Reforma Política: fim das coligações proporcionais e a coincidência das eleições majoritárias e municipais

Congresso vai acabar com as coligações proporcionais

Os líderes dos maiores partidos políticos decidiram acabar com as coligações proporcionais.

Eis a nota do Correio, publicada na coluna "Brasília-DF":

A reforma política entrará na pauta da Câmara entre os dias 27 e 29 deste mês e dois temas serão prioritários: o fim das coligações proporcionais e a coincidência das eleições majoritárias e municipais. Ainda dentro da proposta, está o financiamento público de campanha, o tempo de TV e o fundo partidário para as pequenas legendas.

Para Marco Maia, os temas que têm mais chances de aprovação no Plenário são a coincidência na data das eleições, de forma que não haja mais eleição de dois em dois anos, e o fim das coligações nas eleições para deputados e vereadores, chamadas proporcionais.

O presidente da Câmara, no entanto, tem dúvidas quanto à viabilidade de outros pontos da reforma. “O financiamento público mobiliza o mundo político, mas não tem aceitação na sociedade. A Câmara mesmo já fez uma pesquisa e as pessoas majoritariamente se posicionaram contrárias, achando que não é razoável que o Estado brasileiro gaste bilhões de reais a cada dois anos financiando campanhas eleitorais”, argumentou.


Fonte: Ne Noticias com Correio Braziliense

Comentários