TSE concede liminar para que os 1895 votos de Jorginho Charlinho sejam válidos - Será que muda algo na Câmara?

Candidato a vereador em Itaguaí-RJ tem registro aceito pelo TSE Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, na sessão...

Candidato a vereador em Itaguaí-RJ tem registro aceito pelo TSE

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiram, na sessão desta terça-feira (23), aceitar o registro de candidatura de Jorge Luís da Silva Rocha, conhecido como Jorginho Charlinho, ao cargo de vereador do município de Itaguaí-RJ, pelo Partido Verde (PV), nas eleições de 2012. Ele obteve 1.895 votos válidos.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) havia denunciado, em uma mesma ação, o prefeito de Itaguaí, Carlo Bussatto Júnior, o Charlinho; a candidata eleita a deputada estadual Andreia Cristina Marcello Bussatto, conhecida como Andreia do Charlinho; o vereador de Itaguaí Jorge Luis da Silva Rocha, o Jorginho Charlinho, e o diretor do Jornal Atual, Marcelo dos Santos Godinho, por abuso de poder político, econômico e no uso dos meios de comunicação.

Eles tiveram os diplomas cassados e foram declarados inelegíveis por oito anos por terem se valido, nas eleições de 2010, do apoio de dois jornais de expressão no município de Itaguaí, o Jornal Atual e o Jornal Impacto, este último distribuído gratuitamente à população, o que denotaria abuso do poder econômico.

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) manteve a impugnação pedida pelo MPE e negou o registro de candidatura de Jorginho Charlinho ao cargo de vereador. No entanto, de acordo com o voto condutor da relatora, ministra Luciana Lóssio, o ministro Ricardo Lewandowski havia estendido a Jorginho Charlinho os efeitos de uma liminar já deferida em favor de Andreia Busatto.
De acordo com a ministra, os efeitos da liminar concedida por Lewandowski na Ação Cautelar (AC) 128284 beneficiam também o candidato a vereador nas eleições de 2012, que foi parte da ação. “Embora a ação cautelar tenha sido proposta por apenas um dos investigados o dispositivo da decisão não restringiu o seu alcance a qualquer das partes, limitando-se a atribuiu efeito suspensivo ao apelo e impossibilitando o cumprimento imediato das sanções impostas pela Corte de origem”, afirmou a relatora.
Assim, concluiu, “havendo decisão vigente, ao tempo do registro, suspendendo o acórdão por meio do qual o recorrente foi condenado, não há como reconhecer a incidência da inelegibilidade”. A decisão foi unânime.

Processo relacionado: Respe 17431
BB/LF
COM ESSA INFORMAÇÃO, O BLOG NÃO SABE DIZER SE PODE MUDAR ALGUMA COISA NA COMPOSIÇÃO DA CÂMARA. 
VAMOS AGUARDAR AS MOVIMENTAÇÕES.

Notícias Relacionadas

Vereadores 5997057336955245663

Postar um comentário

  1. Não muda nada na Câmara,o jorginho é primeiro suplente.Ele só entra no caso de um dos vereadores eleitos na coligação "sair" por qualquer motivo...Se fossem dezessete vagas ele estava dentro , mas por ironia do Destino ,foi ele o causador da manutenção das onze vagas a pedido do Prefeito que eu ja esqueci o nome..

    ResponderExcluir
  2. Quando subir para 17 cadeiras ele entra. E VAI subir, é a orientação da Constituição Federal para isso. No momento nada muda.

    ResponderExcluir
  3. Se não estou louca, muito barulho por nada...O candidato é suplente, como já disse um internauta acima, e além do mais as 11 cadeiras só "existem" porque ele foi o precussor e consumador de tal fato, segundo informações da midia..

    ResponderExcluir
  4. OSTRACISMO, É TRISTE....

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item