Serra pede transparência e Dilma associa adversário a privatizações

G1 O candidato do PSDB à Presidência da República, Jose Serra, disse nesta quarta-feira (13), no horário eleitoral gratuito na TV, que os c...

G1
O candidato do PSDB à Presidência da República, Jose Serra, disse nesta quarta-feira (13), no horário eleitoral gratuito na TV, que os candidatos devem ser "transparentes, verdadeiros, que assumam suas posições e opiniões sem enrolar, sem mudar ao sabor dos ventos". Segundo ele, "essa pode ser a eleição da honestidade, de quem nunca esteve metido em escândalos".

O programa de Serra teve início com imagens do nascimento de uma criança . Posteriormente, foi feita uma comparação entre as biografias de Serra e da candidata do PT, Dilma Rousseff. O apresentador do programa disse que Serra é experiente e ocupou vários cargos e que Dilma "nunca disputou uma eleição e só chegou aqui graças ao seu padrinho político".

Dilma: Comparação

No horário eleitoral, Dilma comparou o modelo de governo petista com as gestões tucanas. Segundo ela, Serra comandou as privatizações da Vale e da Light quando foi ministro do Planejamento no governo Fernando Henrique Cardoso. E quando foi governador de São Paulo, de acordo com Dilma, privatizou 31 empresas no estado e instituiu a cobrança de pedágio nas rodovias. "Nosso caminho é diferente, de valorização das empresas brasileiras", disse Dilma.

Ainda de acordo Dilma, "na época de Serra e FHC", não havia programas de transferência de renda, com exceção do renda cidadã, que segundo ela, atendia apenas 140 mil famílias. "Essa é uma diferença fundamental, no nosso governo 28 milhões de brasileiros saíram da miséria. No governo passado isso jamais teria acontecido. (...) assumo um compromisso no meu governo de erradicar a miséria", afirmou a candidata do PT.

Nos jornais: tucano usará telefonia para defender privatizações

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, deverá insistir no exemplo das telecomunicações como modelo de privatização bem sucedido no governo FHC. Na madrugada de ontem, após participar do debate da Band, Serra mostrou apreensão com a insistência da adversária Dilma Rousseff (PT) na abordagem do assunto. E consultou aliados sobre a eficácia do argumento de que, sem a privatização, não haveria tanto acesso a linhas telefônicas e o país ainda se comunicaria via orelhão.
No que depender do comando da campanha de Serra, o candidato irá recorrer ao caso das teles e da siderurgia toda vez que a candidata petista falar em privatização. Além de ser de fácil compreensão, tem apelo popular. Para os próximos debates, Serra pretende lembrar como o telefone celular facilitou a vida dos menos favorecidos. Outro argumento será o de que o PT também privatizou.

Postar um comentário

  1. Em 8 anos de governo, pelo menos que eu saiba, o PT não reestatizou nenhuma das empresas privatizadas no governo FHC, por que?

    Ora bolas!!! Porque deram certo, certo não!Certíssimo!!!

    Hoje estas empresas geram empregos.
    Geram divisas com as exportações.
    Geram receitas( e quanta receita).
    Não são mais "cabides de empregos".

    Isso tudo caindo na conta do Sapo Barbudo.

    Nunca antes na história deste país essas empresas cresceram tanto.

    Como diz o Serra: se não fosse as privatizações como a da telefonia hoje ainda estaria-mos telefonando em "orelhões".

    ResponderExcluir
  2. Neuci há controvérsias, as tarifas da telefonia móvel são das mais caras do mundo, a light vive do vaivem da iniciativa privada para o Estado e o prejuízo é sempre nosso, gosto de debater idéias contigo porque sei das suas melhores intenções!,e nem todo mundo está totalmente certo, temos que buscar sempre o melhor.

    ResponderExcluir
  3. Neuci(hoje mais feliz ainda).quinta-feira, 14 outubro, 2010

    Há controvérsias SIM, pois as tarifas são muito caras graças à carga tributárias que nelas incidem, que giram em média 50%.

    Eu discordo totalmente quando o senhor diz que: FHC foi o governo das "elites".
    Pois foi com a criação do plano real que as classe menos favorecida saíram da miséria.
    Foi com as "malditas", privatizações que se gerou boa parte dos empregos(diretos e indiretos), neste país.
    Foi com o bolsa-escola que se iniciou o grande programa de transferência de renda da história, mas que o Sr. Lula se apropriou indebitamente, e mudou para o maior PCV(program de compra de votos), do mundo.
    Foi no governo FHC/Serra, que foi criado o genérico, a vacina anti-gripe para os idosos, o médico de família, o maior programa de tratamento de AIDS(gratuito) do mundo.
    Foi FHC que criou o FUNDEF, o programa que tirou a educação pública da era das trevas.
    Agora me diz: qual destes planos beneficiou as "elites"?

    Em Itaguaí, por exemplo, muitas das obras que foram realizadas no Governo Sagário, foi com a ajuda de
    FHC.

    Itaguaí só não se beneficiou mais, porque o governo Sagário ficou refém dos coronéis da época, como: Átila, Sandoval, Cabral... bem, eu não preciso falar para o senhor né.

    Mas mesmo com toda esta turma, e com todo o desgoverno do Sagário, ainda conseguimos algumas coisa para o município, como: escolas do Teixeira,Manguiera, SASE, Brisa-Mar 1, asfaltamento/saneamento do Engenho e Jardim América, o teatro, reforma total do HSX.

    Imagine só se na época, ao invés do Sagário, tivesse-mos o Charlinho como prefeito, Marcelo Alencar como Governador e FHC como presidente? Ah! Sem os coronéis, é claro!

    Já Lula, consegui para Itaguaí, uma duplicação da Rio-Santos que se arrasta a quase 4 anos, sem falar no viaduto da Zona Industrial, que nem com a visita de um grupo de Vereadores do Município em Brasília de jeito, sem falar no super-faturamento(abafa o caso), um Arco viário que esta emPACado, a construção de submarinos que, por em quanto, está submerso.Ou seja, tudo que Lula fez pra Itaguaí,depois 8 anos, 90% vai ficar para o próximo governo.

    Filie-se ao PT Vereador, pois se a Dilma ganhar, ela e Lula DEMocraticamente, Vai estirpar o seu partido da política brasileira.

    ResponderExcluir
  4. RAIZES13@yahoo.com.brquinta-feira, 14 outubro, 2010

    Serra legalizou o aborto em 1998
    Serra causou polêmica ao legalizar o aborto em 1998

    Há muito tempo estamos denunciando a demagogia, e mentiras do candidato José Serra(PSDB), e seu bando.

    Em 1998, quando era ministro da Saúde, José Serra foi acusado de atender a grupos pró-aborto por normatizar a realização do aborto nos casos previstos em lei (risco de vida para a grávida ou gravidez após estupro).Mesmo permitido desde 1940, poucos serviços públicos faziam o aborto. A normatização deu respaldo político e técnico para que mais hospitais o realizassem.O então deputado federal Severino Cavalcanti (PP-PE) apresentou um projeto de decreto legislativo para sustar a normatização. Para ele, Serra via "o ato de ceifar uma vida inocente" como "o esvaziamento da cavidade uterina".

    Ele ganhou apoio de entidades contrárias ao aborto, mas o projeto foi derrubado.Em 2001, o Ministério da Saúde começou a distribuir com Estados e municípios a pílula do dia seguinte. Serra ocupava a pasta. Entidades católicas foram a público dizer que a pílula é abortiva.Ouça no vídeo o que um padre fala durante a missa.

    Repasse este link: o Padre Leo criticando Serra e FHC por permitir o aborto no Brasil PLS - PROJETO DE LEI DO SENADO, Nº 78 de 1993

    http://www.youtube.com/watch?v=yst5IM8Q2os

    Do ex tucano, Gabriel Chalita, amigo de Geraldo Alckmin, em entrevista para a Folha...

    Como o sr. avalia a polêmica em torno da posição de Dilma Rousseff sobre o aborto?

    A crítica é boa quando baseada em fatos. Mas essa tentativa de desconstruir pessoas com boatos é muito ruim. Dilma nunca disse ser a favor do aborto. Ela se posicionou, abordando o tema como uma questão de saúde pública. Eu particularmente sou contra. Mas a questão central nesse caso é a boataria. Isso aconteceu com o Lula, em 2002. Diziam que ele ia mudar as cores da bandeira e fechar igrejas.

    ResponderExcluir
  5. O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse hoje ser favorável à união civil de homossexuais. De acordo com o tucano, a questão envolve o Direito, diferente do casamento, que está ligado às igrejas. "A união em torno de direitos civis já existe, inclusive na prática, pelo Judiciário. E eu sou a favor para efeito de Direito", afirmou, após se reunir com integrantes do Fórum de ONG Aids do Estado de São Paulo, na capital paulista. "Outra coisa é o casamento, que tem um componente religioso das igrejas", explicou. "E aí cada igreja define sua posição."

    ResponderExcluir
  6. "Aristóteles aconselhava evitar o debate com adversários incapazes de reconhecer ou de obedecer as regras elementares da busca da verdade".

    ResponderExcluir
  7. ( pardinho,parte.I )
    ´´Paulo Preto e os cofres de José serra´´
    Paulo Preto veio à tona – como se fosse a lama acumulada no fundo de uma represa, e que repentinamente sobe à superfície.
    Quem trouxe Paulo Preto à tona foi Dilma Rousseff, no debate da “Band”. Poucos meses antes, o engenheiro (um ex-funcionário da estatal paulista Dersa, que administra e constrói rodovias) aparecera em reportagens discretas de duas revistas (“Veja” e “Época”), tratado como “homem-bomba” dos tucanos. Teria arrecadado 4 milhões de reais, e sumido com a grana. Ele nega, mas alguns tucanos confirmam - como veremos a seguir.
    Dilma relembrou a história no debate de domingo. Serra preferiu não responder. Na segunda-feira, a Record trouxe o caso completo, em horário nobre, no “Jornal da Record”.
    Na terça-feira, dia 12 de outubro, enquanto os padres despejavam panfletos contra Dilma em Aparecida, Serra teve que mudar de idéia. Defendeu Paulo Preto – o tal que ele não conhecia.
    Por que Serra fez isso?
    Porque Paulo Preto deu uma entrevista à “Folha”, e com sutileza de elefante em loja de cristais avisou ao PSDB: “Não se larga um líder ferido na estrada a troco de nada. Não cometam esse erro”.
    Preto fora demitido da Dersa, sem explicação. Queima de arquivo? Só que o arquivo continua por aí. Preto (o homem que Serra defende) tem em seu currículo uma prisão: ele foi acusado de tentar vender numa joalheria um bracelete roubado. Bracelete de 20 mil reais.
    Gente fina.
    Mais que isso: Eduardo Jorge – outro homem da grana dos tucanos – dissera à revista “Istoé” que Paulo Preto havia (sim!) arrecadado dinheiro sem conhecimento dos tesoureiros oficiais da campanha.
    Serra – que agora defende Paulo Preto (aquele que ele afirmava não conhecer) – desmentiu Eduardo Jorge.
    A história é cheia de nuances.
    Tão interessante quanto o fato de ter mandado recado para Serra pelos jornais, foi Paulo Preto ter escolhido a dedo a repórter que o entrevistou na “Folha”: Andrea Michael. Na Operação Satiagraha, ela foi acusada pelo delegado Protógenes Queiroz de publicar reportagens que favoreciam Daniel Dantas.

    ResponderExcluir
  8. ( pardinho,parte.II )
    Não a conheço pessaoalmente, não sei se a acusação é justa.
    Mas é estranho que Paulo Preto tenha escolhido Andrea Michael para dar seu recado.
    Reparem que na reportagem da Record a repórter conversa por telefone com o advogado de Preto, e pergunta se haveria alguma chance de entrevistar o engenheiro. A resposta do advogado: “zero”.
    No dia seguinte, Paulo Preto falava com Andrea Michael Na “Folha”. Será que foi Paulo Preto mesmo quem mandou recados a Serra? Ou haveria outro personagem oculto nessa história – um banqueiro, talvez?
    A conferir.
    O fato é que a história revela disputa interna pesada no tucanato.
    Imaginem se fosse alguém do PT? Seria Jornal Nacional 5 vezes por semana, até a eleição. Além do mais, Paulo Preto não é um homem da província apenas. Trabalhou dentro do Palácio do Planalto no governo FHC, como revelou a “Istoé”:
    O engenheiro não é filiado ao PSDB, mas tem uma história profissional ligada ao setor público e há 11 anos ocupa cargos de confiança nos governos tucanos. No segundo mandato do presidente Fernando Henrique Cardoso, foi assessor especial da Presidência e trabalhou quatro anos no Palácio do Planalto, como coordenador do Programa Brasil Empreendedor.
    Paulo Preto e o desvio de 4 milhões de reais é apenas uma das pautas – desagradáveis a Serra – ignoradas pela velha mídia durante a campanha. Por que ressurgiu agora? Porque Dilma trouxe à tona essa lama esquecida no fundo da represa. Mas também porque parece haver um desarranjo na aliança tucana. Haveria fissuras entre o serrismo e Dantas?
    Outras pautas que Dilma pode explorar:
    - o pai de Suzana Richtoffen – morto pela filha, como o Brasil inteiro lembra – trabalhava na mesma Dersa (reza a lenda que o crime poderia envolver disputa por recursos desviados dos cofres públicos e enviados ao exterior, em contas secretas);
    - o caso Alstom (executivos da empresa foram presos na Europa por corrupção em países da América Latina; a Alstom é fornecedora do Metrô de São Paulo; o PSDB barra há vários anos uma CPI para investigar o Caso Alstom).
    Há dezenas de outros.
    Lá pode haver muito mais do que os supostos 4 milhões de Paulo Preto (que ele nega ter arrecadado. No cofre do tucano, há histórias mal contadas, desde que Serra presidia a UNE (União Nacional dos Estudantes).
    Pergunta desse companheiro: onde foi parar o dinheiro que a UNE tinha no cofre no dia 31 de março de 1964, quando houve o golpe militar no Brasil??? Serra presidia a entidade.

    ResponderExcluir
  9. Dilma Rousseff tem o direito de acreditar ou não em Deus, em Nossa Senhora, em um santo ou em todos, em Lula, no PT ou nas aparições regulares de ETs em Varginha. Pode frequentar igrejas ou não fazer ideia do que é uma missa. Está liberada para decorar a Bíblia ou não conseguir recitar a Ave Maria. E deve sentir-se à vontade tanto para defender quanto para criticar a legalização do aborto. Mas não tem o direito de mentir, sejam quais forem as condições de temperatura e pressão da campanha presidencial.

    Lula pode advogar em defesa do casamento entre pessoas do mesmo sexo ou lutar para que jamais seja instituído. Tem o direito de endossar integralmente o Programa Nacional de Direitos Humanos ou opor-se a alguns tópicos. Mas não pode endossar ou repelir simultaneamente a mesma coisa. Ou acha isto ou acha aquilo. Estejam como estiverem as curvas das pesquisas eleitorais, um presidente da República tem o dever de expressar claramente o que pensa. O vídeo divulgado pelo blog do Josias de Souza reafirma que, para eleger a sucessora, Lula está enganando o país.

    Nem Dilma nem Lula têm o direito de contar mentiras para ganhar a eleição. Claro que ambos apoiam sem restrições todas as propostas do PNDH. Claro que Dilma não sabe da missa nem o começo, que Lula aceita com naturalidade a união homossexual. Não há nada de errado nisso. Se fossem sinceros, estariam apenas exercendo a liberdade de crença e de opinião que a Constituição garante. Em vez disso, resolveram tratar todos os brasileiros como um bando de idiotas. Logo descobrirão que a maioria não é.

    Augusto Nunes

    ResponderExcluir
  10. RAIZES13@yahoo.com.brsábado, 16 outubro, 2010

    ´´´´JORNAL RAIZES´´´´
    POLÍCIA SEM CERIMONIAL
    No material apreendido na Operação Castelo de Areia, a Polícia Federal diz ter encontrado indícios de propinas a funcionários dos governos do PSDB em São Paulo. Num dos documentos aparece o nome do deputado federal Arnaldo Madeira (PSDB-SP), homem de confiança do ex-governador GERALDO ALCKMIN
    Investigação da PF vê corrupção no governo do PSDB-SP
    No material apreendido na Operação Castelo de Areia, a Polícia Federal diz ter encontrado indícios de propinas a funcionários dos governos do PSDB em São Paulo. Num dos documentos aparece o nome do deputado federal Arnaldo Madeira (PSDB-SP), homem de confiança do ex-governador José Serra.
    Para fazer frente à propaganda do PT, que apresenta a candidata Dilma Rousseff como a “mãe” do PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento, a principal arma do PSDB e seu candidato, José Serra, são as grandes obras feitas pelo seu governo em São Paulo. Entre elas estão a Linha 4 do Metrô e o trecho sul do Rodoanel, o anel viário no entorno da capital paulista que liga as principais rodovias do Estado. A estratégia de Serra sofrerá o impacto de novas suspeitas de corrupção lançadas pela Polícia Federal no inquérito da Operação Castelo de Areia, que investigou a Construtora Camargo Corrêa.
    As suspeitas da PF se baseiam em material apreendido na casa do diretor financeiro da empreiteira, Pietro Giavina Bianchi: um pen drive e uma pasta com documentos. Para a PF, as anotações encontradas lá reúnem indícios de pagamento de propina pela empreiteira em grandes obras públicas. A contabilidade se refere aos anos entre 2006 e 2008. ÉPOCA teve acesso ao relatório da inteligência da PF com a análise das anotações feitas por Pietro. Algumas delas sugerem ligações do diretor financeiro da Camargo Corrêa com altas autoridades de governos tucanos em São Paulo.

    ResponderExcluir
  11. RAIZES13@yahoo.com.brdomingo, 17 outubro, 2010

    ´´Campanha de Serra virou um mar de lama´´
    outubro 17th, 2010 |
    A guerra suja da campanha de Serra
    Durante toda a madrugada deste domingo, na porta da gráfica Pana, no Cambuci, um grupo de aproximadamente 100 pessoas seguia de plantão – para evitar a distribuição dos panfletos, supostamente encomendados pelo bispo católico de Guarulhos, recheados de mistificação religiosa e de ataques contra a candidata Dilma Rousseff.
    A gráfica Pana em seu contrato social tem como uma sócias Arlety Satiko Kobayashi que é filiada ao PSDB, desde 1991, vinculada ao diretório da Bela Vista – região central de São Paulo. Nenhum problema com a filiação de Arlety ao partido que bem entender. O problema é que a gráfica dela foi usada para imprimir panfletos aparentemente encomendados por um bispo, mas que “coincidentemente”, favorecem ao candidato do partido dela.
    Na internet, durante a madrugada, outro plantão rolava: tuiteiros, blogueiros e leitores de todo o Brasil buscavam informações sobre os donos da gráfica, e sobre as possíveis conexões deles com o mundo político.

    Isso é crime eleitoral
    Mais um detalhe: Arlety é também funcionária pública, tem cargo na Assembléia Legislativa de São Paulo. E tem um sobrenome com história entre os tucanos: Kobayashi. Paulo Kobayashi ajudou a fundar o partido, ao lado de Covas, foi vereador e deputado por São Paulo.
    Arlety aparece como doadora da campanha de Victor Kobayashi ao cargo de vereador, em 2008. Victor concorreu pelo PSDB.
    A conexão está clara. Os tucanos precisam explicar:
    Por que o panfleto com calúnias contra Dilma foi impresso na gráfica de uma militante do PSDB?
    Quem pagou: o bispo de Guarulhos, algum partido, ou a Igreja?
    Onde seriam distribuídos os panfletos?
    Onde estão os outros milhares de panfletos?
    Serra lançou o passado de conquistas da democracia de uma geração no esgoto, e promoveu uma campanha movida a furor religioso.
    Mais um capítulo da guerra suja travada nessa que já é a mais imunda eleição presidencial, desde a redemocratização do Brasil.
    A campanha eleitoral deste ano está sendo rotulada como a mais nefasta depois da redemocratização do país, por culpa do candidato da direita que não tem discurso, não tem projetos para a nação, só guerra suja e um mar de lama dos demotucanos.
    * Celso Jardim

    ResponderExcluir
  12. Entrevista do ex-petista: o sociólogo Francisco Oliveira

    No começo de 2003, ano em que rompeu com o PT, o sociólogo Francisco de Oliveira, 76, afirmou que "Lula nunca foi de esquerda".

    Agora, o professor emérito da USP dá um passo adiante e diz que Lula, mais que Fernando Henrique Cardoso, é "privatista numa escala que o Brasil nunca conheceu"(...)

    FRANCISCO DIZ QUE LULA É MAIS PRIVATISTA QUE FHC.

    Lula é mais privatista que FHC. As grandes tendências vão se armando e ele usa o poder do Estado para confirmá-las, não para negá-las. Então, nessa história futura, Lula será o grande confirmador do sistema.

    Ele não é nada opositor ou estatizante. Isso é uma ilusão de ótica. Ao contrário, ele é privatista numa escala que o Brasil nunca conheceu.

    Essa onda de fusões, concentrações e aquisições que o BNDES está patrocinando tem claro sentido privatista. Para o país, para a sociedade, para o cidadão, que bem faz que o Brasil tenha a maior empresa de carnes do mundo, por exemplo?

    Em termos de estratégia de desenvolvimento, divisão de renda e melhoria de bem-estar da população, isso não quer dizer nada(..)

    ResponderExcluir
  13. Polícia Federal apreende panfletos contra Dilma em gráfica de São Paulo
    outubro 17th, 2010 | Autor: Jussara Seixas


    Apreensão foi feita a pedido do TSE, informou assessoria da PF.
    Folhetos ligam presidenciável do PT à defesa da legalização do aborto.

    Do G1, em São Paulo e Brasília

    A Polícia Federal apreendeu neste domingo (17) na gráfica no bairro do Cambuci, em São Paulo, folhetos que relacionam a presidenciável Dilma Rousseff, do PT, à defesa da descriminalização do aborto.

    Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, a busca e a apreensão foram feitas a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Agora, a PF encaminhará ao TSE um relatório referente ao caso.

    Paulo Ogawa, pai de Alexandre Takeshi Ogawa, proprietário da Editora e Gráfica Pana, disse ao G1 que os agentes da Polícia Federal chegaram na gráfica por volta das 6h deste domingo e deixaram o local por volta das 15h. Ogawa disse que foram apreendidos somente os panfletos impressos, segundo ele, sob encomenda da Diocese de Guarulhos.

    “Eles (PF) vieram com um mandado de apreensão para aquele material especifico da Diocese de Guarulhos. Eu prestei depoimento, mas no nosso caso está tudo tranqüilo. Foi uma encomenda feita pela Diocese de Guarulhos, tem carta deles, tem uma carta do Dom Luiz Gonzaga, então é de total responsabilidade deles”, afirmou Paulo Ogawa.

    Neste sábado (16), o PT registrou um boletim de ocorrência no 5º Distrito Policial de São Paulo e protocolou uma representação na Justiça Eleitoral para apurar possível crime de difamação e a origem dos recursos usados para o pagamento pelos serviços da gráfica.

    De acordo com os proprietários da gráfica, foram impressos 2,1 milhões de folhetos (100 mil na campanha do primeiro turno e 2 milhões na do segundo turno). Segundo a gráfica, o material foi encomendado pela Diocese de Guarulhos. Desde sábado (16), o G1 tenta contato com o bispo de Guarulhos, dom Luiz Gonzaga Bergonini.

    O folheto é intitulado “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras” e assinado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Neste domingo, o Regional Sul 1 divulgou nota no site da CNBB na qual afirma que não patrocina a impressão nem a distribuição de fol

    ResponderExcluir
  14. Desmentida por José Serra, Sheila reafirma que mulher dele fez aborto
    POR CHRISTINA NASCIMENTO
    Santa Catarina - A coreógrafa Sheila Canevacci Ribeiro, 38 anos, ex-aluna de Monica Serra no curso de Dança na Unicamp, em Campinas (SP), ficou impressionada com a repercussão que seu relato no Facebook atingiu e reagiu contra nota oficial da campanha de José Serra a desmentindo ao afirmar que a esposa dele “nunca fez um aborto”. Sheila conversou com O DIA sobre sua declaração na rede social.

    “Reafirmo cada palavra. Só fiz um relato de uma pessoa que percebeu uma incongruência e fez uma reflexão”, disse Sheila, que publicou o testemunho na Internet depois de ver Serra se esquivando do assunto aborto no debate da Band (no dia 10 de outubro).

    "Se uma pessoa foi vítima da ditadura, e por aquela circunstância teve que fazer aborto, se ela acha que aborto é crime, ela está se incriminando".

    Procurada ontem pela equipe de O DIA para comentar o testemunho de Sheila, a assessoria de Serra não retornou as ligações.

    O DIA: Você imaginou que seu texto poderia virar um fenômeno na internet?

    Sheila Canevacci: Eu coloquei numa rede social que qualquer um podia ler. Coloquei na minha página, no facebook, com a consciência de que é uma rede social pública. E a beleza da internet é que é uma coisa pública. Agora, não é uma carta. É o relato de uma pessoa que tem uma experiência com uma professora, uma experiência bonita, inclusive. A minha experiência com a Mônica Serra, enquanto professora, foi uma experiência muito bonita, porque acho que a beleza da universidade é que as pessoas podem falar das coisas, falar de tudo, falar deste empanado que estou comendo, do exílio, do aborto, de uma pessoa bonitinha, gatinha ou não, qualquer coisa.

    ResponderExcluir
  15. A Folha:

    O promotor José Carlos Blat apresentou à Justiça denúncia contra o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, sob a acusação de envolvimento em desvios da Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários) em favor de ex-dirigentes da cooperativa e para o caixa dois do partido(...)

    Ele disse ainda que os desvios e prejuízos causados pelos acusados à Bancoop somam R$ 170 milhões. Os ex-dirigentes foram denunciados por lavagem de dinheiro e 1.633 operações que configuraram estelionato.

    Segundo Blat, também há indícios de repasses indevidos da cooperativa para um centro espírita e uma instituição de caridade. Se a Justiça aceitar a denúncia, os acusados passarão a ser réus em um processo criminal.

    Paetista dão mensalão até pro "zé pilintra"...rsrsrs

    Já sei! vão dizer que A Folha é Tucana...

    ResponderExcluir
  16. (Serra deu xilique: E no caminho do Serra tinha um mastro de bandeira ou…. uma bobina de adesivos de papel)
    Jussara Seixas.
    Como é fresco esse José Serra hein!O candidato do PSDB José Serra, disse ter se sentido “grogue” após alguém sem muita paciência com as baixarias do Serra, ter encostado em sua cabeça o mastro de uma bandeira ou uma bobina de adesivos de papel (isso é o que relata a Folha).
    Mas claro que o jornal não deixaria de mencior que hoje confronto entre militantes do PSDB e do PT quando o tucano participava de caminhada em Campo Grande, na zona oeste do Rio.
    Serra que se esondeu dentro de uma loja, saiu depois de algum tempo para declarar aos jornalistas: “O PT tem tropa de choque. Não sei se foi previsto ou não, mas eles fazem no piloto automático. Lembra a tropa dos nazistas? É típico de movimentos fascistas”, disse Serra.
    Serra chegou a colocar gelo na cabeça para amenizar a “dor” que nem chegou a sangrar.Mas ele pediu para ser levado para o Hospital para avaliação. O tucano se deslocou até o hospital num helicóptero. Após ser atendido no local, seguiu para o Maracanã para cumprir agenda de campanha.Ou seja, golpe publicitário. Puro merchandising.Quem não tem votos conta histórias !!!

    ResponderExcluir
  17. O texto abaixo não é meu, mas achei tão brilhante que resolvi compartilhar com vocês:

    A candidata do PT já criou uma “Catilinária” sobre as privatizações do FHC. E pelo andar da carruagem ela vai continuar com isso até o fim do programa eleitoral.

    Este será um debate que haverá de ser enfrentado pelo candidato da oposição.
    Ela montou-se nisso porque sentiu que a maioria dos brasileiros de pouca instrução acha que estatizar é criar uma poupança própria, nacional, minha! Ledo engano.

    As nações ricas e civilizadas do mundo praticamente não têm empresas estatais. Agora nações pobres e/ou de povo pobre como Cuba, por exemplo, tem todas as empresas estatizadas.

    Eu não preciso de uma Petrobras estatizada e minha; eu preciso é de combustível abundante e barato, nos postos.

    Eu não preciso de uma Eletrobrás nacionalizada e minha; eu preciso é de energia barata e farta pra hoje e para atender aos meus planos de expansão.

    Eu não preciso dos Correios estatizados e meus; eu preciso é de que minhas remessas estejam sob a tríade da confidencialidade, rapidez e custos baixos. E assim por diante com telefonia, siderurgia, mineração e o prudente etc.

    Isto tudo, Além de fomentar a livre concorrência que só beneficia ao usuário, ainda cria a busca diuturna pela eficácia que passa diretamente pelo já consagrado padrão ético de conduta moral das GRANDES empresas privadas.

    Já o nosso amado Correio, passou por vexames, que emporcalharam a sua bela história de ser a estatal mais eficaz desse país.

    Está mais do que provado, no mundo inteiro, que empresas estatais são menos eficazes que as empresas privadas, mas a Candidata do PT está certa ao operar em cima da ignorância do eleitorado pouquíssimo esclarecido e/ou do ranço nacionalista de certa “intelectualidade” burra.

    Dá-me pena de ver a inversão. Ou seja: ver o ineficaz como argumento de convencimento sobrepujar a eficácia, em nome de um nacionalismo emburrecido por ideologias fracassadas e, por conseqüência, ultrapassadas.

    Todo nacionalista histérico é desinteligente. Todo comunista histérico é desinteligente, igualmente.

    O Oscar Niemeyer é desinteligente. Sei que serei crucificado por esta última frase, mas o Oscar pode ser super inteligente em arquitetura, mas não é inteligente na inteligência social.

    Sabemos que existem vários tipos de inteligências. Tem até a inteligência emocional! rsss

    O comunista tenta nivelar as pessoas e somente consegue nivelá-las por baixo. Foi assim no mundo inteiro que o adotou. Errou porque quis nivelar talentos e habilidades. Nunca! Um mecânico capaz de tornear um virabrequim se conformará em ganhar igual a outro que aperta porca com martelo e talhadeira.

    Talvez “nunca na história dessepaiz” alguém tenha chamado Oscar Niemeyer de burro. Pois bem, eu acabei de fazer isso.

    Já disse; ta dito.
    Mas estatizações? Não.

    E tem mais. Eu estar errado é muitíssimo natural.

    Por: O Moita

    ResponderExcluir
  18. RAIZES13@yahoo.com.brquinta-feira, 21 outubro, 2010

    ´´´´Oscar Niemeyer *****´´´´
    Informações pessoais
    Nome completo Oscar Ribeiro de Almeida de Niemeyer Soares Filho
    Nacionalidade Brasileiro
    Nascimento 15 de dezembro de 1907 (102 anos)
    Rio de Janeiro, RJ
    Brasil

    Projetos significantes Edifícios da Esplanada dos Ministérios, em Brasília

    Prêmios Prêmio Pritzker de Arquitetura, 1988

    um arquiteto brasileiro, considerado um dos nomes mais influentes na Arquitetura Moderna internacional. Foi pioneiro na exploração das possibilidades construtivas e plásticas do concreto armado.
    Seus trabalhos mais conhecidos são os edifícios públicos que desenhou para a cidade de Brasília.
    Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo, o universo curvo de Einstein.


    — Oscar Niemeyer

    ResponderExcluir
  19. Caminhão com alimentos e propaganda de Serra é apreendido na ERS-135
    Jussara Seixas

    Veículo foi interceptado pela Brigada Militar após denúncia ao Ministério Público Eleitoral RS.
    Caminhão com alimentos e propaganda de Serra é apreendido no Interior

    Patrulheiros do Comando Rodoviário da Brigada Militar apreenderam, no final da tarde desta quinta-feira, um caminhão carregado com sacolas de alimentos e propagandas do candidato à presidência da República pelo PSDB, José Serra. O veículo, que foi utilizado na campanha de um candidato a deputado estadual pelo PSDB, foi interceptado junto ao Posto do Pedágio na ERS-135, entre Passo Fundo e Coxilha, devido a uma denúncia recebida pelo Ministério Público Eleitoral.
    O promotor eleitoral Paulo Cirne recebeu a denúncia de que um caminhão estaria percorrendo a periferia de Coxilha, distribuindo alimentos. Segundo as informações repassadas ao promotor, junto com a sacola de alimentos, os beneficiados recebiam uma bandeira da campanha de José Serra. Paulo Cirne passou o alerta para o posto do Comando Rodoviário da BM com os patrulheiros interceptando o caminhão carregado ainda com várias sacolas de alimentos.
    O motorista e um ajudante foram presos em flagrante por crime eleitoral e conduzidos para a Delegacia de Policia Federal em Passo Fundo. Até às 20h40m de ontem, eles continuavam sendo ouvidos na Polícia Federal.

    ResponderExcluir
  20. O eleitor do PSDB que desistiu de Serra
    A tomografia da fita crepe
    do Diário do Centro do Mundo, de Paulo Nogueira
    Alguém se surpreendeu com as últimas pesquisas, que parecem consolidar a caminhada de Dilma rumo ao Palácio do Planalto?
    Eu não.
    A campanha de Serra é repulsiva, e acabou por afugentar do PSDB gente que, como eu, tradicionalmente opta pelo partido.
    O episódio de ontem no Rio é apenas mais um de uma lista de pequenas trapaças de Serra. Ele é provavelmente a primeira pessoa no mundo a fazer tomografia por receber uma fita crepe na cabeça. O médico que o atendeu disse, constrangido, que o exame acusara o que todo mundo já sabia. Não havia problema nenhum.
    Serra aproveitou para fazer fotos no hospital, em meio a extemporâneas e descabidas declarações de paz e amor hippie. “Não entendo política como violência”, disse ele. Serra entende política como uma forma de triturar todo mundo para chegar à presidência. O melhor quadro do PSDB para suceder FHC era Pedro Mallan, que foi sabotado de todas as formas por Serra.
    Serra quer ser muito ser presidente. O problema é que os brasileiros não querem que ele seja.
    Em farisaísmo, a tomografia da fita crepe equivale à célebre frase de Monica Serra segundo a qual Dilma é a favor de matar criancinhas. Não conheceríamos a capacidade de jogar baixo de Monica se um repórter não estivesse presente para registrar a ação maldosa da candidata a primeira-dama.
    Dilma deve ganhar menos pelos seus méritos e até menos pelo apoio do Lula do que pelos vícios da campanha vale-tudo de Serra.
    Ele tem que sair de cena para que o PSDB se renove.
    É possível que ele arraste Aécio na queda, agora que repousam sobre o mineiro as esperanças de operar uma reviravolta. Dilma bateu Serra no primeiro turno em Minas, e Aécio disse que vai mudar isso. Faz alguns mandatos já que quem ganha em Minas leva a presidência, e por isso as esperanças se reabriram.
    Só falta Aécio combinar com os mineiros.
    A última pesquisa mostra que a distância de Dilma sobre Serra em Minas se ampliou em vez de diminuir.
    Serra talvez possa culpar Aécio se a virada não aparecer, e assim prosseguir, como um interminável Galvão da política, mais alguns anos em sua louca cavalgada rumo à presidência, num titânico duelo de vontades contra os brasileiros.

    ResponderExcluir
  21. Auditoria comprova sumiço de recursos federais em SP
    outubro 26th, 2010:Sandra de Andrade
    •Governador eleito terá de dar conta de verba assim que assumir o estado
    pela terceira vez, o governo do estado de São Paulo em 1º de janeiro de 2011, o tucano Geraldo Alckmin terá que prestar contas de um sumiço milionário de recursos federais do Ministério da Saúde dimensionado, em março passado, pelo Departamento Nacional de Auditoria do Sistema Único de Saúde (Denasus). O dinheiro, quase 400 milhões de reais, deveria ter sido usado para garantir remédios de graça para 40 milhões de cidadãos, mas desapareceu na contabilidade dos governos do PSDB nos últimos 10 anos. Por recomendação dos auditores, com base na lei, o governo paulista terá que explicar onde foram parar essas verbas do SUS e, em seguida, ressarcir a União pelo prejuízo.
    • O caso de São Paulo não tem parâmetro em nenhuma das demais 20 unidades da federação analisadas pelo Denasus até março de 2010, data de fechamento do relatório final. Depois de vasculhar todas as nuances do modelo de gestão de saúde estadual no setor de medicamentos, os analistas demoraram 10 meses para fechar o texto. No fim das contas, os auditores conseguiram construir um retrato bem acabado do modo tucano de gerenciar a saúde pública, inclusive durante o mandato de José Serra, candidato do PSDB à presidência. No todo, o período analisado atinge os governos de Mário Covas (primeiro ano do segundo mandato, até ele falecer, em março de 2001); dois governos de Geraldo Alckmin (de março de 2001 a março de 2006, quando ele renunciou para ser candidato a presidente); o breve período de Cláudio Lembo, do DEM (até janeiro de 2007); e a gestão de Serra, até março de 2010, um mês antes de ele renunciar para disputar a eleição.
    • Ao se debruçarem sobre as contas da Secretaria Estadual de Saúde, os auditores descobriram um rombo formidável no setor de medicamentos: 350 milhões de reais repassados pelo SUS para o programa de assistência farmacêutica básica no estado simplesmente desapareceram. O dinheiro deveria ter sido usado para garantir aos usuários potenciais do SUS acesso gratuito a remédios, sobretudo os mais caros, destinados a tratamentos de doenças crônicas e terminais. É um buraco e tanto, mas não é o único.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item