Os Blogs Política de Itaguaí e Cidadania do Porto apresentam seus colunistas

Abrindo espaço para uma maior contribuição no processo de d ese nvolvimento de Itaguaí através da informação, o Blog Política de Itaguaí e ...

Abrindo espaço para uma maior contribuição no processo de desenvolvimento de Itaguaí através da informação, o Blog Política de Itaguaí e o Blog Cidadania do Porto, lançam espaço para colunistas.

Convidamos algumas pessoas da cidade para nos ajudarem nesse trabalho e agora apresentamos os nomes por ordem alfabética:

- Eduardo Teffé
- Leonardo Ramos
- Márcio Pinto
- Prof° Willian Cezar
- Prof° Zezinho
- Robens Júnior
- Saulo Farias
- Scarlet Franciele

Ainda tem espaço para outros colunistas que serão convidados.

Agradecemos o aceite dos aqui já listados e esperamos que este seja mais um pequeno, mas importante papel no processo de busca por uma cidade de Itaguaí melhor para todos!

Ass: Blog Política de Itaguaí e Blog Cidadania do Porto.

Postar um comentário

  1. Parabéns Fabiano por mais esta iniciativa do blog. Será bom ler sobre a cidade por pessoas que interagem com ela.

    ResponderExcluir
  2. JOHN STUART MILL(DOUTOR UNIVERSAL)segunda-feira, 30 abril, 2012

    o Princípio da Maior Felicidade, [...] o fim último, com
    referência ao qual e por causa do qual todas as outras
    coisas são desejáveis (quer estejamos considerando nosso
    próprio bem ou o de outras pessoas), é uma existência
    isenta tanto quanto possível da dor, e tão rica quanto
    possível em deleites, seja do ponto de vista da quantidade
    como da qualidade. O teste de qualidade [...] é a
    preferência manifestada pelos que, em razão das
    oportunidades proporcionadas por sua experiência, em
    razão também de terem o hábito de tomar consciência
    de si e de praticar a introspecção, detêm os melhores
    meios de comparação. Sendo esta, de acordo com a
    opinião utilitarista, a finalidade da ação humana, é
    necessariamente também o padrão de moralidade. Assim,
    é possível definir a moralidade como as regras e preceitos
    da conduta humana, cuja observação permitiria que uma
    existência tal como a descrita fosse assegurada, na maior
    medida possível, a todos os homens; e não apenas a eles,
    mas também, na medida em que comporte a natureza
    das coisas, a todos os seres sencientes da criação.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item