Está quase na hora de sabermos se o povo aprendeu que a luta contra a corrupção e contra os políticos ruins é através do voto consciente - Faltando poucos dias para as eleições, não é isso que estamos vendo nas ruas e pesquisas

Em 2013, o povo brasileiro foi para as ruas e ficou famosa a expressão que dizia: "O povo acordou!". Sabemos que os movimentos e...

Em 2013, o povo brasileiro foi para as ruas e ficou famosa a expressão que dizia: "O povo acordou!". Sabemos que os movimentos enfraqueceram e infelizmente, muitos partidos de esquerda e movimentos sociais, estavam mais preocupados em organizar uma "revolução que os levasse ao poder" e não uma mudança de consciência do eleitor, levando o povo a votar melhor.

Estamos vendo pelas ruas, a maioria dos candidatos repetindo aquelas velhas estratégias de campanha sem propostas, sem ideias, sem demonstração de resultados em prol do povo e com muito dinheiro à mostra. É uma pena as pessoas não pensarem sobre de onde veio tanto dinheiro... se elas soubessem que a maior parte do dinheiro vem de corrupção, vem da rua sem asfalto ou cheia de buracos, das obras superfaturadas, da falta de áreas de lazer, da saúde precária que mata tantos amigos nossos ano-a-ano, da péssima qualidade na educação etc...

Ainda restam alguns dias de esperança e cerca de 60% de indecisos sobre o voto para deputados. Que a indecisão não leve a decepção... que a venda de votos não nos leve a mais 4 anos de roubalheira desenfreada...

OBS: Em Itaguaí-RJ especificamente, o povo elegeu um completo desconhecido para prefeito, que levou a cidade ao caos total. Lamentavelmente, muitos hoje apoiam candidatos do mesmo nível político, moral e intelectual do prefeito que levou nossa cidade ao buraco. Que nos demais lugares do Brasil isso não esteja acontecendo mas em Itaguaí tudo indica que o povo não aprendeu!!!! 

por Prof° Fabiano Bastos

Notícias Relacionadas

Política 4505475591241796112

Postar um comentário

  1. É impressionante o que tenho ouvido...os funcionários que não aderiram greve serão obrigados a trabalhar nos sábados letivos os quais irão "compensar" os dias que não tiveram aula ( mesmo sem aluno ou pelos menos 1/2 dúzia deles).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No caso em questão, analisa-se inicialmente a legalidade da convocação dos profissionais da educação para o sábado letivo.

      Como é amplamente sabido, a Lei de Diretrizes e Bases, ou seja, a Lei nº 9.394/96, prevê, em seu art. 24, a carga horária mínima do ano letivo na Educação Básica é de 800 horas, distribuídas em no mínimo 200 duas de efetivo trabalho, veja-se:

      “Art. 24. A educação básica, nos níveis fundamental e médio, será organizada de acordo com as seguintes regras comuns:
      I - a carga horária mínima anual será de oitocentas horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver;”

      Neste sentido é também o posicionamento do Conselho Nacional de Educação, o qual pode ser demonstrado através do parecer nº 01/2002, aprovado em 29.01.2002:

      O que se deve ponderar, contudo, é o estrito respeito à carga horária dos profissionais. Ou seja, se a convocação do sábado letivo for decorrente da necessidade do cumprimento dos dias letivos mínimos e, concomitantemente, respeitar a carga horária cumprida pelo profissional da educação, se revela muito difícil quaisquer contestações.

      Diferentemente, se a convocação gerar carga horária excedente, a realidade fática é outra, de modo que poderemos, nesses casos, exigir o expresso cumprimento da jornada de trabalho dos profissionais convocados ou mesmo o pagamento das horas extraordinárias trabalhadas em razão destes.

      Presidência da República
      Casa Civil
      Subchefia para Assuntos Jurídicos
      DECRETO No 52.682, DE 14 DE OUTUBRO DE 1963.
      Declara feriado escolar o dia do professor.
      O PRESIDENTE DA REPÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL, usando das atribuições que lhe confere o item I do artigo 87 da Constituição Federal,
      DECRETA:
      Art. 1º O dia 15 de outubro, dedicado ao Professor fica declarado feriado escolar.

      Excluir
  2. Todos funcionários que serão obrigados a trabalhar em sábados letivos e que cumpriram sua carga horária em "fevereiro" deverão fazer valer a lei, ou pelo que se percebe os que não fizeram GREVE estão sendo penalizados...sugiro que quando houver GREVE OU PARALIZAÇÃO TODOS PAREM, POIS TODOS TEM QUE REPOR OS DIAS LETIVOS!!!
    Diferentemente, se a convocação gerar carga horária excedente, a realidade fática é outra, de modo que poderemos, nesses casos, exigir o expresso cumprimento da jornada de trabalho dos profissionais convocados ou mesmo o pagamento das horas extraordinárias trabalhadas em razão destes. Aqui em Itaguaí se respeita as leis trabalhistas ou apenas os deveres?

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Curta nossa Página

Semana

Recentes

Comentários

Visualizações do Blog

Twitter

Anuncie Aqui

Anuncie Aqui
item