Política em Debate - Apresentação de Propostas para Itaguaí - Educação e Cultura

Propostas apresentadas: >> Sr. Hélio: - Desenvolvimento de atividades fora da escola, como em hortas, junto as secretarias; - Fazer...

Propostas apresentadas:

>> Sr. Hélio:
- Desenvolvimento de atividades fora da escola, como em hortas, junto as secretarias;
- Fazer um levantamento das características culturais da cidade para desenvolvimento de atividades;
- Levantou problema apresentado anteriormente pelo Sérgio Prata, sobre os problemas de secretarias unificadas, como a de Educação e Cultura, sendo necessário a separação das mesmas;
- Projeto de financiamento ou criação de alternativa de transporte, para os jovens que moram em bairros da periferia da cidade poderem fazer cursos no centro de Itaguaí.

>> Prof° Célio Maia:
- Criação de parcerias com ONGs e OSCIPs, com projetos relacionadoa a educação;

>> Prof° Fabiano Bastos:
- As cidades que são verdadeiramente referência em educação seguem 3 eixos: GESTÃO ESCOLAR; AÇÃO PEDAGÓGICA E VALORIZAÇÃO DO PROFESSOR;
- Melhores salários para os professores;
- Desenvolver projeto de transformação de Itaguaí em CIDADE DIGITAL pois as cidades referência em educação sempre desenvolveram essa parte, dando acesso grátis e rápido ao máximo possível da população;
- Parcerias com Fundações de Bancos, Grandes Empresas e Estatais, para desenvolvimento de projetos na cidade;
- Melhor exploração da prática do XADREZ e de outras atividades voltadas para Raciocínio Lógico nas escolas;
- Prática do hábito da leitura sendo estimulada desde o início da atividades escolares;
- Criação de Centros de Estudos espalhados pelos bairros da cidade, contendo: biblioteca, acesso a internet,
- Melhor desenvolvimento das atividades da Educação Integral;
- MUSEU DE ITAGUAÍ (esqueci de falar na hora mas deixo aqui para discussão) OBS: Sérgio e Rodrigo Prata já tinham falado do Museu e do Centro Cultural.

>> Davi:
- Monitores (de faculdades públicas e particulares) nas escolas, para trabalharem as dificuldades que os alunos possuírem em conteúdos;

>> Eduardo Miranda:
- Cobrar dos pré-candidatos a prefeito de Itaguaí, projetos relacionados a cultura pois até agora não se falou disso;
- Revisão da proposta da Educação Integral: trabalhar melhor idiomas, informática, artes e monitoria;
- Lançamentos de Editais relacionados a cultura;
- Criação de Conselho Municipal de Cultura;
- Buscar saber onde está a verba (150 mil reais) que chegou ano passado para construção de Lona Cultural e até agora nada foi feito;
- Melhorar a administração na cultura da cidade pois Itaguaí perdeu uma verba de 5 milhões do Governo Federal para construção de Teatro pois não cumpriu as metas e prazos;

>> Giovanni:
- Trabalhar a História de Itaguaí melhor nas escolas municipais;

Tivemos também a Presença dos seguintes que contribuíram nas discussões: Prof° Danilo, Thândara, Gustavo, Diego, D. Sueli e de dois companheiros da AFAS (além do Giovanni). Não podemos esquecer de citar os que participaram on-line do evento através do Livestream (em alguns momentos tivemos 10 on line).

Vamos debater essa propostas e construir um documento em conjunto, para ser aprovado no próximo Política em debate.

CLIQUE AQUI PARA VER O VÍDEO DO EVENTO
Mesa Redonda: Apresentação de Propostas para Itaguaí - Educação e Cultura
Dia: 02 de junho de 2011 - quinta-feira

O Próximo Política em Debate será:

Apresentação de Propostas para Itaguaí - TRÂNSITO E TRANSPORTES

Dia: 22 de junho de 2011 (quarta-feira) - 18h30min - Célula 1 -GPI

Postar um comentário

  1. AO BOLG POLÍTICA DE ITAGUAÍ
    A/C: Prezado Prof. Fabiano Bastos:


    Agradeço profundamente que tenha permitido a minha pessoa, tentar expor neste espaço impar e democrático meus pensamentos e propostas, mas reconheço que já estou atrapalhando, permitindo que o alvo das críticas seja desviado em minha direção. Entretanto, não posso deixar passar em branco o meu descontentamento em relação a algumas pessoas que insistem em denegrir a imagem de quem sequer conhecem.

    Minha experiência me prova a cada dia, que em meio às boas intenções nas mobilizações, sempre surgem os covardes e canalhas que se homiziam entre as pilastras físicas e entre as pilastras das alcunhas (na internet os famosos fakes). Esses, não me derrotaram! Derrotam a si mesmos por permitir que uma alcunha sobreponha um nome! Tenho a mais absoluta certeza que contribuí neste espaço de forma concreta e objetiva, e deixo um legado que trilha pelo caminho da verdade e da justiça.

    Tenho nome e sobrenome, um passado, uma história de lutas, e não posso permitir que simplesmente algum ignorante usuário do “internetês” (idioma imbecil utilizado por usuários preguiçosos da internet) e boçais travestidos de legisladores que diretamente ou usando vilanescamente os seus correligionários, jogue-o no lixo da história, enxovalhando o meu nome e a minha reputação. Mas não abandonei a luta. Viva! Estou vivo! Luto por aquilo que acredito ser possível fazer em prol dos destinos dignos de nossa cidade.

    Agradeço do fundo do meu coração, com pureza d’alma, a todos que postaram e participaram ativamente das minhas considerações, e até mesmo aqueles que de alguma forma manifestaram verdadeira ojeriza as mesmas considerações, à minha pessoa e à forma como me expresso. Tudo é um aprendizado, e aprendi muito com todos. Tento ao máximo modificar, mas não consigo. Sou um dependente das letras! É como o cigarro que fumo, é vício do ofício!

    Desejo sinceramente que surjam novos seguidores e bons debatedores neste espaço. A corja canalha que tomou o poder de assalto em nossa cidade, e se mantém nele por mais de cinqüenta anos com suas castas malditas e seus asseclas, precisam ser desmistificados, entretanto, o forasteiro, o centro atual da “lavagem cerebral”, pessoa qual a população tem paixão doentia, precisa ser combatido de forma inteligentemente voraz, exatamente com ele faz.

    Continuarei participando deste espaço apenas como observador, caso haja necessidade de manifestação farei diretamente ao endereço eletrônico do blog, que se achar conveniente publicar, está desde já autorizado. No mais, deixo aos responsáveis e aos leitores deste blog, que tenham interesse em se comunicar comigo, os meus endereços eletrônicos.

    ITAGUAÍ 100%!
    RENOVAÇÃO 100% JÁ!

    Um forte abraço a todos,

    SÉRGIO Ricardo de Paula PRATA
    sergio.prata@ibest.com.br
    sergiopratajornalista@gmail.com
    diapasaonoticias@gmail.com
    http://diapasaonoticias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Sr. Sergio Prata,
    Fiquei muito triste de saber que você não vai mais participar do blog.
    Seus textos são longos(as pessoas tem preguiça de ler,rsrs),mas muito bem escritos(só não concordo com o seu ponto de vista).
    Continue participando, debater com quem não concordamos é muito melhor. Não leve para o lado pessoal.

    ResponderExcluir
  3. O Blog hoje sofre uma baixa!

    A baixa de um debate coerente e muito acima da média.Mas infelizmente isso não acontece só aqui neste espaço, hoje a política tem perdido muitos como Sérgio Prata.É lamentável, mas o povo brasileiro aprecia muito mais a demagogia.

    Não sentirei saudades de seus comentários, pois o seguirei.

    Um grande abraço!!!

    ResponderExcluir
  4. O ultimo comentário foi meu.

    ResponderExcluir
  5. Sérgio Prata Inoxidável !, desculpe a brincaddeira , eu perco o amigo mas não perco a piada. Não leve tudo a sério, não contiue dando socos em ponta de faca. Eu brinquei muito contigo , se te ofendi peço desculpas ,assim como eu já te desculpei(Não levaste nem em conta os meus cabelos brancos ).O bom disso tudo é,que as pessoas teem opiniões diferentes, graças a Deus ! porque tôda unanimidade é burra. Volte atrás, tome um gole de bom humor , e vamos a luta .

    ResponderExcluir
  6. Ola meu querido Grande Jornalista Sergio Prata, posso muitas vezes não concordar com, sua posição política! Agora tenho a humildade em reconhecer, seu conhecimento sobre os políticos de nossa cidade, do estado e ate do pais !

    "Se é para o bem de todos e felicidade geral do blog, estou pronto! Digam ao povo que fico"

    “o G.S.Prata companheiro ,esfrie a cabeça e fique conosco ,um forte abraço Raízes”

    ResponderExcluir
  7. Raízes esta é pra mexer com você...rsrsrs

    Dilma aprende velha lição de FHC
    Do blog de Augusto Nunes

    Como reagiriam as tropas do PT se José Serra ganhasse a eleição e, no quinto mês do mandato, anunciasse a reestatização da telefonia? Certamente exigiriam que o novo presidente, ajoelhado no milho e aos berros, pedisse perdão a Lula pelo equívoco monumental cometido por Fernando Henrique Cardoso.

    Pois bem: a reestatização das empresas telefônicas representaria para o PSDB o que representa para o PT a privatização dos três maiores aeroportos, anunciada nesta terça-feira por Dilma Rousseff.

    O que esperam os tucanos para escancarar a prova definitiva de que o palavrório sobre a “herança maldita” foi apenas uma pilantragem eleitoreira difundida pela seita que Lula conduz?

    Para evitar o colapso dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília, a superexecutiva que Lula promoveu a gerente de país tratou de assimilar às pressas a lição ministrada por FHC no fim do século passado: como a iniciativa privada é muito mais ágil, eficaz e competente que o mamute estatal, é preciso livrar certos setores da economia das garras federais.

    Durante quase 15 anos, a cegueira ideológica proibiu o PT de enxergar as incontáveis vantagens da privatização. Durante oito, a maioria dos caciques do PSDB fingiu não enxergá-las por miopia oportunista.

    De costas para milhões de brasileiros que sempre compreenderam a relevância do legado da Era FHC, os candidatos José Serra e Geraldo Alckmin caíram no conto da “herança maldita” em três campanhas presidenciais sucessivas.

    Em 2010, caso fosse acusado por Lula e Dilma de planejar a privatização dos aeroportos, Serra certamente prometeria transferir a capital para Guarulhos. Depois desta terça-feira, talvez descubra que deveria ter repetido o que FHC escreveu num artigo publicado pelo Estadão em 2009.

    FHC não governa mais este país a mais de 8 anos,infelizmente, mas a cada ano que passa fica mais evidente que a sua administração foi muito eficiente.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Estou feliz! Voltei para cumprir o que determina o meu ofício: FURO DE REPORTAGEM: Vem chumbo grosso aí!

    Leiam a partir de amanhã no O GLOBO: G7 foi ontem ao MPF e à redação do O GLOBO denunciar as irregularidades na Prefeitura de Itaguaí.

    A bola da vez além do Prefeito Charlinho é o Vereador Márcio Pinto, o único Vereador do G4 verdadeiramente leal ao líder do Executivo Municipal e pré-candidato da situação. Não é covarde!

    Os outros 3 do G4 conseguem ser muito piores que o pessoal do G7, além de omissos, coniventes e cúmplices em boa parte das irregularidades, são covardes!

    Estamos prestes a assistir um espetáculo dantesco: 13 máscaras estão prestes a cair, e é tudo que o nosso povo precisa.

    O G7 está dando tiro no próprio pé. O tiro vai sair pela culatra! O mise-em-scéne (jogo de cena) tomou caminho irreversível e Charlinho, se for chamado às falas, vai arrastar todos para o mesmo buraco.

    No impedimento do Prefeito, do Vice e do Presidente da Câmara Municipal e dos demais Vereadores, teremos forçosamente uma renovação de 100%.

    Quem deverá assumir a Prefeitura é o Presidente do TJRJ, mas esse com certeza transferirá a responsabilidade para o Juiz Titular da Comarca de Itaguaí.

    Como não há tempo viável para convocação de novas eleições, caberá ao TRE a diplomação dos suplentes de vereador, que ficarão no cargo até as próximas eleições.

    Todos os atuais Vereadores, o Prefeito e o Vice estarão inelegíveis e se bobear os 3 Zés também!

    Parabéns Itaguaí! Em breve estaremos livres de todos eles!

    RENOVAÇÃO 100% JÁ! ITAGUAÍ 100%! NOSSO POVO MERECE!

    ResponderExcluir
  10. Ola Neuci que bom ter você de volta no blog! Olhe vai no Toto Zinho, os atuais comentaristas, tem conhecimento sobre as matérias expostas aqui no blog.

    Sobre o FHC, a Neuci acredito que não vale à pena comentar, e de conhecimento público, as netas do Eis presidente falaram em público, meu avo esta caducando, quando o idoso féis apologia ao uso de drogas ilícitas, sobre a alta plumagem dos tucanos da executiva do PSDB, estão em extinção!

    “Acredito que e mais importante, nos comentarmos sobre nosso município “

    “Um forte abraço Neuci,vamos a luta ! Raízes “

    ResponderExcluir
  11. Olha só que mentiroso,Sergio Prata quer criar um factóide,voce vai sair nada.ja esta dizendo que vai mandar suas postagens pro Blog para o Professor publicar se quiser.Ele é seu amigo e ta na cara que vai publicar e vamos continuar tendo que aturar suas chatisses.A outra possibilidade é que voce não aguente e continue a encher o nosso saco com os personagens idiotas que voce criou ,mas que pela linguagem, a gente sabe que é voce tipo o CANA BRAVA.Seja macho vai embora mesmo,vai pro Diapasão,quem quiser ouvir voce e seus papos furados,vai pra la.Boa sorte no seu Blog,fique por la,e aproveite para escrever seu livro.Tem livro mesmo né?Ou é cascata?Por favor não mude de ideia em Sergio...

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Querido João Ninguém: Querido sim, eu quero que você tenha hombridade e se identifique devidamente, não seja covarde, caso contrário, eu pedirei pessoalmente ao Prof. Fabiano que exclua suas postagens. Tenha pelo menos o mínimo de coerência com aquilo que escreve. Você não se considera apto para ler o que eu escrevo, sendo assim, ignore minhas postagens e matérias. Seu problema não é singular, não se trata de falta de aptidão, e sim de falta de preparo. No mundo existem muitas pessoas iguais a você, que não progridem, mas também não querem permitir o progresso de outras pessoas!

    Creio que você está me confundindo com alguém da sua família, possivelmente com a senhora sua genitora! Personagem idiota é o que você criou, com o qual você se identifica. Quem, em sã consciência chegaria ao cúmulo da sua imbecilidade de se cognominar JOÃO NINGUÉM? Nem mesmo os adolescentes de hoje que se autoflagelam com piercings em todo corpo e alargadores nos lóbulos das orelhas, cometeriam tal sandice! E mais, proferir impropérios a qualquer pessoa, principalmente a quem não se conhece e se ocultar no anonimato ou por trás de um cognome é típico dos canalhas.

    ResponderExcluir
  14. Prata estou magoado com voce.Voce é um intelectual não pode ser tão agressivo.Voce é desinformado e quer passar por informado.Cade a noticia do Jornal "Oglobo"? Voce ouviu o Galo cantar e não sabe aonde.Quando eu disse que voce estava criando um factoide,voce acabou de me provar que estava mesmo.Eu disse que voce ia voltar e não passaram nem 10 horas e voce ja esta de volta.Vou ter que te aturar mas voce tambem vai ter que aturar meu descontentamento com as bobagens que voce fala.Mas eu não apelei,não disse que ia pedir ao Professor para te excluir.Voce é realmente um democrata de bosta.....Em tempo:Pra perder tempo com voce tem que ser um João Ninguem mesmo rsrsrs

    ResponderExcluir
  15. Olá Sérgio,
    é ótimo saber que você continuará participando com seus comentários.

    ResponderExcluir
  16. Prof. Fabiano,

    não obstante a questão que levanto a seguir ser parte integrante da Gestão escolar, Ação Pedagógica e Valorização do Professor (como você levantou no debate), acho que esta proposta deve ficar bem patente ( e que deve ser exigida como compromisso de governo) para os pré-candidatos a prefeito de Itaguaí, qual seja, a de se cobrar dos mesmos que, após eleito, haja uma desvinculação das escolhas de gestores escolares por nomeação política, passando esta a ser feita com base em escolhas estritamente técnicas e com a participação da comunidade escolar. Além de acabar com a intromissão do poder político no trabalho das escolas, o processo eletivo poderá gerar nos alunos a consciência de como funciona as eleições a nível municipal, estadual e federal. Considero que isto possa criar a noção da importância de escolher a partir de uma análise do programa de um postulante ao cargo de diretor.

    Outra proposta é retirar da Secretaria da Educação o poder decisório sobre as avaliações dos alunos, como tem imperado no atual governo. A Avaliação deve ser executada apenas pelo professor, cuja decisão não deve ser relegada, seja ela qual for, ou seja, se um aluno for reprovado pelo professor, nem a direção e nem a Secretaria de Educação devem aprová-lo. A aprovação automática, exercida pelas escolas municipais, na atual gestão, representa uma descaracterização do trabalho deste profissional.

    ResponderExcluir
  17. "Dedicatória ao G.Sergio Prata"
    "o equilibrio com o proximo"

    O equilíbrio muitas vezes resulta do cultivo e prática de certos valores, como cooperação, perdão e até hábitos perceptivos. Na etiqueta chinesa, conforme me foi apresentada, há uma tradição de cada um manter a xícara do outro cheia de chá. Isto faz com que as pessoas, além de praticar o cuidar, também treinem o hábito de olhar de vez em quando para o ambiente e para o outro, ao invés de manter a atenção exclusivamente em si: "Ai, que fome!" Você já deve ter notado que o Princípio do Equilíbrio abrange múltiplas dimensões da nossa existência, e portanto não pode ser ignorado. Ignore-o e alguém vai acabar sofrendo, seja você ou alguém próximo a você. Deve ser por isso que recebemos um ensinamento que tem o equilíbrio como eixo: "Amai ao próximo como a ti mesmo".

    atualmente Fico triste com certos comentários aqui no blog ! temos um espaço nosso que podemos ter melhores conhecimentos , vendo pessoas se agredindo entre si ! vamos usar o conhecimento para o bem ! um forte abraço a todos,Raízes.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. Raízes: Obrigado por mais um ensinamento!

    Prezado Davi:

    Desculpe-me estar me posicionando em uma questão direcionada ao Prof. Fabiano, mas eu creio que o assunto é do interesse coletivo.

    Diante mão, rompendo com tudo aquilo que eu havia declarado anteriormente, e diante do quadro político que se apresenta em nossa cidade, estou me posicionando desde já como pré-candidato ao cargo de Prefeito, até que surja uma candidatura realmente independente, emergida verdadeiramente do seio popular, liberta das amarras e dos grilhões dos poderes atuais constituídos. Se surgir, eu abro mão da minha pré-candidatura, em benefício do povo.

    Creio que para alcançarmos a plena valorização do Professor, a proposta inicial do governo deverá passar pela qualificação do Professor em níveis de equivalência, primeiramente enquadrando-os por concurso público como servidores públicos de fato e de direito. Afinal, ninguém se empenha profissionalmente sem garantia de estabilidade de emprego.

    A ação pedagógica precisa ser unificada na cidade com planos de aulas e atividades únicos e idênticos em todas as unidades de ensino, para não trazer prejuízos aos estudantes em caso de transferência de unidade escolar, o que tem se mostrado ser normal em função da rotatividade residencial.

    A escolha técnica dos gestores, assim como todas as demais Secretarias, deve primeiramente passar pela própria Secretaria Municipal de Educação, com a escolha de um profissional altamente qualificado para ocupar o cargo de Secretário, bem como seus Assessores e Assistentes. A escolha jamais poderá ser política, e sim técnica.

    A escolha dos gestores das unidades escolares deve passar pelo crivo dos seus pares, e não como ocorre na capital, que se dá por eleição, tendo como eleitores os pais, os alunos e todos os funcionários do quadro da unidade, um equívoco puramente eleitoreiro, onde nem sempre os mais qualificados são eleitos para os cargos.

    Com um plano de aulas unificado, creio que o melhor caminho será a avaliação trimestral dos alunos a nível municipal (PROVÃO), que poderá vir a servir tanto como para avaliar os conhecimentos dos alunos e qualificá-los para o IDEB e o ENEM, quanto para avaliar o desempenho dos Professores.

    Os alunos avaliados abaixo do considerado regular devem ser encaminhados para aulas de reforço escolar nas próprias unidades de ensino, em horário diferente daquele que estuda, com o propósito de condicioná-los igualmente aos demais alunos.

    Os Professores deverão ter seus trabalhos avaliados de acordo com a avaliação dos conhecimentos dos alunos, e deverão por isso, ser retribuídos financeiramente com gratificações escalonadas como forma de incentivo.

    ResponderExcluir
  20. Olá Sérgio Prata,

    A despeito de ter direcionado a postagem ao Prof. Fabiano, agradeço-te por tua contribuição. Na verdade, o que pontuei foi feito com o intuito de gerar discussão, independente de quem dela participe.

    Esteja sempre à vontade para corrigir-me ou acrescentar sempre que julgares necessário.

    Concordo com tudo o que expuseste, exceto a última linha do teu pensamento, qual seja, a de que "Os Professores deverão ter seus trabalhos avaliados de acordo com a avaliação dos conhecimentos dos alunos, e deverão por isso, ser retribuídos financeiramente com gratificações escalonadas como forma de incentivo."

    Não desconsidero esta visão, aliás considero-a importante, porém há que se notar que a excução deste programa só surtirá efeitos positivos se os alunos se sentirem motivados para estudar. Atualmente a Educação não é levada a sério pela maior parte deles (desculpe-me se eu estiver generalizando). Se esta iniciativa for implementada sem que haja um estímulo por parte dos estudantes, o professor poderá sofrer um desgaste e um desinteresse em dar o melhor de si, já que a aprendizagem depende do aluno. Se este não se esforçar, por mais preparado que seja o professor, isto não fará diferença alguma. Outra questão é: como será a avaliação dos professores: será por disciplina ou será um teste considerando-se todas as disciplinas em uma única prova?

    Acho que a melhor forma de avaliação será a de se elaborar uma prova para cada disciplina, a qual deverá ser feita pela Secretaria de Educação. Porém, há um problema: sabe-se que boa parte dos alunos tem dificuldades nas disciplinas de matemática, física e química (estas duas últimas são oferecidas na antiga 8ª série). Se a avaliação levar em conta o conhecimento dos alunos, estes professores poderão ser os mais prejudicados. Imagine que revolução um professor de qualquer uma destas disciplinas teria que fazer para atender os alunos, cujas deficiências são frutos de um mal ensino que tiveram nos primeiros anos de estudos?

    O que pensas a respeito disto?

    Acrescento que deve haver uma avaliação própria para estes profissionais, que deverá testar o conhecimento deles mediante exames específicos para cada área em que eles atuam.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  21. Prezado Davi:

    Lamentavelmente estamos passando por um momento critico na área da Educação, mas isto tem se provado não ser uma exclusividade de nossa cidade, e a história é antiga. A Lei 5692/71 imposta pela ditadura militar foi um processo de degradação do ensino público, qual eu costumo dizer que foi o processo de “emburrecimento” da população: Extinguiu com a 5ª e a 6ª série do antigo curso primário, bem como com a antiga admissão ao curso ginasial, incorporou o curso ginasial ao primário, criando o 1º grau. Este, suprimiu matérias de peso no currículo escolar, impondo aos alunos e aos Professores matérias de cunho faccioso ao regime, como OSPB (Organização Social e Política Brasileira) e EMC (Educação Moral e Cívica). De lá para cá, nenhuma outra reforma ou emenda na educação pública foi capaz de solucionar o problema.

    Antes mesmo que qualquer pessoa faça observação contrária ao que escrevi, creio que as referidas matérias ainda sejam de grande interesse educacional e cultural, só não podem ser facciosas, assim como o advento da obrigatoriedade do ensino religioso, onde eu creio que somente será útil para a sociedade se tivermos Professores com profundos conhecimentos nas mais diversas doutrinas religiosas, como o cristianismo nos seus respectivos segmentos (catolicismo, protestantismo e espiritismo), o judaísmo, o islamismo, o budismo e o hinduísmo, e que o aluno possa escolher livremente aquilo que for sua convicção religiosa.

    A vida é um ciclo de aprendizado constante. Nós mesmos só freqüentamos ambientes que nos são interessantes, sendo assim, os alunos precisam começar a ter interesse maior pelas atividades escolares, e isto somente se dá com opções, seja nos esportes, nas artes, ou nas propostas de um futuro ofício gratificante. A escola precisa ser interessante para os alunos, assim como para os Professores.

    Sua proposta a respeito da avaliação dos Professores foi oportuna e desde já, com a sua autorização, considero-a acrescentada aos meus conceitos. Diante mão, frente ao quadro que se apresenta, creio que uma avaliação inicial seja necessária, para infelizmente “nivelar por baixo” o grau de conhecimento dos alunos, e partir daí para o plano de aulas e atividades unificado, incluindo logo no inicio do ano letivo um programa de reforço escolar com o propósito de melhorar o nível de conhecimento.

    Concordo plenamente com a avaliação não somente por matéria, mas também por série, esta sim, a forma mais justa de gratificar os Professores pelo empenho. É a tão famosa produtividade. Entretanto eu creio que haja a necessidade de criar vínculos de comprometimento e afinidade entre alunos e Professores. Sendo assim, as atividades extracurriculares são propícias a isto.

    ResponderExcluir
  22. Olá Sérgio,

    ótima exposição, embora haja uma questão colocada em pauta por ti que me preocupa, qual seja, a de que "(...) os alunos precisam começar a ter interesse maior pelas atividades escolares, e isto somente se dá com opções, seja nos esportes, nas artes, ou nas propostas de um futuro ofício gratificante. A escola precisa ser interessante para os alunos, assim como para os Professores." Creio que há um problema aqui: como tornar a escola interessante para os alunos? Será que esportes, artes ou a preparação para um "futuro ofício gratificante" são condições suficientes (sabe-se que elas são necessárias)para engendrar nos estudantes tal interesse?

    Creio que o problema envolve a sociedade como um todo, principalmente, porque vivemos num sistema que procura oferecer diversas e atraentes formas que, senão todas, a maioria têm alienado socialmente os jovens, ainda mais quando estes são de famílias menos favorecidas. Acho que a questão não é tão simples, aliás tais medidas (artes, esportes, perspectivas de futuro), já são executadas e parecem não estar a surtir resultados positivos. Assim, há se ver de que modo estão sendo levadas a cabo. Entretanto, nada impede que a solução, a qual proposte seja levada a efeito, desde que também se pense em outros mecanismos, os quais não sei especificar e que devem surgir à medida em que as idéias fermentarem. E isto gera outra questão: que outras variáveis podem ser pensadas, caso esta solução se revele infrutífera?

    Se não for pedir muito, talvez seja-te necessário buscar bibliografias na área de Educação que tratem do tema. Não sei há sobre isto, mas creio que haja, porque não é uma questão recente. Dentre os autores desta área, talvez Moacir Gadotti, Ilma Passos Alencastro Veiga, Vera Maria Candau, José Carlos Libâneo, Paulo Freire, dentre outros, possa oferecer um bom suporte sobre o tema. Assim espero.

    Quanto aos professores, creio que o diálogo com os mesmos a respeito do assunto pode resolver .


    Em relação ao que sugeri na postagem anterior, esteja à vontade. Na verdade aquela iniciativa não é minha (não me lembro de quem é a autoria), mas mesmo que fosse ficaria muito honrado com tal acolhida.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Prezado Davi:

    Eis aí o verdadeiro nó da questão: Quando o Programa Bolsa Escola foi implantado no Distrito Federal pelo então Governador Cristovam Buarque, um dos maiores educadores da atualidade, a proposta era “recompensa” X assiduidade e conhecimento. A partir do momento que o referido programa foi incorporado pelo SUAS (Sistema Único de Assistência Social), como programa de transferência de renda Bolsa Família, a proposta passou a ser apenas freqüência.

    Conheço a problemática de perto, minha mulher é Assistente Social da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Muitos Diretores de escola, para fugir da responsabilidade de um possível prejuízo financeiro aos responsáveis, anotam frequencia integral em alunos que sequer sabem onde ficam suas salas de aulas ou mesmo os nomes dos Professores.

    Eu particularmente não creio que o melhor caminho para aumentar o interesse dos alunos pela escola seja a recompensa financeira. Isto soa como corrupção! Ainda opto pelas práticas esportivas, pelas artes e pelas atividades extracurriculares. Na dificuldade de encontrar caminhos para isto, sou adepto de uma adequação aos moldes da música NOS BAILES DA VIDA, de Milton Nascimento, a saber: “... Todo artista tem de ir aonde o povo está ...”. Afinal, ensinar também é uma arte!

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item