O personagem e o modelo - por Aramis Brito

A catarse eleitoral está presente na vida democrática brasileira, por aqui os eleitores votam como torcedores, votam na campanha que est...

A catarse eleitoral está presente na vida democrática brasileira, por aqui os eleitores votam como torcedores, votam na campanha que está bombando, votam pelas aparências, votam no personagem do momento, isso explica o porquê da fortuna que é paga aos publicitários durante o período eleitoral, esse modelo personalista favorece o corrupto, favorece o esperto, o malandro que tem como único objetivo permanecer no poder, o sucesso desse modelo personalista é a mentira, quando mais mentir, quanto mais prometer, quanto mais iludir melhor será para envolver os necessitados que jamais tiveram algum tratamento digno do poder público, o personagem se apresenta durante o período eleitoral como Salvador de tudo e de todos, ele falsamente chama para si a responsabilidade sobre todas as coisas, o volume de campanha ilude a massa que desejando uma resposta imediata cai no discurso falso e populista, quando as cortinas teatrais se fecham no fim da eleição acaba o encanto e o personagem garante mais quatro anos de mandato e o povo continua sofrendo, o personagem agora trabalhará para recuperar o que gastou e guardar mais algum para a próxima campanha, o povo nesse período não terá mais nenhum acesso a ele. Esse modelo político-corrupto-eleitoral faz a verba da saúde, da educação, da segurança, da infraestrutura, do esporte, da cultura, da ação social, do combate as drogas, ir direto para os bolsos desses personalistas venais que debocham do desespero da população, esses personalistas gostam de viver acima do bem e do mal, as suas riquezas conquistadas as custas do sofrimento da massa os faz ter uma vida nababesca, isolada da realidade, vivida em helicópteros, carros blindados, viagens de primeira classe, casas compradas por valores absurdos, tudo isso bancado com o nosso dinheiro. Chega, não dá mais para ser pisado pelos pés injustiça, é hora de reagir, de ir para as ruas de forma democrática, pacífica e ordeira exercer a cidadania plena que a democracia garante. Chegou a hora do amadurecimento, do voto consciente, da participação ativa, chegou a hora de dizer não nas urnas para esses personalistas perversos, egóicos, gananciosos, chegou a hora da razão prevalecer sobre a emoção, cuidado, muito cuidado, esses lobos disfarçados daqui a pouco estarão nas ruas procurando alguém para seduzir, seja prudente e faça parte desse novo movimento que deseja realmente uma mudança profunda na vida pública desse país.

Por Aramis Brito - Colunista do Blog Política de Itaguaí  

Notícias Relacionadas

Política 1564766026272839560

Postar um comentário

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item