Sérgio Cabral gasta R$ 20 milhões em campanha

De acordo com lista de doadores do TSE, governador gastou três vezes mais do que Gabeira e Peregrino juntos O governador Sérgio Cabral (PMD...

De acordo com lista de doadores do TSE, governador gastou três vezes mais do que Gabeira e Peregrino juntos

O governador Sérgio Cabral (PMDB) arrecadou no total R$ 20.677.106 para se reeleger, de acordo com a lista de doação publicada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já os candidatos derrotados ao governo do Estado Fernando Gabeira (PV) e Fernando Peregrino (PR) ficaram bem para trás. O verde angariou R$ 3.612.400, enquanto o apadrinhado do ex-governador Anthony Garotinho conseguiu R$ 3.310.220.

O governador, portanto, teve três vezes mais recursos do que seus dois principais oponentes juntos. Mesmo quando comparado ao número de votos, o custo da eleição de Cabral é maior do que a de seus adversários. Para cada R$ 3,96 investidos, Cabral ganhou um voto. Já Peregrino desembolsou quase o mesmo para conquistar cada eleitor: R$ 3,89. Gabeira investiu apenas R$ 2,21 por voto, 44% a menos que o governador reeleito.

O maior doador de Cabral foi seu próprio partido, que contribuiu com R$ 2 milhões. Eike Batista doou R$ 750 mil para a campanha. O empresário compartilha o quarto lugar de maiores doadores com duas empresas. Homem mais rico do Brasil, Eike é dono de dez companhias.

As empreiteiras Camargo Corrêa e OAS são as duas maiores doadoras com R$ 1 milhão cada. A Queiroz Galvão vem logo atrás com R$ 800 mil. Já Companhia Metalic Nordeste (concessionária da CSN) doou R$ 750 mil, assim como a Multiplan Empreendimentos Imobiliários. Dois bancos também chamam atenção na relação de doadores: Itaú Unibanco (R$ 700 mil) e BMG (R$ 600 mil).

Na lista de doações também estão presentes as seguintes empresas do ramo da saúde: Amil (R$ 100 mil), Empresa de Serviços Hospitalares (R$ 80 mil), Amico Saúde (R$ 70 mil), Hospital de Clínicas de Niterói (R$ 50 mil) e Serv. Baby Hospital Materno Infantil (R$ 40 mil).

Deputados também doaram

A família Picciani – o presidente da Alerj Jorge Picciani e seus filhos Leonardo, deputado federal reeleito, e Rafael, deputado estadual eleito para o primeiro mandato – doou no total R$ 113 mil à campanha do governador. Os deputados estaduais Domingos Brazão, do PMDB (R$ 15.224), Coronel Jairo, do PSC (R$ 3.500), e Christino Áureo, do PMN (R$ 8.507) completam a lista de parlamentares doadores. Juntos eles contribuíram em R$ 141 mil. O assessor de Cabral, Ary Ferreira Costa Filho, contribuiu com R$ 10 mil.

Grande parte dos recursos de Gabeira veio do fundo partidário, foram R$ 2,7 milhões, ou 74%. A proporção da participação do PR na campanha de Peregrino foi igualmente importante: R$ 3.303.720, ou 99,8%. Parte dos recursos partidários do candidato do PR veio especificamente das campanhas do Anthony Garotinho a deputado federal.

A campanha de Gabeira foi complementada por doações do Itaú Unibanco (R$ 350 mil), Gerdau Comercial de Aços (R$ 200 mil) e Brookfield Brasil (R$ 100 mil). Colaboraram com o verde também seu candidato a vice, o tucano Márcio Fortes (R$ 500 mil), o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga (R$ 100 mil) e o candidato derrotado ao Senado pelo PPS, Marcelo Cerqueira (R$ 50 mil).

Manuela Andreoni, Rio de Janeiro
http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/sergio+cabral+gasta+r+20+mi+em+campanha/n1237819309337.html

Postar um comentário

  1. E A ANDRÉIA DO CHARLINHO

    ONDE ARRUMOU DINHEIRO

    QUEREMOS SABER

    É MUITO IMPORTANTE A GENTE SABER
    PESQUISA AÍ VAI

    ResponderExcluir
  2. Quem ganha eleições no nosso país não são as idéias, mas sim, o poder econômico.

    O principal doador, mesmo que involuntariamente, é o eleitor, pois as empresas que fazem estas doações, de uma forma ou de outra, elas ou já se beneficiaram e continuaram a se beneficiar ou pretendem entrar no "esquema".

    Quando eu digo que o eleitor é principal doador, é porque ele é quem paga os prejuízos causados pelas obras super faturadas, compras sem licitações, sonegações fiscais por parte dessas empresas. Ou vocês acham que essas doações são feitas por "amor" a causa.

    Cada 1 real investido na campanha, o investidor quer no mínimo 6 reais de retorno.

    As idéias não valem mais nada, o ganha eleição é DINHEIRO. Políticos gastam mais em campanha do que ganhariam em 4 anos, por exemplo:

    O Governador Sérgio Cabral ganha por mês 12.760,00, em 4 anos ele recebe um total de 612.480,00. Ou seja, em 4 anos ele só resgata 3% da grana investida na campanha. Isso que é amor a causa!rsrsrsrs

    Ele precisaria de 33 mandatos(132 anos), de salário, sem gastar 1 centavo, só para pagar os seus "doadores". Mas, como sabemos que ele não tem essa saúde toda, e nem a Lei Eleitoral lhe permite um mandato tão longo, logo concluímos que, em 4 anos ele paga esta conta... e com juros altíssimos!!!

    Viram agora como no final das contas quem paga essas "doações", somos nós mesmo?


    Duro com as melhores idéias, no nosso país, não ganha eleição nenhuma.

    Picareta milionário ou financiado, ganha até a Presidência da República.

    ResponderExcluir
  3. RAIZES13@yahoo.com.brsábado, 06 novembro, 2010

    Hoje o humor e o riso do bobo da corte tem tudo a ver com a irreverência popular manifestada, Nestes momentos alegres o povo brasileiro expõe ao ridículo os defeitos das autoridades: o clero, o escrivão, o doutor, o fazendeiro e os políticos. Uma primeira reação do poderoso é sentir-se desrepeitado e querer eliminar o culpado. O representante da irreverência popular não pode ser transformado em vítima. A democracia sacrificaria parte de si. O bobo da corte é livre

    ResponderExcluir
  4. Mulheres já nascem falando pelos cotovelos
    Como falam as mulheres, não? Pior é que elas estão falando de um assunto e, de repente, passam para outro.
    Também, na mesma velocidade, e sem a menor cerimônia, voltam ao anterior. E ai, de nós homens, se nos metemos no meio.

    A habilidade da mulher de falar pelos cotovelos (veja nota de rodapé) foi registrada em números por uma neuropsiquiatra americana.
    Ela concluiu que as mulheres dizem cerca de 20.000 palavras por dia, enquanto os homens ficam no patamar das 7.000 palavras.
    Segundo a especialista, isso se deve a características cerebrais e hormonais diferentes das dos homens.
    Nota de rodapé: O historiador e poeta romano Horácio fala das pessoas acostumadas a conversar segurando e puxando o cotovelo dos ouvintes, para lhes chamar a atenção. Daí nasceu a expressão “falar pelos cotovelos”. (Fonte Fernando Danneman)

    descobri o secredo da neuci solta meu braço tem gente olhando como ela é pagajosa.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item