Redes sociais podem complicar candidatos, diz analista

Cada vez mais as mídias sociais têm sido o foco e o meio pelo qual as pessoas se comunicam sobre qualquer assunto, seja esporte, música o...

Cada vez mais as mídias sociais têm sido o foco e o meio pelo qual as pessoas se comunicam sobre qualquer assunto, seja esporte, música ou até mesmo a política. Essas redes ditam o quê ou quem está "na moda", e a repercussão de informações e opiniões é imediata, chegando aos celulares e computadores de grande parte dos usuários em segundos. E nas eleições municipais deste ano não será diferente: a grande maioria dos pré-candidatos da cidade de São Paulo tem perfis em redes sociais como o Twitter e o Facebook, e mostram a importância dessas ferramentas para as eleições de outubro.
...
Para se ter uma ideia do alcance da internet no Brasil, o Ibope, em parceria com a Nielsen Online, divulgou uma pesquisa na segunda-feira passada afirmando que o número de pessoas com acesso à web no País chegou a 82,4 milhões no primeiro trimestre de 2012: um aumento de 5% em relação ao mesmo período de 2011. Considerando os dados recolhidos pelo censo demográfico de 2010 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a pesquisa do Ibope indica que aproximadamente 43% dos brasileiros têm acesso à internet.

Os números crescem diariamente e a importância das mídias sociais no cotidiano das pessoas também. E é assim que os pré-candidatos à prefeitura de São Paulo tentam se aproximar de seus eleitores e da imprensa por meio do Facebook e, principalmente, do Twitter. "A internet é inescapável. É uma arena de pesquisa, mas há muito trabalho a ser feito. Os profissionais bem preparados usam a internet a seu favor e ela permite entender o eleitorado, produzir conhecimento e movimentar a militância", afirmou Gabriel Rossi, especialista em marketing digital.

Rossi vai além e acredita que um simples post nas redes sociais pode decidir uma eleição, seja ele a favor ou contra o candidato. "As mídias sociais têm influência na grande mídia e os candidatos de grandes cidades 'juniorizaram' o trabalho de internet. O impacto que ela possui é muito grande e não há espaço para amadorismo", afirmou o especialista.

Para ele, as mídias sociais permitem ao candidato conhecer mais seu público e passar a tratá-lo de maneira diferente do que ocorre na televisão ou no rádio. "O maior problema dos candidatos é que não prestam atenção no comportamento e seguem a tecnologia como loucos no lugar de seguir o comportamento. Por isso que quem quiser se diferenciar terá que inovar. Eles (candidatos) buscarão a audiência na influência do militante. Os jovens são formadores de opinião e confiam nos amigos, e não nas instituições".

"O uso das mídias sociais traduz-se em grande oportunidade de atender um público novo. São eleitores conectados com as novas tecnologias e que possuem um grande poder de difusão de informação", afirmou a assessoria de imprensa do TSE, em contato com o Terra.

Postar um comentário

  1. as redes sociais ajudam a aumentar o qi politico da populacao em geral,aqui em itaguai e baixissimo basta conferir nossos vereadores e dificil apontar o pior deles.

    ResponderExcluir
  2. não deixem que ninguém influencie no voto de vocês,a maioria das coisas que os candidatos fazem é com o nosso dinheiro e não passa de obrigação deles,peguem aceitem mais não vote em quem está te oferecendo migalhas ,pense bem e veja quem está menos pior .para termos melhores dias.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item