EDUCAÇÃO ITAGUAÍ: Como até agora não sabemos qual o projeto para a educação em Itaguaí, o blog deixa aqui um modelo que seria ótimo se adaptado a nossa realidade - DINHEIRO TEM PARA FAZER, SÓ FALTA VONTADE E ADMINISTRAÇÃO

Aqui faremos uma breve comparação: Orçamento 2013: - Itaguaí: R$ 907.942.186,00 - Lucas do Rio Verde ( MT ): R$: 144.335.362,96 Popu...

Aqui faremos uma breve comparação:

Orçamento 2013:
- Itaguaí: R$ 907.942.186,00
- Lucas do Rio Verde (MT): R$: 144.335.362,96

População:
- Itaguaí: 111,171 hab. Censo/2011[3]
- Lucas do Rio Verde (MT): 45 545 hab. Censo IBGE/2010[3]

Projeto educacional:
- Itaguaí: ????
- Lucas do Rio Verde: VEJA ABAIXO

Educação em Lucas do Rio verde deu salto em qualidade, avalia prefeitura

Escolas bem equipadas, salários acima da média e pagos em dia e merenda escolar de qualidade garantem a educação municipal de Lucas do Rio Verde (MT) os melhores índices em aprendizagem. A busca pela qualidade no ensino público sempre foi um dos principais compromissos da administração Marino Franz e graças a esse empenho, nos últimos anos, a educação municipal de Lucas do Rio Verde deu um salto significativo em qualidade, que ultrapassa os portões das escolas, adentram as salas de aula e refletem diretamente na formação do aluno. Porque muito mais do que reformar e construir novos centros de ensino, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde investe na valorização do profissional, seja por meio dos salários sempre em dia e acima da média nacional, seja por meio do incentivo a qualificação.

O resultado dos investimentos e do empenho da administração pública com a educação, a população percebe diariamente por meio de índices alcançados e a satisfação expressa nas pesquisas realizadas.Salários em dia significa valorização profissional. Para a secretária municipal de Educação, Solimara Ligia Moura, a valorização dos professores e demais profissionais da educação começa com o pagamento em dia dos salários e principalmente, com investimentos significativos na remuneração dos mesmos.
Muito antes do governo federal estabelecer como piso nacional da educação o valor de R$ 1,187 para os professores com magistério em início de carreira, o município já oferecia um valor superior ao estabelecido pelo Ministério da Educação. Atualmente, o piso para os professores do mesmo nível é de R$ 1.503,34, o valor é 27% maior que o estabelecido.

Em relação aos profissionais com curso superior, cerca de 95% dos educadores, a secretária ressalta que os benefícios são maiores. Além do salário base em torno de R$ 2.198, os servidores concursados têm direito a uma elevação de salário de 6% a cada três anos, de acordo com a avaliação de rendimentos. Após o cumprimento do estágio probatório, os professores ainda passam pela elevação de nível, o que lhes garante aproximadamente 25% de complementação salarial, a cada nível avançado na carreira.

Plano de Carreira, Cargos e Salários assegura benefícios a todos os servidores

Diferente de outros municípios, Lucas do Rio Verde possui um Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) que beneficia todos os servidores, inclusive com a licença prêmio.

Além do PCCS (Lei nº 40/05), os professores da rede municipal possuem o Estatuto do Magistério (Lei nº 1,514/08), um documento elaborado e revisado em parceria com todos os profissionais e o Estatuto do Servidor (Lei Complementar nº 042/06), que também estabelece benefícios a todos os funcionários.

A secretária ressalta que todos benefícios estão assegurados por meio de leis, discutidas com todos os servidores, analisadas na Câmara Municipal e sancionadas pelo poder executivo.

Hora/atividade remunerada garante tempo para o professor preparar as aulas

Além dos investimentos na formação do professor, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde garante, desde 1998, o tempo necessário para o preparo das aulas e o trabalho de reforço aos alunos. No ensino fundamental, 25% da carga horária do professor é destinada a esse trabalho, ou seja, das 40 horas semanais que o educador deveria permanecer em sala de aula, ele permanece 30 horas, as outras dez são destinadas ao preparo das aulas e demais atividades.

Na pré-escola e séries iniciais destinadas a alfabetização, os professores já dispõem de um terço da carga horária, tempo utilizado para o preparo das aulas, reforço escolar e formação. A secretária municipal de Educação Solimara Ligia Moura explica que essas etapas da educação básica são fundamentais no desenvolvimento do aluno e por isso, precisam de mais atenção por parte do professor.

Segundo ela, com a derrubada da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que estava impetrada contra a Lei  11798/2008, a partir do próximo ano todos os professores terão direito a um terço de hora atividade, o que contribuirá ainda mais na realização da recuperação e apoio aos alunos com dificuldades de aprendizado.

Investimentos em educação ultrapassam 25% do orçamento

Diferente de outros municípios, em Lucas do Rio Verde a administração pública investe mais do que os 25% do orçamento, determinado pela lei. Em 2010, foram  mais de 28% dos recursos, o que coloca a educação como o segundo maior orçamento do município.
Em relação aos recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), no  qual são estabelecidos que no mínimo 60% dos repasses devem ser destinados a folha de pagamento dos professores, em Lucas do Rio Verde, a folha de pagamento dos mesmos é responsável por mais de 85% dos recursos do Fundo.

A secretária municipal de Educação, Solimara Ligia Moura ressalta que com o pagamento dos demais profissionais que compõem a rede, o valor ultrapassa o total dos recursos do Fundeb. “Isso mostra o comprometimento que o poder público tem com a valorização do profissional.”

Além da fiscalização por parte da própria prefeitura, a aplicação dos recursos do Fundeb é acompanhado pelo Conselho de Controle e Acompanhamento do Fundo e não tem nenhum funcionário que não seja da secretaria que receba pela folha da educação.

Outro ponto que merece destaque são os investimentos na formação inicial, com o custeio de cursos superiores para professores que somente possuíam magistério, tanto da rede municipal, quanto estadual e privada e os incentivos a formação continuada de todos os servidores. E ainda os esforços em prol da instalação de um polo da Universidade Aberta do Brasil, facilitando e garantindo acesso ao ensino superior tanto para os professores, quanto para a população.

Escolas bem equipadas é compromisso do poder público

Além da construção de novas escolas, atendendo as normas de segurança e acessibilidade, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde investe na  manutenção e compra de equipamentos para todas as instituições, o que garante melhor estrutura e  qualidade na educação do município.

Além do material pedagógico disponibilizado a todos os profissionais, as escolas possuem salas com acesso a internet, o que garante novas formas de pesquisa e métodos de ensino.

Como forma de garantir a autonomia das escolas, o poder executivo repassa a cada três meses recursos que variam de acordo com o número de alunos, para que as escolas agilizem a compra de materiais pedagógicos, de expediente e pequenas manutenções.

A ideia de dividir com a comunidade escolar essa responsabilidade surgiu do executivo e garante mais autonomia para a instituição, que sabe em que áreas deve aplicar os recursos. O valor repassado é adequado as necessidades de cada unidade  e os planos de trabalho são elaborados em parceria com o Conselho Deliberativo Escolar e  profissionais da educação.

Merenda escolar de qualidade faz toda a diferença
A merenda escolar é um dos principais pontos da educação em Lucas do Rio Verde, “e que muito nos orgulha”, diz a secretária municipal de Educação, Solimara Ligia Moura. Nos últimos seis anos, o município recebeu seis prêmios de “Gestão Eficiente na Merenda Escolar”, isso mostra a seriedade na aplicação dos recursos e o compromisso do poder público com a população.

Além dos 7.300 alunos, professores e demais profissionais também são beneficiados com a merenda escolar. Nas escolas da zona rural, são servidos almoço para os alunos e profissionais que fazem atividades no contra turno.

Somente nas três creches municipais, onde são atendidas diariamente 600 crianças, são servidas mais de 3.500 refeições por dia.

Reposição salarial é um direito de todos

A questão salarial interfere de maneira direta na qualidade da educação. Um servidor valorizado se dedica mais e os resultados são percebidos na qualidade dos serviços oferecidos. Por isso, a Prefeitura de Lucas do Rio Verde tem como compromisso, além dos salários em dia, o pagamento das reposições estabelecidas por lei e outros benefícios reais.

Segundo a secretária municipal de Educação, Solimara Ligia Moura, desde 2005, a reposição salarial dos servidores somou 39,14%. Além das reposições, os professores receberam um reajuste real de 20% pagos em duas etapas, em abril de 2009 e janeiro de 2010.

E devido ao crescimento no número de alunos, todos os anos a prefeitura realiza concursos. Atualmente, 95% dos profissionais são efetivos. O restante dos funcionários são contratados em regime temporário e visam a substituição de profissionais em licença maternidade e médica, ou que assumem cargos na Secretaria de Educação, na área de coordenação ou como gestores escolares. Os contratos temporários são realizados mediante processo seletivo.

EM BREVE O BLOG VAI DIVULGAR MUITO MAIS... E SE UM DIA APRESENTAREM UM DE ITAGUAÍ, VAMOS ANALISAR AQUI TAMBÉM.

NÃO VENHAM COM ESSE PAPO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL COMO META NÃO POR FAVOR. EDUCAÇÃO INTEGRAL SE NÃO FOR BEM ORGANIZADA E ACOMPANHADA DE METAS VERDADEIRAS, NÃO VALE NADA!!!!!

Notícias Relacionadas

Ideias/Dicas 6442453090800106541

Postar um comentário

  1. Por favor Luciano aproveite a dica e dê um salto na carreira política.

    ResponderExcluir
  2. Ta dando dó, nos dias de calor as crianças passando mal, não tem papael sanitário e esses dias tavam pedindo emprestado açúcar aos pais... isso é o cãos que ta virando Itaguaí. Estamos envergonhados e tristes, pois querendo sim ou não existe uma massa política que nos critica, por ter tirado o ultimo prefeito, é como se fosse um ar de BEM FEITO, SE ENGANARAM, mas a gente vive num país democratico e decidimos sobre o nosso voto! E queremos que ele seja honrado e que no mínimo tenhamos educação de qualidade as nossas crianças. Luciano Mota, estamos contando com você!

    ResponderExcluir
  3. Será que existe interesse dos governantes em dar uma educação de qualidade e cidadã ao povo?

    Um povo ignorante é mais fácil de ser manipulado politicamente com contratos e em época de eleições, é mais barato comprar votos.

    ResponderExcluir
  4. Ao invés de dar um salário exorbitante para meia dúzia de pessoas da Secretaria de Educação, para os de alto escalão, porque não continuar com uma Educação de excelência como era no governo do Prefeito Charlinho???? É uma vergonha sabermos que existem verbas e a educação estar deste jeito...

    ResponderExcluir
  5. Eles fazem contrato temporários e quem passa em concursos vão só ficando pra trás e ficamos sem saber onde reclamar..muito injusto ..Escolas sem professores ..sem educação..e aí como fica..Fiz o ultimo concurso para professor educação infantil..passei com uma boa pontuação e não fui contratada...reclamar com quem...fica um desabafo...muito desanimada com essa política ..Será que alguém pode me dar uma esperança..responda por favor..


    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item