Uma forma eficiente de se exigir dos governos (Por Gregório de Matos Guerra)

Por Gregório de Matos Guerra  Neste período eleitoral, muito se fala na questão do voto consciente como um meio ou um instrumento para s...

Por Gregório de Matos Guerra 

Neste período eleitoral, muito se fala na questão do voto consciente como um meio ou um instrumento para se colocar no poder pessoas verdadeiramente comprometidas com os eleitores. Todavia, essa não é a única arma de que o cidadão dispõe para fazer prevalecer suas demandas e, dessa forma, pressionar os eleitos a terem um envolvimento, de fato e não de fachada, com o povo. Votar de forma responsável, por si só, sabendo que seu voto é importante para que ocorram mudanças significativas na qualidade de vida da cidade, não traz garantias ( só traz esperanças!) ou não é uma garantia de que os futuros vereadores e o prefeito serão éticos ou cumprirão as funções inerentes aos cargos para os quais concorreram e foram eleitos.

O ato de votar conscientemente deve vir acompanhado, indubitavelmente, da participação popular por meio de associações políticas ou movimentos sociais. Desse modo, o voto só terá, realmente, o efeito esperado quando cidadãos conscientes se reunirem em assembleias politicamente fortes que possam levar adiante as suas reivindicações. Que benefícios traz uma associação política? Antes de mais nada, é necessário saber que quanto mais membros uma associação tiver, mais forte, politicamente falando, ela será. Um indivíduo, sozinho, nunca conseguirá o atendimento de suas necessidades, porque politicamente ele é fraco. Sozinho, sua voz não tem peso nenhum! Entretanto, quando este indivíduo se associa a um grupo de pessoas, seu peso político aumenta consideravelmente. Isto porque as reclamações, as cobranças serão apresentadas aos vereadores ou ao prefeito não em nome de um único indivíduo, mas sim de um grupo. O que é mais fácil, um prefeito ou os vereadores atender(em) um indivíduo ou atender(em) uma associação com dez membros (isso é um exemplo)? Daí que quanto maior for o número de membros, mais poder de exigência, de pressão política, terá uma associação. Outro benefício é que se um indivíduo tem medo de reclamar por causa de possíveis represálias, em uma associação ele pode conseguir o atendimento de suas reivindicações sem que o prefeito ou os vereadores saibam quem foi a pessoa que apresentou a demanda. A associação fala em nome do grupo, não do indivíduo, mesmo que ele seja o autor das propostas.

Votar é importante, mas só isso não basta! Faça seu voto ter peso político associando-se ou criando uma associação política, registrada em cartório, encarregada de, em nome do grupo, cobrar, fiscalizar, denunciar, pressionar os governos. O Blog Política de Itaguaí tem servido com um contrapoder aos atuais mandatários, mas não ele deve existir de forma isolada. Quanto mais participação política, seja no Blog, em associações ou em movimentos sociais, houver em nossa cidade, maior será o poder do povo. Pense nisso! Fica aqui a sugestão para se criar uma associação política que sirva também, ao lado do Blog, como mais um contrapoder a serviço do povo! ASSOCIE-SE!

Notícias Relacionadas

Reclamações 6803349285975763127

Postar um comentário

  1. Obrigado pela publicação! Gostaria de fazer ou que fosse feito uma correção no último parágrafo. Onde se lê: "O Blog Política de Itaguaí tem servido com um contrapoder aos atuais mandatários, mas não ele deve existir de forma isolada", leia-se: O Blog Política de Itaguaí tem servido como um contrapoder aos atuais mandatários, mas ele não deve existir de forma isolada" ( na outra frase, eu havia escrito o "não" no lugar errado e escrito "com" em vez de "como").

    Outra correção se faz necessária em: "Quanto mais participação política, seja no Blog, em associações ou em movimentos sociais, houver em nossa cidade, maior será o poder do povo." O texto pode ser melhor lido assim: Quanto mais participação política houver em nossa cidade, seja no Blog, em associações ou em movimentos sociais, maior será o poder do povo.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Sr.Gregorio de Matos Guerra, desculpe a pergunta ! o Sr. é homônimo do poeta baiano Gregório de Matos Guerra , do século XVII, ( o Boca do Inferno),ou é só um anônimo ?

    ResponderExcluir
  3. Grande Candinha...nestes tempos em que revelar a verdadeira identidade é algo arriscadíssimo ( não só aqui, em Itaguaí, como também em outros lugares), preferi utilizar o nome do Boca do Inferno para expressar minhas opiniões sem ter de ser incomodado por essas pessoas que criticamos.

    A senhora pode alegar que minhas opiniões não incomodam ninguém, posso até acreditar que não incomodam, mas não me importo com isso, desde que eu não fique calado, está ótimo. Procuro fazer como diz o ditado popular:" cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém".

    Então, o anônimo Boca do Inferno está na parada...

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item