AUMENTO DO NÚMERO DE CADEIRAS NA CÂMARA MUNICIPAL MAIS PARTICIPAÇÃO POPULAR E MAIS REPRESENTATIVIDADE

Estamos diante de um posicionamento político típico das oligarquias provincianas. A maioria dos nossos Vereadores que se posicionam como opo...

Estamos diante de um posicionamento político típico das oligarquias provincianas. A maioria dos nossos Vereadores que se posicionam como oposição ao poder executivo municipal, não tem interesse em encaminhar e aprovar uma alteração na Lei Orgânica do Municipal de Itaguaí, propondo o aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal, dentro do limite permitido pela legislação eleitoral vigente.

Um fenômeno típico das políticas da desinformação que alimenta os posicionamentos populares contrários ao aumento de cadeiras, por puro interesse das castas dominantes do poder, ou seja: As duas pontas da informação são contrárias ao aumento de cadeiras. Aqueles que têm informações privilegiadas investem maciçamente na opinião daqueles que não tem informação alguma sobre o assunto, chegando mesmo a afirmar que o aumento do número de cadeiras proporcionará aumento nas despesas.

Tal informação é viciada e não corresponde com a verdade. As despesas do poder executivo municipal com o poder legislativo em nossa cidade não pode ultrapassar o limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, que determina o teto de 6% da Receita Líquida Corrente do executivo municipal, isto quer dizer exatamente que: Sejam 11 ou 17 Vereadores, o repasse de recursos do Executivo para o Legislativo, será feito dentro do limite que determina a lei.


Aqueles que estão sentados nas cadeiras orçamentárias da Câmara Municipal de Itaguaí, já deram provas de que não tem interesse nenhum em votar o aumento do número de cadeiras no Legislativo, visto as obras de reforma das instalações prediais, que contemplam apenas a construçã
o de 11 gabinetes, sem previsão orçamentária e física para um possível termo aditivo ou construção de 6 novos gabinetes.

Existem apenas dois motivos para que os nossos Vereadores não aprovem o aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal, e nenhum dos dois é digno de aplausos: Querem continuar no poder com uma representação diminuta ferindo a proporcionalidade eleitoral e querem manter os recursos repassados do Executivo para o Legislativo sob o controle de poucos, facilitando a possibilidade de desvios.


O aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal de Itaguaí permitirá que o povo tenha mais voz com mais representatividade e seja mais participativo. Isto é oferecer mais dignidade ao eleitor, como cidadão e como contribuinte!

Por: SÉRGIO PRATA

Postar um comentário

  1. Sinceramente, não acho que o aumento do número de cadeiras vai beneficiar o povo. O povo na verdade nada vai ganhar com isto, pelo contrário vai continuar sendo enrolado pelo um número maior! A, e tem mais, aqueles que não tem condição nem de ser síndico de condomínio, não tem liderança, nunca tiveram participação nenhuma na comunidade, vão se achar em condição de serem candidatos. Vivemos em uma democracia, claro, todos podem ser candidatos...Mas que se aventurem com o 11 ou até 13 vagas...mas 17...isto é um absurdo! 90% da população não sabe nem pra que serve a Camara. Que representatividade é esta? A população vai continuar senddo tratada como massa de manobra..com 11,14 ou 17...Acho que se aumentarem o número de cadeiras vão estar dando chance aqueles que tem mais dinheiro, mas não são politicos, não são daqui...mas vão investir pesado na campanha e vão levar...Não é o seu caso Sérgio Prata, acho que vc não tem grana para encarar uma campanha.Nem com 20 vagas vc entraria! Então, se quer mais participação popular, começe a frequentar mais as sessões da Camara...participe dos conselhos comunitários...Aliás começe sendo politico na sua casa, na sua rua, no seu bairro...Seja participativo...Vc quer 17 vereadores para se sentir representado ou para representar..Nada pessoal.

    ResponderExcluir
  2. EU PARTICULARMENTE ACHO QUE A DECISÃO DIGNA DOS VEREADORES SERIA CONTINUAR COM 11 VAGAS NESTE MANDATO, MAS CONGELAR OS GASTOS E SÓ CORRIGIR COM A INFLAÇãO ...
    (1º a camara tem o direito de gastar ATÈ 6% ... não significa que tenha que gastar tudo . 2º aumentar o numero de cadeiras agora não seria bom para os vereadores postulantes ao executivo pois a percepção da grande massa seria de que eles estariam aumentando os gastos -mesmo que isso não correspondesse a realidade...)

    ResponderExcluir
  3. João Ninguem seu pior pesadelo...domingo, 24 julho, 2011

    Professor fabiano lamento que o senhor tenha sedido a pressão do bobo alegre do sergio Prata.A maior parte dos candidatos a vereador,os bem informados,que participam de reuniões com os atuais vereadores ,sabem que na hora certa este assunto será colocado em pauta e o numero de cadeiras será aumentado.É de uma idiotice monstruosa digna de um sergio prata,achar que os vereadores não querem aumento de cadeiras.A eleição dos atuais seria muito mais facil e muito mais barata.Alguem tem dúvida?Agora aqueles que ficam fazendo campanha no Blog e se esquecem de ir para a rua sentir o cheiro do povo,ter contato com o povo,esses podem esquecer.As possibilidades de uma eleição só existe para quem ta nas ruas e tem estória politica comunitária,que não é o caso do sergio Prata ou do seu filho.Em tempo: escreva o que estou dizendo:mesmo com aumento do número de cadeiras,ninguem com menos de mil votos entrará no legislativo.Sergio os vereadores mais votados de Coroa Grande e adjacencias não teve quinhentos votos na area.Tem que ter votos em outros lugares.Esquece e diz pro seu filho esquecer pois vão passar vergonha mais uma vez.Quem é voce politicamente?

    ResponderExcluir
  4. JOÃO NINGUEM seu pior pesadelodomingo, 24 julho, 2011

    Ja ia me esquecendo: se os vereadores estivessem preocupados com este tema de aumento de cadeiras,neste momento,fatalmente iam dizer que eles não tem nada de útil pra fazer.São vários requerimentos de informação,CPIS e outras coisas muito mais importantes para Itaguai do que atender a vontade pessoal do sergio Bossal Prata.

    ResponderExcluir
  5. Acredito que o aumento de cadeiras é importante para nossa cidade, pois nosso município estar crescendo cada vez mais. A previsão da arrecadação da nossa prefeitura esse ano é de R$ 700 milhões. Viramos um município rico, precisamos ter o maior número de fiscais, que se faz através dos vereadores, para que posa ter maior poder fiscalização ao poder executivo (prefeito e seus secretários). Um bom exemplo é as CPIs que estão acontecendo.

    ResponderExcluir
  6. Senhor Anônimo:

    Em real eu não gosto de debater com quem não se identifica, por motivos que a mim não interessam, mas é um direito seu não se identificar e jamais questionarei os direitos alheios.S o senhor se sente “enrolado” pelos Vereadores, isto é uma indicação crítica de quem não soube votar, ou foi vencido pelos votos de uma maioria que não soube votar.

    Com o aumento do numero de cadeiras, ganha a população com o aumento da representatividade popular. É um ledo engano acreditar que 90% da população não sabe para que serve uma Câmara Municipal. A grande maioria tem pleno conhecimento das atividades de um Legislativo Municipal, tanto sabe, que recorre a ele pessoalmente ou através das lideranças comunitárias ou de classes, na busca da defesa dos interesses coletivos.

    Você tocou no ponto certo da questão: Com uma Câmara Municipal de representatividade diminuta, o povo sempre será tratado como massa de manobra, por meia dúzia de “gatos pingados”, sempre controlados por interesses escusos, seja da Presidência da Câmara, ou mesmo de um pré-candidato ao Executivo Municipal, o que ocorre atualmente.

    Não é somente dinheiro que faz ganhar uma eleição. Em geral uma eleição se torna garantida com trabalhos de base, propostas e projetos, estrutura organizacional e convencimento.

    Não sou candidato a nenhum cargo eletivo. Cometi um erro na eleição passada, quando me fiz convencer que além do meu papel na sociedade como Jornalista, tivesse também o poder de persuasão como candidato. Mesmo assim, fui candidato pela base aliada, e não fiz campanha para o chefe do Executivo Municipal, já naquela época, por não concordar com sua postura centralizadora. Dispensei o material recebido pela coligação e trabalhei apenas o meu material como candidato a Vereador, sem bandeiras, carro de som ou material visual (minidoor).

    Sou um cidadão político por excelência, assim como todos nós somos. Política é escolha e eu faço minhas escolhas (política) até mesmo para trocar a cueca. Participo ativamente da política em minha casa, na rua, no bairro, na cidade e no estado onde moro. Caso você não saiba, durante toda a minha carreira profissional, trabalhei fazendo cobertura jornalística política para os principais veículos de comunicação deste país, e pelo meu empenho eu tive como presente uma aposentadoria forçada.

    Eu conheço perfeitamente como funcionam os trabalhos na Câmara Municipal de Itaguaí. Não tenho comparecido atualmente, por problemas de saúde, mas tenha certeza de que assim que eu melhorar, me farei presente de forma mais assídua.

    Conheça-me primeiro, para depois falar qualquer coisa sobre a minha pessoa!

    ResponderExcluir
  7. Prezado Eduardo Teffé:

    Citarei para você uma das frases mais clássicas de François–Marie Arouet (VOLTAIRE) Poeta, Escritor, Ensaista, Dramaturgo, Historiador, Filósofo, Iluminista e, sobretudo Maçom: “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”


    Você acha sinceramente que com a atual representação que temos na Câmara Municipal de Itaguaí, algum dos atuais Vereadores vai concordar em congelar gastos e somente corrigir conforme a inflação? Todas as vezes que aparece dinheiro circulando na Câmara, não tem G4 ou G7, tem G11 e a partilha tem que ser igual, para não “melar”!

    ResponderExcluir
  8. Senhor João Ninguém:


    Esta não é a primeira vez que você tenta me agredir com palavras ofensivas, mas isto é uma sina dos fracassados. Se eu sou tão insignificante assim para você, então porque você dá tanta importância ao que eu escrevo. Tenho a impressão que você fica apenas aguardando algum pronunciamento meu, para querer aparecer, rebatendo-me de maneira agressiva.


    Como eu já disse anteriormente, nenhuma pessoa em sã consciência pode esperar alguma coisa útil de um cidadão que se identifica como um “ninguém”! Você se agride e se menospreza como um nada, e revoltadamente acredita que se vingará do seu próprio eu, em crise de identidade, agredindo aqueles a quem considera desafeto.


    Você como grande interlocutor da “corja canalha” que está no poder decisório da Câmara Municipal de Itaguaí, acabou de confirmar, com suas palavras, que os Vereadores não têm o menor interesse em aumentar o número de cadeiras na Câmara Municipal, e que está “empurrando” a questão “com a barriga”, para ver se cai no esquecimento, e que a hora que eles consideram ser certa, será posterior ao limite estabelecido pela legislação eleitoral.


    Se os Vereadores que você tanto defende, estivessem realmente interessados em trabalhar em defesa dos interesses da população, não iriam para plenário apenas duas vezes na semana, quando vão, e não entrariam em recesso, com tantos requerimentos, informações e CPIs, como você diz ter! Estariam lá, todos os dias, dando satisfação ao povo, justificando os salários que recebem como fiscalizadores do Executivo.


    Politicamente eu me considero muito superior a você: Eu tenho nome, sobrenome, profissão definida, tenho rosto, e, sobretudo, coragem bastante para escrever o que bem entendo, contra ou à favor de qualquer pessoa, me identificando devidamente, expondo o meu registro profissional e meus endereços. Eu não me escondo atrás de um apelido vulgar, um vulgo ridículo, degradante e humilhante.


    Tenho formação superior, assim como minha mulher e os meus filhos, um dos quais também se tornou alvo de suas agressões, sem ao menos você saber o nome. A coisa deixou de ser gratuita, para ser orquestrada, por alguém tem medo do verdadeiro poder das palavras, colocadas no momento certo.


    Não dependemos das benesses do poder ou de quem esteja nele, ao contrário de você, que não se identifica, para que ninguém aponte todos os seus graves defeitos. Você é um ignorante que quer se fazer de culto! Agride as pessoas para ocultar suas deficiências. (cedido é com “C” e boçal é com “Ç”).


    Reflita sinceramente: Quem é o bobo alegre? Quem é o idiota? Quem é o boçal?

    ResponderExcluir
  9. Se este aumento de vagas for "interessante" para os vreadores que lá estão e eventualmente outras pessoas com influência, assim será. Se não favorecer nenhum deles, vai ficar como está. Agora achar que que eles vão aumentar o número de vereadores para dar mais representatividade ao povo é no mínimo piada de mau gosto.

    ResponderExcluir
  10. Vejo com bons olhos, o aumento para 17 cadeiras no próximo pleito (2012)para o Legislativo Municipal, pois teremos uma maior representatividade politica na câmara e não temos o que discutir e de ordem constitucional, e irrelevante, municípios de 80 a 120 mil habitantes,fazem jus a 17 cadeiras.

    Tenho participado de varias reuniões, com lideres comunitários e de classe, onde e notável a preferencia, pela maior representatividade.

    Acho que podemos esperar,do G7 uma medida favorável nessa questão,pois vejo no atual momento politico.Uma responsabilidade com os assuntos institucionais.Veja assim o exemplo dos editais de convocação dos aprovados no concurso da Câmara Municipal.

    Queria deixa claro o meu apresso pela matéria do jornalista Sergio Prata e do apoio do Politica de Itaguaí. através do Profº Fabiano, nunca e cedo para vincular noticias de interesse de nossos cidadãos.

    A politização da cidade, começa através da troca de ideias, quem se posiciona, ao mesmo tempo cria oposição. Porem e sábia a função do intermediador e ate agora o blog esta se saindo muito bem.

    Att.: Del Carmo

    ResponderExcluir
  11. Prezado Prof. Willian Cezar:

    As nossas autoridades que não querem o aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal são os mesmos personagens representantes das oligarquias políticas de nossa cidade, que não querem dividir o poder com nomes novos, emergentes das classes menos favorecidas, das organizações sociais e de classes.

    Dizem que estão fazendo oposição ao Executivo Municipal, que também não quer o aumento do número de cadeiras e tampouco uma renovação na Câmara Municipal, com nomes capazes de rejeitar suas contas.

    Os argumentos da oposição contra o aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal chega a ser ofensivo contra aqueles que têm argumentos contrários aos deles. Querem desqualificar os argumentos favoráveis, para se perpetuarem no poder, mantendo o povo alienado.

    ResponderExcluir
  12. Prezado Sr. José:

    Os Vereadores que insistem em não querer votar o aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal, são os mesmos representantes das oligarquias políticas de nossa cidade, membros das castas malditas e aqueles que se mantiveram à sombra do poder, como Secretários, nos três últimos governos, antes do governo atual.

    A grande maioria ainda não tem noção de que o trabalho medíocre que estão desenvolvendo no Legislativo Municipal os credenciarão para vergonhosas derrotas no próximo pleito.
    Considere que mesmo com 11 cadeiras na Câmara Municipal, teremos uma renovação no próximo pleito, em torno de 60%. Imagine então com 17 cadeiras, a possibilidade do acesso ao Legislativo Municipal, de lideranças comunitárias ou de classes menos favorecidas.

    O aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal não é piada, é fato real, é um direito que nós contribuintes adquirimos, pela Legislação Eleitoral. Será uma afronta negar esse direito a população, quando observamos manifestações parlamentares em torno de assuntos singulares, como por exemplo, apoio aos manifestantes da “marcha da maconha”, que em nada beneficia o contexto geral.

    Negar ao povo um direito adquirido por lei, será assinar com o próprio sangue a própria sentença de morte política.

    ResponderExcluir
  13. Prezado Del Carmo:

    Tenho acompanhado o desenvolvimento de suas atividades, e não esperava outra posição sua que não fosse esta.

    Os Vereadores contrários ao aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal, querem fazer valer na força, as suas decisões, nem sempre nobres. Querem frear “na marra” o crescimento do movimento “RENOVAÇÃO 100% JÁ!”, que a cada dia aumento o número de adeptos.

    Entretanto, é de bom tom lembrar que o mesmo G7, que tanto faz oposição ao Executivo Municipal, quando se trata do assunto de aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal, se posiciona exatamente ao lado do Chefe do Executivo Municipal, que também não quer o aumento do número de cadeiras, por motivos óbvios.

    O Chefe do Executivo sabe perfeitamente que os novos Vereadores não aprovarão suas contas, se houver erros, e atuais Vereadores querem ter “brecha” para negociações espúrias, o que será difícil com uma “terceira via”, uma oposição verdadeira, e não facciosa como se posiciona o G7.

    ResponderExcluir
  14. Caro Sergio
    Apesar de sua longa experiência política, jornalística e de vidal acho que você deixou passar um detalhe muito importante. Tanto vereadores do G4 quanto do G7 estão assim com diz a rapaziada “muito mal na fita|”, isto segundo pesquisa “divulgada” recentemente. Não tenho toda sua bagagem, mas neste contexto acho que eles vão empurrar com a barriga até o ultimo momento e só ai votarão o aumento de cadeiras na câmara, para 17 mesmo, para que a possibilidade de retorno dos pendurados seja bem maior. Avalio que o instinto de sobrevivência política vai falar mais alto do que todas as outras questões e para quem já é vereador é mais fácil manter o mandato do que conquistá-lo pela primeira vez, melhor ainda com mais vagas, ( não acredito neste seu percentual de renovação de 60%), pois muita gente busca ajuda dos vereadores para suas demandas, na câmara ou nas ruas de Itaguaí, demandas particulares ou institucionais, e neste contexto existe vereador que sempre atendeu, e agora buscando algo mais atende mais gente ainda, vereador que percebeu que esta na corda bamba e atende e vereador que não se deu conta do ambiente que o cerca e não atende.
    Infelizmente a cultura política de nosso país e esta e ela só será mudada quando educação e cultura forem levadas a sério por nossos representantes, quando prefeitos entenderem que dar educação é muito mais que construir escolas e creches. Talvez neste momento nosso povo irá perceber a busca itens de primeira necessidade como emprego, transporte, hospital digno,educação e outros tantos não deve ser feita no gabinete do vereador ou do prefeito mas no momento do voto e durante todo o seu mandato, não como um favor pessoal ou uma benesse mas como uma obrigação deste agente político com os que o elegeram.
    Até lá caro Sérgio, temos que jogar o jogo como ele é e não são só as observações que vão mudar isto, quem quiser mudar vai ter que entrar na lama e chafurdar nela pra poder mudar o que está ai. No momento só podemos criticar, e criticar apenas em tese, todos os atores deste drama nacional, pois quem esta dentro tem o legitimo direito de querer ficar, quem esta fora, o de entrar e o povo sempre tem necessidades legitimas e básicas a satisfazer e por isso vai atrás do “seu” vereador e do bolsa família, que alguns abonados, por nunca terem compartilhado das mesmas necessidades, chamam de compra de voto se esquecendo que em uma compra e venda existe ao menos duas partes: o comprador e o vendedor, mas neste caso quem vende não tem noção do que esta vendendo ou ao menos outra saída, o povo e o ator que não merece critica pois sempre esteve a mercê dos outros.
    Acho que infelizmente a coisa é assim e vai continuar sendo por longo tempo ainda e quem quer jogar que jogue, quem não quer ou nao pode, “ PEDE PRA SAIR”.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  15. O grande problema está na palavra “PODER”: Quando se é candidato, todos aqueles que cumprimentamos dizem exatamente essas palavras: Meu voto é seu! Eles não estão errados, estão cobertos de razão, é o momento da vingança, sem ficar mal com ninguém!

    Mas o candidato não vê por este lado, no embalo da adrenalina eleitoral “à flor da pele”, ele acredita que será bem votado. Você jamais encontrará um candidato nas ruas dizendo: Eu sei que não serei eleito! Todos dizem: Já estou lá! É um iludindo o outro numa sucessão de mentiras e equívocos, que chega a beirar a insanidade.

    Os 11 Vereadores que estão cumprindo seus mandatos atualmente têm índices de rejeições populares, muitas vezes maiores do que os índices quais foram eleitos, mas, quando vão às ruas, são tratados como personalidades importantes, coisa típica dos bajuladores interesseiros, mas isto faz parte do jogo político dos eleitores, só o político não percebe. Ele acredita estar bem!

    Se as eleições fossem hoje, No G4, com a possibilidade de uma candidatura de Márcio Pinto ao Executivo, teríamos uma renovação de 75%, enquanto no G7, com a possibilidade de uma candidatura de Abelardinho, teríamos uma renovação em torno de 86%. Isto traz à luz a verdadeira falta de representatividade política dos nossos edis.

    No resultado geral, 80,5% dos 11 Vereadores atuais, não seriam reeleitos, se as eleições fossem hoje, em uma Câmara Municipal com 17 cadeiras, a derrota será mais vergonhosa, acima de 94%, mas a força do PODER impede que eles vejam tal fenômeno, e acreditam que tudo está sob controle, inclusive a consciência e a razão. De qualquer forma a grande maioria dos atuais Vereadores não será reeleita.

    ResponderExcluir
  16. Sem fazer juízo de valor aos comentaristas e cometários acima...

    Quero também deixar a minha opinião com relação ao aumento de cadeiras:
    Itaguaí, com uma população bem inferior a atual, já teve 19 vereadores, nem por isso teve melhor representatividade.Ao contrário, com um número maior de vereadores, o executivo sempre ficou nas mãos da Câmara.
    Acredito que Charlinho só conseguiu fazer alguma coisa em Itaguaí justamente por isso:não tinha um número tão grande de vereadores.
    O que precisamos é de Vereadores de verdade, com princípios, que façam realmente jus ao seu mandato.E o que define isso não é a quantidade de vereadores, que particularmente, já acho 11, uma quantidade absurda(pelo que eles produzem...).
    O que temos que fazer é saber escolher os nossos representantes, não pela amizade, não pelo interesse individual, não pelo que ele pode gastar em uma campanha, mas pela capacidade de legislar e fiscalizar em prol de nossas comunidades...em prol do nosso Município.
    Se tivermos tanto zelo pelo nosso voto, vamos acabar enxergando que pela quantidade de candidatos com esses requisitos, não conseguiremos ocupar nem meia dúzia de cadeiras.

    Resumindo: pode cortar umas 4 cadeiras que ainda vai ter gente sobrando.

    ResponderExcluir
  17. SOU A FAVOR DAS 11 CADEIRAS E CHEGA PARA QUER COLOCAR MAIS.

    ResponderExcluir
  18. Prezado Neuci:

    Congratulo-me com vossos comentários, sempre oportunos e coerentes, sem que haja necessidade de baixar o nível do diálogo, e é exatamente assim que se faz política, vezes na mesma linha de raciocínio, outras com raciocínios divergentes, mas sempre oportunizando o debate útil.

    Não quero aqui questionar governabilidade do Executivo Municipal de Itaguaí, por considerar um lamentável “circulo vicioso”, pelo menos durante o último 1/4 de século. É público e notório que o Legislativo Municipal de Itaguaí sempre acenou com “bandeira branca” para o Executivo, não por motivos nobres, mas por motivos vis, e eventualmente, na perspectiva de mudanças mais interessantes, fecha as portas da governabilidade, bombardeando o Executivo de todas as formas.

    O processo de “despolitização” da população durante os “anos de chumbo”, sempre marchou ao lado do processo de “emburrecimento” da população, e hoje sofremos um retrocesso crônico, que poderia ter sido absorvido pelos que estiveram no poder, mas preferiram dar segmento a linha paternalista e populista, transformando as classes mais carentes em reféns do poder. “Viúvas” choram lágrimas de saudades dos tickets do leite, do vale gás, do cheque cidadão e etc..., mas esqueceram por completo a proposta dos CIEPs!

    Os trabalhos de base tanto operacionalizada pelos “barburdinhos”, fluíram com a parceria de um segmento religioso, mas em nome apenas de algumas lideranças pinçadas pelo poder central da estrela vermelha, não oportunizando o surgimento de novas lideranças, que partiram praticamente em “vôos solos” para outras vertentes política mais à esquerda, repudiados pela legenda anterior e praticamente excomungados pelas lideranças religiosas aliadas a legenda.

    O resultado da mediocridade política daqueles que se dizem líderes, está aí, e todas as vezes que surge alguém querendo fazer com que a politização de um povo seja tão importante quanto se manter vivo, logo aparecem aqueles que, sem ao menos ter coragem de se identificar, manifestam-se de forma grosseira e vil, tentando desqualificar um trabalho, que com toda a certeza pode vir a atrapalhar seus planos para chegar ou se manter no poder.

    Concordo com você, e ainda vou além: Dos 11 que estão no poder atualmente no nosso Legislativo Municipal fica difícil elencar mais de 1 que faça jus ao seu mandato, mas ainda temos pouco mais de um ano para tentar reverter o quadro crítico e tentar politizar o máximo possível dos nossos citadinos, para que não troque seus votos por um jogo de camisas, uma bola de futebol, um churrasco à beira do campo, ou como diz o Benedito, por uma tampa de vaso sanitário, ou mesmo por R$ 50,00 ou R$ 100,00.

    Eu prefiro o aumento do número de cadeiras na Câmara Municipal! As mesmas preocupações que nós temos, os 11 também precisam ter. Eles não podem continuar interferindo nos destinos da cidade comportando-se como se fossem membros atuantes da máfia siciliana!

    Um forte abraço,
    SÉRGIO PRATA.’.

    ResponderExcluir
  19. Caro Sergio Prata.

    Seria muito bom, se houvesse mesmo essa renovação, e você esta certo em falar sobre esses senhores do poder, mais o que podemos fazer nesse sentido, quais alternativas?

    Só através do continuo debate de ideias, e que poderemos colher os frutos de um cidadão, mais refinado politicamente, mas o você sabe mais do que ninguem, como e dificil, transformar argila,água em edificios da virtude rs, e um processo lento e paciente.

    A Juventude esta ai, temos que focar nossos esforços nela, criando cada vez mais campos de debate, fomentando o arcabolço ideal do jovem.

    Estava esses dias a Conversar com um amigo.
    e ele disse: Que nos querendo ou não estamos fazendo historia.
    O pleito 2012, esta com cara de ser muito, mais acirrado.Tenho certeza que o povo ate -la vai estar afinado, ou pelo menos uma grande margem.

    Pois as Oligarquias, como você mesmo diz, só estão no poder, por falta de informação do povo, um questionamento consciente que venha a somar! cidadãos que saibam revindicar seus direitos.

    "...Hoje lhe dou uma pedra bruta, e com a sabedoria dos tempos, torna-se a pedra angular de seu coração..."

    Um grande abraço a todos!

    Att.: Del Carmo

    ResponderExcluir
  20. Olá Sérgio!

    Extraí parte de um texto de um vereador publicado em seu Blog, leia:

    "só para terem uma ideias acabamos com 27 leis autorizativa, imagine estas leis davam ao prefeito o poder de fazer o que bem entendesse sem pedir permissão a câmara"

    O absurdo desse texto está longe de ser os erros de português, mas do conteúdo que nele se revela.
    Ora, se existiam tais Leis, é porque foram aprovadas pela Câmara. Que circunstâncias levaram com que a maioria na Câmara aprovassem tal absurdo? Seria incompetência, conivência, cumplicidade ou simplesmente falta de responsabilidade e respeito para com os seus mandatos autorizados pelo voto popular?

    Boa parte dos problemas no nosso Município, Estado e País deve-se aos legislativos que fazem das Câmaras, Assembleias e Congresso um grande "balcão de negócios" à serviço da corrupção.

    Eu sei pra que serve o poder legislativo em um regime democrático, mas no nosso país ainda não serventia pra tal poder.

    Ah, eu não vou dizer quem escreveu, mas aposto que você já achar rapidinho...rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  21. Prezado Neuci:

    Eu já debati com o referido Vereador sobre este assunto e afirmei, como sempre o faço, que os Vereadores do G7 sempre foram coniventes e omissos, e que estavam fazendo com o atual Chefe do Executivo Municipal, exatamente e no mesmo período o que haviam feito com o anterior, para favorecer o atual, e a partir daí, surgiram os fakes, os vulgos (quem tem vulgo é bandido), tentando desqualificar minhas afirmações, dizendo que eu havia bandeado para a situação.

    Minha posição sempre foi bem clara: Não dependo das benesses de nenhum poder, tenho o meu dinheiro e profissão definida, e sou livre para falar o que achar conveniente, e de quem eu quiser falar, seja oposição ou situação, se estiver errado e houver provas, eu vou denunciar, vou informar, assim como eu digo que os Vereadores do G4 não são traidores e que o Vereador Márcio Pinto não é covarde, que está lá, para o que der e vier, bota a cara na frente!

    A saga dos Vereadores do G7 não se dá tão somente para cumprir o que lhes é obrigação e sim por rancor, por não terem conseguido sangrar mais ainda os cofres municipais. O que eles fizeram foi “travar” a máquina administrativa, na tentativa de tornar a cidade ingovernável, revogando as leis que eles mesmos aprovaram, em nome de uma governabilidade monitorada vilanescamente pelo Legislativo Municipal.

    Quando eu afirmo que as CPIs se dão tão somente para “encher lingüiça”, tentando demonstrar para a cidade que eles estão fiscalizando, eu digo por que sei, e a grande maioria dos politizados de nossa cidade sabem, que se eles realmente “mergulharem” profundamente nas investigações, irão encontrar suas próprias digitais nas cenas dos supostos crimes cometidos, como co-autores ou como cúmplices.

    ResponderExcluir
  22. Caro Sérgio Prata,

    Se você posta que a maioria dos atuais vereadores não será reeleita devido ao alto índice de rejeição, como pode continuar a defender aumento do número de cadeiras com o objetivo de `renovar`?

    Ao que parece o número maior de cadeiras apenas faz com que vereadores se elejam com muito menos votos.

    Ao mesmo tempo você posta que seu filho é pré-candidato. Fica díficil, como cidadão de Itaguaí, acreditar que você está sendo imparcial em tudo que afirma. Sua relação de parentesco com um pré-candidato jovem que certamente não está entre os favoritas desqualifica quase todos os seus discursos postados neste blog.

    É como se você tivesse apenas defendendo o aumento do número de vagas para que a relação Candidatos/Vaga do concurso seja mais favorável ao seu filho.

    Ou será que neste caso as coisas não são o que aparentam ser?

    Abs,

    Eduardo

    ResponderExcluir
  23. Caso a Lei Orgânica do legislativo de itaguai seja alterada, em 2013 a casa poderá ter 17 representantes.

    Com a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional 333, a chamada PEC dos Vereadores, 2010, as câmaras podem voltar a contar com mais representantes. Em itaguaí, o legislativo deverá rever esta questão já . Se a alteração da Lei Orgânica for aprovada, poderão haver até 17 parlamentares.
    O cálculo é feito com base nos dados de população do Censo 2010 e na proporcionalidade de vereadores pela quantidade de habitantes, conforme estabelece a PEC. Contudo, para valer nas eleições de 2012, as alterações nas leis municipais precisam ser feitas até outubro de 2011.

    O aumento da representatividade nas câmaras é discutido desde 2004. Antes disso o Ministério Público havia reduzido o número de parlamentares sob a justificativa de que haveria maior economia. Contudo, na prática, isso não ocorreu.

    PEC DOS VEREADORES
    Com a Aprovação da PEC 333/2004 (PEC dos Vereadores) ficará assim:

    Cidades com:

    até 15 mil habitantes elegerão 09 vereadores
    de 15 a 30 mil habitantes - 11 vereadores
    de 30 a 50 mil - 13 vereadores
    de 50 a 80 mil - 15 vereadores
    de 80 a 120 mil habitantes 17 vereadores
    de 120 a 160 mil - 19 vereadores
    TEXTO ORIGINAL DA PEC 333/2004

    PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO N.º 333, DE 2004

    (Do Deputado Pompeo de Mattos)

    “Modifica a redação do art. 29A e acrescenta art. 29B à Constituição Federal para dispor sobre o limite de
    despesas e a composição das Câmaras de Vereadores e dá outras providência.”

    AS MESAS DA CÂMARA DOS DEPUTADOS E DO SENADO FEDERAL, nos termos do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte

    Emenda ao texto constitucional:

    http://suamateria.blogspot.com/2011/04/pec-dos-vereadores.html

    ResponderExcluir
  24. Sr. Eduardo:

    Obrigado por se identificar! Não devemos misturar “alhos com bugalhos”: Aumento do número de cadeiras, sim! Renovação na Câmara Municipal, sim! São assuntos distintos onde podemos incluir o MOVIMENTO ITAGUAÍ 100%, senão, vejamos:

    Vivemos em uma cidade com mais de 100 mil habitantes, cujo quociente eleitoral é referente a representatividade de eleitores de uma cidade que tem entre 15 mil e 30 mil habitantes. Isto quer dizer exatamente que estamos no retrocesso da história política, com o poder nas mãos de poucos escolhidos, não pelo valor da representatividade, mas sim pelo poder do marketing eleitoral e da militância regiamente paga para defender os nomes (a marca). A proposta do aumento do número de cadeiras se dá para valorizar e dar oportunidade as lideranças comunitárias e de classes, como por exemplo, o Tim da Ilha e o Weslei do Banco do Brasil. O X da questão não é o número de votos e sim o quociente eleitoral!

    Se você tem acompanhado o blog, já deve ter percebido que não é de hoje que se comenta que o meu filho é pré-candidato a uma vaga na Câmara Municipal, seja ela com 11 ou 17 cadeiras. Uma coisa não tem nada haver com a outra. Se ele acha que precisa passar pelo testes das urnas, que passe, e terá o meu apoio incondicional, não só como pai, por ter pleno conhecimento do seu potencial construtivo de uma sociedade mais justa e coerente com a realidade em que vivemos. Um jovem que não se rendeu aos encantos da juventude, com o firme propósito de planejar o futuro, tendo se formado em Engenharia Elétrica e de Telecomunicações aos 21 anos de idade, precisa ser valorizado, e assim como ele, existem muitos outros em nossa cidade.

    Isto não quer dizer exatamente que ele tenha potencial político agregador, que ele seja uma liderança política, mas poderá vir a ser, se tiver capacidade de aglutinar idéias e pessoas esparsas. É preciso compreender que ser candidato pura e simplesmente, não agrega, muito pelo contrário, dispersa. O que agrega são os trabalhos e as idéias coadunantes. São valores coletivos filosóficos e humanitários, seja a favor de uma sociedade como um todo, ou a favor de movimentos e manifestações pontuais.

    Confesso que oportunamente eu sempre recomendo para que ele não venha candidato, considerando que em nada irá acrescentar em sua carreira profissional, mas sua vontade de pelo menos tentar mudar o quadro político de nossa cidade tem falado mais alto do que as minhas recomendações. Se ele está certo ou errado na sua decisão, somente o tempo dirá. Quiçá um expoente surja, sobrepondo suas idéias e suas propostas, fazendo com que ele adote a causa sem que haja a necessidade de se expor, mas se ou até que isto ocorra, eu estarei com ele.

    Quanto ao MOVIMENTO ITAGUAÍ 100%, eu não preciso delongar sobre o assunto.

    Um forte abraço,
    SÉRGIO PRATA.’.

    ResponderExcluir
  25. Eu sempre fui favorável a reeleição, pois é ela que motiva políticos a trabalharem mais e melhor, para que possam conquista-la(a reeleição).
    Mas para que isso efetivamente aconteça, o eleitor precisa acompanhar de perto o trabalho dos seus eleitos.Infelizmente não é assim que acontece.
    Os teremos políticos melhores quando a sociedade cumprir o seu papel, que é fiscaliza-los.
    O pior pesadelo de um político no poder é perder o seu mandato.

    RENOVAÇÃO 80%

    ResponderExcluir
  26. JOÃO NINGUEM seu pior pesadelo...sexta-feira, 29 julho, 2011

    A maior parte das postagens que estão aqui são do SErgio Prata.Nunca vi tanta bobagem saindo de uma boca só.Se ficarem onze cadeiras os vereadores voltam ,e só não voltam os que forem candidatos a Prefeito e a Vice.Se forem dezessete cadeiras ,ai é que eles voltam com mais facilidade ainda.Acorda Boçal com "cedilha",voce não entende nada de politica,onde ja se viu tamanha idiotice,cem por cento de renovação.Só na sua cabeça idiota mesmo.Vai voltar todo mundo e mais os que tiveram mais de 1000 votos na outra.Seu filho? esquce bobão,qual o trabalho dele? Alias Prata,não incentive seu filho a concorrer.Mande ele trabalhar um pouco primeiro pra fazer jus a moleza futura.Agora é muito cedo.Voce quer que seu filho se transforme num desses vagabundos que voce tanto fala?Ta querendo moleza né o idealista pinoquio.Vai trabalhar.Cade seu livro o cascateiro?

    ResponderExcluir
  27. Quanto ódio! Quanto rancor! Quanto falta de discernimento entre o discurso e a prática! Só porque eu postei no meu blog e aqui, que um Vereador do G7, ofereceu ao Super Secretário ALEXANDRE VALLE (que utilizou de informações privilegiadas para ficar rico e ridicularizar a cidade no cenário político nacional), uma MOÇÃO DE ELOGIOS, e que até a presente data ninguém do G7 teve coragem suficiente para encaminhar um requerimento sequer propondo uma MOÇÃO DE REPÚDIO ao mesmo Super Secretário, o tal de João Ninguém LEBRE COR DE ROSA, continua me ofendendo e ofendendo quem nem ao menos ele conhece.

    Nunca chamei os Vereadores de vagabundos: Realmente eles trabalham com muito afinco para tentar aumentar os próprios rendimentos, com recursos da viúva.

    Eu acho bom parar de me ofender, senão eu espalho para toda cidade qual foi o único Vereador que comprou um conjunto de salas no edifício mais caro que está sendo construído em nossa cidade, sem que os próprios rendimentos tenham capacidade para isto!

    A Receita Federal já está no calcanhar de todos os políticos e secretários de Itaguaí. Vai querer dar este mole!!!!!

    ResponderExcluir
  28. Renovação 100% sim!!!!!!!!!!!!
    Se juntar os 11 atuais vereadores não faz 1!
    Essa corja já ficou na camara tempo de mais!!!!!!!
    Vamos tentar algo novo, pois o velho já cansou de dar errado!
    Repito a notícia: Rio de Janeiro poderá ser o 1º estado brasileiro a ter eleição biométrica já em 2012, pobres vereadores vai ficar dificil "fabricar" eleitores!

    ResponderExcluir
  29. Prof° Fabiano Bastossexta-feira, 29 julho, 2011

    Não chego nem a dizer que seja necessário uma renovação de 100% pois nem todos são ruins.

    Mas aumentar para 17 cadeiras, traria maior representação da população da cidade.

    São muitos bairros e grupos de sociedade que precisam eleger seus representantes.

    Os vereadores, além de criar leis e fiscalizar o executivo, tem a missão de representar os grupos e bairros da cidade. Tá certo que devem trabalhar por toda a cidade mas não é bem assim que funciona.

    ResponderExcluir
  30. Caro Sérgio,

    Se seu filho pensasse só 50% como esse cara aqui:
    http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/104706_UM+HOMEM+FICHA+LIMPA

    eu votaria nele, ainda mais pelo fato de ter formação de engenheiro.

    Porém infelizmente não é o que vemos por aí nos velhos e nos novos candidatos (os ditos jovens políticos que no fim das contas são tudo farinha do mesmo saco, infelizmente, devido a apadrinhamento dos políticos mais velhos).

    E quanto aos comentários do nosso amigo mais exaltado, acho que manter o nível da discussão, sem ofensas, apesar da discordância que temos quanto ao que pensa o Sérgio Prata, é nossa obrigação.

    Eduardo

    ResponderExcluir
  31. JOÃO NINGUEM seu pior pesadelo...sexta-feira, 29 julho, 2011

    Não aguento mais ficar debatendo com o Sergio Prata.O cara não entende nada de politica e quer falar como se fosse o dono da verdade.se perguntar ao povo que tem odio de politico se quer mais vereadores na Cidade ,eles vão dizer NÃOOOOOOOOO!só voce Sergio Prata é que quer o aumento do número de cadeiras,alias,voce e os outros candidatos sem voto que nem voce.cansei de voce,não aguento mais tanta bobagem.Os vereadores não estão nem ai pra voce.Eles sabem que se tiver alguma renovação ela será minima e com onze cadeiras.Se for para dezessete ai não tem renovação,voltam todos com folga.Escreve ai Pratinha....

    ResponderExcluir
  32. resposta ainda que tardia...
    Sergio Prata.. o meu comentário é de um mundo ideal ... assim como achar que aumentando o numero de cadeiras via melhorar a representatividade... 11 ou 17 vereadores bons são 11 / 17 vereadores bons , o mesmo vale para os ruins... o problema não é quantidade é qualidade .
    O ideal é que alguns desses vereadores que batem sempre da trave se unissem (mas sem ninguém que já tenha ganho junto na coligação) para renovar ! (um exemplo é o marco Barreto sempre na casa dos mil votos e nunca entra - tá sempre "ajudando" alguém a se eleger)...

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item