a privatização do Pré-Sal. Isso seria um crime contra o Brasil. O Pré-Sal é o nosso grande passaporte para o futuro", afirmou.

A propaganda foi encerrada com uma mensagem de Dilma sobre o Dia do Professor. "Não se pode pensar em qualidade de ensino, sem pensar em qualidade do professorado. Para isso, não basta celebrar o mestre, mas sim valorizar de fato o seu trabalho, garantindo formação continuada e remuneração digna. Pois o professor é a peça chave de todo processo educacional. É nele que reside a riqueza maior do ensino", finalizou.

http://odia.terra.com.br/portal/brasil/eleicoes2010/html/2010/10/no_dia_do_professor_serra_e_dilma_falam_sobre_educacao_117281.html

Postar um comentário

  1. Poema ao Professor *****

    Acorda cedo, sai às pressas
    para chegar na hora certa,
    ele é o professor.

    Na escola ele ensina:
    Geografia, Português,
    Matemática, História, Inglês
    e espera o resultado
    em ver todos aprovados.

    Ele é o professor.

    Se dedica com amor
    à profissão que abraçou,
    pois desde cedo queria
    ter um espaço na vida
    e ser um grande professor.

    Aqui fica o meu recado,
    por tudo, muito obrigado,
    pelo que foi ensinado
    por você, meu professor.

    de Jarluse Maria de Moura

    ResponderExcluir
  2. RAIZES13@yahoo.com.brsábado, 16 outubro, 2010

    ´´CARTA ABERTA AOS MEMBROS DE NÚCLEOS E GRUPOS DE ORAÇÃO DA RCC DA DIOCESE DE ITAGUAÍ´´

    “Não julguem pelas aparências, mas conforme a verdade” (Jo 7,24).
    “A verdade libertará vocês” (Jo 8,32).


    Amados e Amadas em Cristo Jesus:

    Durante anos tive a imerecida graça de atuar como Orientador Espiritual da RCC em nossa Diocese, primeiro por designação de nosso bispo emérito, Dom Vital Wilderink e, depois, confirmado por nosso querido bispo atual, Dom José Ubiratan.

    Durante aqueles anos tive a oportunidade de presidir Missas e ministrar ensinamentos em praticamente todas as paróquias de nossa Diocese onde a RCC se fazia presente. Nunca, em nenhuma dessas oportunidades usei do púlpito ou do microfone para pedir votos para qualquer candidato e nem para pedir que não votassem em outros.

    Mas vou fazê-lo agora!

    Na verdade, pedirei – do fundo do coração – que, mais do que votar em Fulano ou Cicrano – votemos contra nosso Inimigo comum que “é mentiroso e pai da mentira” (Jo 8,44). Quem está com ele não sente nenhum pudor em usar o Evangelho e a própria Igreja para atingir seus (pérfidos) objetivos.

    Na campanha eleitoral para o primeiro turno tudo isto ficou bem claro. Todo dia vários emails invadiam nossas caixas postais acusando a candidata do PT de, se eleita, implantar o aborto, legalizar o chamado “casamento gay”, legalizar as drogas. Inventaram que ela blasfemou usando o santo Nome de Cristo. Inventaram que seu vice (Michel Temer) era fundador de uma seita satânica.

    Divulgaram a opinião de um ou outro bispo como se fosse diretriz da CNBB, mentira esta denunciada pela própria Conferência. No entanto, “Não é bom para a democracia que alguns decidam pelos outros (…) Mas é pior ainda para a religião, seja qual for, pressionar os seus adeptos para que votem em determinados candidatos, ou proibir que votem em determinados outros em nome de convicções religiosas. A religião que não é capaz de incentivar a liberdade de consciência dos seus seguidores, que se retire de campo. Seja quem for, bispo, padre, pastor, ninguém se arrogue o direito de decidir pela consciência do outro.” (Dom Demétrio Valentin, presidente da Cáritas Brasileira).

    A direção nacional do nosso conhecido CEBI (Centro de Estudos Bíblicos) publicou uma nota onde afirma “Reconhecemos que as duas candidaturas que disputam o 2º turno têm posturas próximas do ponto de vista econômico, ambiental, ético, moral e religioso. Entretanto, entendemos que a candidata do PT ainda significa a possibilidade de maior investimento no campo social e de menor perseguição às lutas populares” (www.cebi.org.br).

    O teólogo José Comblin, numa carta a Demétrio Valentin, pede uma posição mais clara da CNBB e afirma que “milhões de pobres votaram e vão votar na candidata do governo porque a sua vida mudou. Pela primeira vez na história do país viram que um governo se interessava realmente por eles e não somente por palavras. Não foi somente uma melhoria material, mas antes de tudo o acesso a um sentimento de dignidade”.

    A verdade está vindo à tona. Uma a uma as mentiras estão sendo desmascaradas. Pretendo humildemente ser mais um instrumento desse resgate.

    Ao terminar, deixo claro que escrevi estas linhas pressionado pelo ódio à mentira e desejo do melhor para o Povo de meu país, especialmente os empobrecidos. Não consultei e nem apresentei esta carta a Dom Ubiratan e nem ao atual Orientador Espiritual da RCC na Diocese, o Revmo. Pe. Sergio.

    Que Deus dê a esta carta o destino mais útil ao Seu Projeto.

    De quem muito vos ama.
    Pe .Antonio Carlos Galrão Leite Sobrinho
    Pároco da Paróquia Santíssima Trindade
    Parque Mambucaba – Angra dos Reis – RJ
    Fonte: Vereador Cordeiro – Angra dos Reis RJ

    ResponderExcluir
  3. Não adianta nem sonhar... vejo claramente que nenhum dos dois tem projetos decentes para a Educação.

    Ruim por ruim... eu voto na Dilma... vai que o Serra cisma de privatizar a educação... rs

    Essa vai deixar o Neuci maluco de ódio... hahaha

    ResponderExcluir
  4. Serra recebe professores a bomba.
    16 feridos
    26/março/2010 19:38
    É assim que o nosso Putin negocia: a bala / Foto: Reprodução/TV Globo
    O Conversa Afiada reproduz e-mail de organização dos professores de São Paulo, onde o “vale coxinha” de professores é de R$ 50 ao MÊS:

    Tentativa de negociação do Magistério termina com 16 feridos
    O protesto de professores na região do Palácio dos Bandeirantes foi reprimido com jatos de spray de pimenta disparados por um helicóptero da PM contra a multidão, que enfrentou também bombas de gás lacrimogêneo, balas de borracha e cassetetes.
    Há pelo menos 16 feridos; entre eles o professor Carlos Ramiro de Castro, vice-presidente da CUT, ferido na testa com estilhaços de bombas quando tentava negociar com os policiais, e os professores de História Severino Honorato da Silva e Luis Cláudio de Lima, atingidos por uma bala de borracha.
    A Cavalaria, a Tropa de Choque e a Força Tática da Polícia Militar foram mobilizadas para impedir que os professores chegassem aos portões do Palácio dos Bandeirantes. “Foi horroroso. Os policiais vieram com muita violência. Foi bomba para todo lado”, lamenta Carlos Ramiro.
    Em greve desde o dia 8 de março, os professores e funcionários do Magistério Paulista decidiram nesta sexta-feira (26/03) manter a paralisação. “Os líderes dos professores foram levados em viatura ao Palácio dos Bandeirantes e lá foram informados que não havia negociação. É um absurdo chamar para dizer que não existe diálogo”, conta a deputada Maria Lúcia Prandi, presidente da Comissão de Educação da Assembleia.
    A deputada também revoltou-se com a violência gratuita contra os trabalhadores. “Foram muitas bombas e estava difícil respirar por causa das bombas de gás lacrimogêneo. A passeata só andou um quarteirão. Estávamos distante do Palácio dos Bandeirantes. Tentamos negociar com a Tropa de Choque, mas foi muita violência”, lamenta a deputada, que é professora aposentada.
    O Conversa Afiada já publicou, hoje,o seguinte sobre como o nosso Putin luta para melhorar a qualidade do ensino de São Paulo com o titulo “Professores em greve cercam o palácio de Serra” :
    Saiu no G1:
    Após mais uma assembleia, professores de SP decidem manter greve
    Docentes promovem manifestação em frente ao Estádio do Morumbi.
    Vias que dão acesso ao Palácio dos Bandeirantes estão interditadas.
    Érica Polo e Gabriela Gasparin – Do G1, em São Paulo
    Os professores da rede estadual de São Paulo decidiram manter a greve, por volta das 16h45 desta sexta (26), em assembleia realizada na Zona Sul da capital paulista. A paralisação teve início em 8 de março.
    A manifestação começou em frente ao Estádio do Morumbi. Por volta das 16h50, uma comissão formada por seis professores seguiu para o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, onde espera ser recebida por representantes do governo.

    ResponderExcluir
  5. Fabiano,

    Eu já estou preparado para odiar o Serra.

    Se Serra ganhar e começar a se apropriar das coisa que Lula fez, eu vou detonar ele. Se ele falar por exemplo:

    - Que foi ele que criou o mensalão.
    - Que criou o caixa 2 de partido.
    - Que criou o dinheiro na cueca.
    - Que foi ele que criou 22 ministérios a mais.
    - Que foi ele que nomeou Zé Dirceu, Pallocci, Erenice para seus ministérios.
    - Que foi ele que estreitou as relações exteriores com Fidel,Chaves,Evo(o imorales),Armadnejd...
    - Que foi ele que maquiou o PAC.

    Enfim, Serra não tem o direito de se apropriar dos grandes feitos de Lula.

    ResponderExcluir
  6. (Mais um ano de vale-coxinha: promessa de aumento para 2011)
    Por SINDSAÚDE-SP
    O Governo do Estado em véspera de eleição divulga através da imprensa que estuda um aumento no valor do vale-coxinha que deve constar de um projeto de lei que deve ser enviado para votação da Assembleia Legislativa e aprovado só em 2011.

    A Secretaria de Gestão Pública informou ao jornal Agora que a proposta de aumento está sendo finalizada pelos técnicos da secretaria. Segundo o jornal, o reajuste deverá ser calculado com base no IPC (Índice de Preços ao Consumidor) medido pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), acumulado desde o último reajuste em junho de 2000. Pelos cálculos do jornal, o valor passaria dos atuais R$ 4,00 para R$ 7,17 (R$ 157,74 por mês).

    Os maiores sindicatos do funcionalismo estadual, ouvidos pelo jornal, criticam o anúncio em véspera de eleição, inclusive porque a lei eleitoral e a lei de responsabilidade fiscal proíbem gasto com funcionalismo em período eleitoral.

    O Governo Federal reajustou o vale-refeição do pessoal da saúde federal em mais de 80% em fevereiro de 2010 retroativo a janeiro. Era de R$ 161,00 e corresponde hoje a R$ 304,00. E na Assembleia Legislativa de São Paulo desde março de 2010 os funcionários recebem um vale-refeição de R$ 20,0

    ResponderExcluir
  7. No dia do professor eu pergunto ao eleitor: você sabe quais são as propostas dos candidatos para a educação no país? E especificamente para a valorização desses profissionais?

    É difícil responder, porque o foco das campanhas está tão equivocado, tão pouco propositivo, sem contar que teve todo o imbróglio na apresentação das propostas de Governo que não trouxeram quase nada, que não dá para saber o que cada um sugere.

    Eu lembro que, na campanha de 2006, um dos candidatos era considerado presidenciável de um tema só: a educação. Era o senador Cristovam Buarque (PDT-DF). Mas, pelo menos, ele trazia o tema à pauta e forçava a reflexão sobre essa base. Dá até saudade.

    Nesta eleição, as informações são genéricas. Não há um debate estruturante de temas. Em vez disso, a discussão está pautada por questões religiosas, apesar de o Estado ser laico. Está centrada numa troca de acusações e de uma comparação sem sentido entre duas pessoas que nem concorrendo estão: Fernando Henrique e Lula.

    É verdade que os dois candidatos, José Serra e Dilma Rousseff, usaram parte da propaganda eleitoral nesta sexta para falar sobre o dia do professor.

    Dilma ressaltou que cada um de nós que somos ou fomos alunos sabe o que significa o professor. Uma relação humana e cotidiana. E destacou que não se pode pensar em qualidade de ensino sem falar em qualidade do professorado. Falou o óbvio. Disse que não basta celebrar o mestre, mas valorizar de fato seu trabalho, garantindo educação continuada e remuneração digna.

    Serra também disse o óbvio: "Nenhum país do mundo vai para frente se não investir em educação". Fez algumas promessas e, claro, que sugeriu mais um mutirão – desta vez para garantir que todas as crianças cheguem aos oito anos sabendo ler e escrever.

    Mas o programa tucano logo deixou a educação de lado para partir ao ataque contra a adversária.

    Aliás, em todos os sentidos, educação passa longe dessa campanha presidencial.

    ResponderExcluir
  8. Manifesto pela Educação condena propostas, métodos e governo de Serra
    outubro 21st, 2010 | Autor: Jussara Seixas
    Manifesto pela Educação condena propostas, métodos e governo de Serra
    20/10/2010
    Mais de dois mil professores universitários e pesquisadores assinaram, até o início da noite passada, um manifesto publicado na internet contra o candidato do PSDB à Presidência, José Serra. O “Manifesto em Defesa da Educação Pública” afirma que os professores de universidades consideram “um retrocesso as propostas e os métodos políticos da candidatura Serra” e qualificam como preocupante o histórico de Serra como governante.
    “Seu histórico como governante preocupa todos que acreditam que os rumos do sistema educacional e a defesa de princípios democráticos são vitais ao futuro do país”.
    O documento lembra que em junho do ano passado, durante o Governo Serra em São Paulo, a USP foi invadida por policiais armados com metralhadoras e que atiraram bombas de gás lacrimogêneo. Diz também:
    “Em seu primeiro ato como governador, assinou decretos que revogavam a relativa autonomia financeira e administrativa das Universidades estaduais paulistas. Os salários dos professores da USP, Unicamp e Unesp vêm sendo sistematicamente achatados, mesmo com os recordes na arrecadação de impostos”, sustenta o manifesto.
    Os signatários criticam não apenas a educação universitária paulista, mas também a gestão nos ensinos fundamental e médio, com reclamações sobre os resultados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de São Paulo. E atacam o comportamento de Serra diante de reivindicações do magistério por melhores condições de trabalho.
    ”Serra costuma afirmar que não passam de manifestação de interesses corporativos e sindicais, de tró-ló-ló de grupos políticos que querem desestabilizá-lo”.
    Embora grande parte das críticas se refira a problemas da educação paulista, os professores assinalam que, ao longo dos dois mandatos presidenciais de Fernando Henrique Cardoso, as universidades federais foram sucateadas, e faltou dinheiro até para pagar as contas de energia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
    Os educadores condenam também a blindagem de governos tucanos, em âmbito federal e estadual, contra investigações de denúncias de corrupção.
    “No comando do governo federal, o PSDB inaugurou o cargo de engavetador geral da República. Em São Paulo, nos últimos anos, barrou mais de 70 pedidos de CPI’s, abafando casos notórios de corrupção que estão sendo julgados nos tribunais internacionais”.
    O manifesto afirma, ainda, que a campanha liderada por Serra é responsável por uma onda de boatos religiosos.
    “Sua campanha promove uma deseducação política ao imitar práticas da extrema direita norte-americana em que uma orquestração de boatos dissemina a difamação, manipulando dogmas religiosos”, acusa o documento que ataca também o comportamento personalista de Serra comparando-o ao de Fernando Collor na campanha presidencial de 1989.
    “A celebração bonapartista de sua pessoa, em detrimento das forças políticas, só encontra paralelo na campanha de 1989, de Fernando Collor”.
    http://www.brasiliaconfidencial.inf.br/?p=22757

    ResponderExcluir
  9. O texto abaixo não é meu, mas achei tão brilhante que resolvi compartilhar com vocês:

    A candidata do PT já criou uma “Catilinária” sobre as privatizações do FHC. E pelo andar da carruagem ela vai continuar com isso até o fim do programa eleitoral.

    Este será um debate que haverá de ser enfrentado pelo candidato da oposição.
    Ela montou-se nisso porque sentiu que a maioria dos brasileiros de pouca instrução acha que estatizar é criar uma poupança própria, nacional, minha! Ledo engano.

    As nações ricas e civilizadas do mundo praticamente não têm empresas estatais. Agora nações pobres e/ou de povo pobre como Cuba, por exemplo, tem todas as empresas estatizadas.

    Eu não preciso de uma Petrobras estatizada e minha; eu preciso é de combustível abundante e barato, nos postos.

    Eu não preciso de uma Eletrobrás nacionalizada e minha; eu preciso é de energia barata e farta pra hoje e para atender aos meus planos de expansão.

    Eu não preciso dos Correios estatizados e meus; eu preciso é de que minhas remessas estejam sob a tríade da confidencialidade, rapidez e custos baixos. E assim por diante com telefonia, siderurgia, mineração e o prudente etc.

    Isto tudo, Além de fomentar a livre concorrência que só beneficia ao usuário, ainda cria a busca diuturna pela eficácia que passa diretamente pelo já consagrado padrão ético de conduta moral das GRANDES empresas privadas.

    Já o nosso amado Correio, passou por vexames, que emporcalharam a sua bela história de ser a estatal mais eficaz desse país.

    Está mais do que provado, no mundo inteiro, que empresas estatais são menos eficazes que as empresas privadas, mas a Candidata do PT está certa ao operar em cima da ignorância do eleitorado pouquíssimo esclarecido e/ou do ranço nacionalista de certa “intelectualidade” burra.

    Dá-me pena de ver a inversão. Ou seja: ver o ineficaz como argumento de convencimento sobrepujar a eficácia, em nome de um nacionalismo emburrecido por ideologias fracassadas e, por conseqüência, ultrapassadas.

    Todo nacionalista histérico é desinteligente. Todo comunista histérico é desinteligente, igualmente.

    O Oscar Niemeyer é desinteligente. Sei que serei crucificado por esta última frase, mas o Oscar pode ser super inteligente em arquitetura, mas não é inteligente na inteligência social.

    Sabemos que existem vários tipos de inteligências. Tem até a inteligência emocional! rsss

    O comunista tenta nivelar as pessoas e somente consegue nivelá-las por baixo. Foi assim no mundo inteiro que o adotou. Errou porque quis nivelar talentos e habilidades. Nunca! Um mecânico capaz de tornear um virabrequim se conformará em ganhar igual a outro que aperta porca com martelo e talhadeira.

    Talvez “nunca na história dessepaiz” alguém tenha chamado Oscar Niemeyer de burro. Pois bem, eu acabei de fazer isso.

    Já disse; ta dito.
    Mas estatizações? Não.

    E tem mais. Eu estar errado é muitíssimo natural.

    Por: O Moita

    ResponderExcluir
  10. RAIZES13@yahoo.com.brquinta-feira, 21 outubro, 2010

    ´´Óscar Niemeyer recebeu inúmeros prémios e títulos.
    tendo sido o arquitecto brasileiro que recebeu mais prémios internacionais.´´ São dignos de menção os seguintes: Prémio Lenine da Paz (1963); Medalha de Ouro do Instituto Americano de Arquitectura (1970); Prémio «Lorenzo il Magnífico», em Itália (1980); Membro Honorário da Academia de Artes da URSS (1983); Membro Titular da Academia Europeia de Ciências, Artes e Letras (1983); Doutor Honoris Causa da Academia de Construção da República Democrática Alemã (1988); Pritzker Architecture Prize, nos Estados Unidos (1988); Membro Honorário do Royal Institute of British Architects, em Inglaterra (1989); e o Prémio Príncipe de Astúrias de las Artes, em Espanha (1989). Foi também premiado na I e II Bienais de São Paulo, nomeado membro do Comité dos Conselheiros Artísticos da UNESCO e recebeu do governo francês os prémios «Legião de Honra da França» e a «Medalha de Ouro» da Academia de Arquitectura de França !!!

    ResponderExcluir
  11. Professores da rede estadual de SP fazem assembleia nesta sexta
    Julia Baptista
    SÃO PAULO – Os professores da rede estadual de ensino de São Paulo realizam nesta sexta-feira, 22, assembleia na Praça da República, no centro da capital, a partir das 15 horas. Segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), entre as principais reivindicações estão reajuste salarial e o fim das provinhas excludentes e por uma atribuição de aulas justa.
    “Desde que foi aprovada pela Assembleia Legislativa, em 2005, a data-base do funcionalismo (março) vem sistematicamente sendo desrespeitada pelo governo do Estado”, disse a presidente da APEOESP, Maria Izabel Azevedo Noronha, a Bebel. Os professores reivindicam a reposição das perdas salariais dos últimos 12 anos – 34%, em março deste ano

    ResponderExcluir
  12. (SERRA JÁ ENVERGONHA O BRASIL NO EXTERIOR)
    Armação da Globo e do Serra vira piada mundial.
    Deu no Le Monde (França), Clarin (Argentina), El País (Espanha) entre outros…
    A palhaçada protagonizada nesta semana pelo candidato do atraso e da baixaria à presidência da República, Zé Chirico, levou o jornal El Clarín, de Buenos Aires, a tirar um sarro da cara dos brasileiros.
    Referindo-se à farsa da “agressão” sofrida pelo tucano com uma bolinha de papel, assim anotou, a certa altura, o tradicional diário portenho:
    ;
    “A los 20 minutos, el candidato recibió una llamada en su celular. Y ahí vino la sorpresa. Inmediatamente el ex gobernador puso cara de intenso dolor y alguien le alcanzó hielo para el supuesto hematoma. El show continuó con una ida al hospital Samaritano donde las primeras declaraciones de los médicos fue que el candidato no presentaba lesiones externas. Y menos aún internas, según demostró una tomografía .
    No podía ser de otro modo, ya que no se conocen casos de rollitos de papel que hayan provocado daños similares al del impacto de una piedra”.
    ;
    Para ler a íntegra da constrangedora notícia, clique aqui.
    .
    A dica para esta postagem veio do Armarinho da Política.
    Confira também no Le Monde: http://abracarioca.blog.lemonde.fr/2010/10/21/comment-une-boulette-de-papier-a-fait-de-jose-serra-la-risee-du-bresil/

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item