Realeza - PR - O bom exemplo

Eduardo Gaievski poderia continuar com seu emprego de executivo na iniciativa privada em uma empresa de grande porte.

Escolheu voltar com a família para a sua cidade, Realeza-Paraná, com uma população com pouco mais de 16 mil habitantes. Resolveu candidatar-se a prefeito mesmo sabendo que tinha poucas chances, pois em pesquisa não alcançou mais que 1% das intenções de voto.

Acabou elegendo-se com mais de 60% dos votos válidos. Como havia saído da iniciativa privada, levou para a administração pública a sua experiência. Implantou uma gestão profissional desde o primeiro dia a frente do Executivo.

Daí, iniciou uma verdadeira limpeza na Prefeitura. Denunciou a Empresa Sulmed (reportagem recente do Fantástico) que vendia apenas notas fiscais de medicamentos até ambulâncias e ônibus para saúde. Nem mesmo o seu vice prefeito escapou de ser denunciado.

Fraudes de todos os tipos, com Xerox, roubo de peças e equipamentos, diárias, etc. O velho golpe na merenda escolar, tudo de forma vergonhosa.

Com orçamento de R$ 20 milhões, Realeza hoje tem R$ 3.5 milhões em caixa com a cidade funcionando perfeitamente em todos os setores. Eduardo Gaievski tem 90% de aprovação junto à população de Realeza. Realeza tem hoje a marca de um verdadeiro administrador, seu nome: Eduardo Gaievski.

http://www.amarribo.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1128:realeza-pr-o-bom-exemplo&catid=50:combatendo-a-corrupcao&Itemid=131

Comentários

  1. Tenho apenas duas coisas a dizer:

    É uma das provas vivas no cenário político nacional, de que a experiência bem sucedida na iniciativa privada pode vir a beneficiar a população, se praticada racionalmente pelos gestores públicos.

    Pesquisa pré-eleitoral é como estatística, e estatística é a ciência segundo a qual se eu comi uma galinha e meu vizinho não comeu nenhuma, cada um comeu meia galinha.

    ResponderExcluir
  2. EUCATEX
    É uma respeitavel empresa não é mesmo ? leia um pouco de sua historia.
    No dia 23 de novembro de 1951 nascia a Eucatex, a primeira empresa brasileira a pensar em conforto ambiental e acústico e a usar o eucalipto como matéria-prima para a produção de chapas e painéis. O embrião da Eucatex foi a Serraria Americana, instalada em 1923, em São Paulo.
    A primeira fábrica, hoje conhecida como Unidade Chapas, foi inaugurada em Salto (SP), em 1954. Lá a Eucatex iniciou suas atividades produzindo forros acústicos e chapas soft de fibras de madeira. Pouco depois passou a fabricar chapas isolantes e acústicas. Entre 1956 e 1965 a empresa instalou escritórios de representação em várias capitais brasileiras e em Buenos Aires (Argentina).
    A capacidade de produção aumentou para 100 toneladas/dia. Em 1965 começou a exportar para a Europa.

    Do final dos anos 60 até 1980, a Eucatex inaugurou uma nova fábrica de chapa dura, em Salto, e a Unidade Metálica, em Barueri (SP). Abriu escritórios na Holanda, nos Estados Unidos e no México.
    Foi também nesse período que a empresa começou a produzir tintas, inicialmente apenas para pintura de suas chapas e forros acústicos, e a investir em terras e reflorestamento para garantir a auto-suficiência do abastecimento de matéria-prima.
    Encerrou a década de 80 com áreas produtivas divididas em: Florestal, Madeira, Metálica e Mineral, exportando seus produtos para 50 países.

    Com a inauguração de mais uma fábrica em Salto, a Eucatex passou a desenvolver em seus laboratórios uma linha completa de tintas e vernizes. Foi também no interior de São Paulo, em Botucatu, que a Eucatex iniciou, em 1996, a fabricação de painéis MDP.
    Em 2010, uma nova linha T-HDF/MDF, instalada na planta de Salto, deu início à produção de chapas e painéis de alta resistência mecânica para a fabricação de pisos, portas e painéis de divisórias.

    Em 2011, a Eucatex completa 60 anos e continua sendo uma das maiores produtoras de pisos, divisórias, portas, painéis MDP e MDF, chapas de fibras de madeira e tintas e vernizes do Brasil. Com 2.201 funcionários, exporta para 37 países e possui três modernas fábricas em Botucatu e Salto.
    Belíssima não ? leia agora um pouco da trajetória de seu principal executivo :
    Nascido em São paulo, no dia 03 de setembro de 1931, é empresario e engenheiro entre outras coisas, filho de imigrante libanes, uma família de industriais que no início do século passado resolveu investir na America do Sul. No início fabricavam compensados e outros laminados prensados, quando fundaram a EUCATEX, a maior empresa do setor madeireiro da América Latina. neto de Miguel Estéfano, uma das maiores fortunas do estado de São Paulo nas décadas de 1930 e 1940. Estudou no colégio são luiz, um dos melhores de São Paulo, estabelecimento de ensino de padres jesuítas.
    Alguem reconhece o grande empresario ? Conhecem sim, só não estão ligando o nome a
    (má)pessoa.
    Paulo Salim Maluf
    Uma carreira empresarial bem sucedida não é garantia de nada, nem mesmo de uma boa administração. O que manda é a indole do ser humano e suas reais intenções.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  3. É isso aí, Anônimo!!!
    Aliás, o oposto, nesse caso, é verdadeiro: uma carreira política perversa, corrupta, cheia de processos e crimes contra a economia popular, é garantia de uma administração privada muito bem sucedida. Contratos sempre bem alavancados e superfaturados com a administração pública, quase sempre da qual ele, o Salim Maluf, (desculpe-me a má palavra!)também era o administrador.

    ResponderExcluir
  4. IHHHHH
    AULINHA DE MATEMÁTICA
    PAULO - P + S = SAULO
    KKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir

Postar um comentário